PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Como lutar no Afeganistão ajudou na carreira de atleta do UFC

Jack Marshman, lutador do UFC - Brandon Magnus/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images
Jack Marshman, lutador do UFC Imagem: Brandon Magnus/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Do UOL, em São Paulo

26/10/2017 12h00

Jack Marshman tinha uma carreira de luta antes mesmo de se aventurar no MMA. Adversário do brasileiro Antonio Cara de Sapato no UFC São Paulo, neste sábado (28), o britânico serviu ao exército e esteve na Guerra do Afeganistão antes de entrar para o mundo das lutas.

Em 2001, os Estados Unidos invadiram o Afeganistão com a justificativa de capturar Osama bin Laden e outros líderes da Al-Qaeada, além de remover do poder do país o regime talibã. Na ação, os norte-americanos contaram com apoio de países como o Reino Unido, França, Canada e Holanda.

O Reino Unido, país pelo qual Marshman lutou na guerra, chegou a ser a maior força presente no Afeganistão. Os britânicos chegaram a contar com 9 mil combatentes no país asiático. Um deles era o futuro lutador do UFC.

Passados anos de sua experiência na guerra, Marshamn acredita que o serviço militar ajudou a formar o lutador que ele se tornou. Para o galês, um simples olhar em suas lutas possibilita enxergar a influência.

“Sou um cara duro e o exército certamente tem uma parcela de responsabilidade nisso, seja por causa do Afeganistão ou no geral. Eles te dão muita força mental e disciplina. Você precisa apenas olhar para as minhas lutas para ver como sou resiliente – geralmente tomo uma surra no primeiro round e voltou mais forte no segundo”, explicou, em entrevista ao jornal “Express” no início deste ano.

Em sua carreira no UFC, Marshman conta com duas vitórias (Magnus Cedenblad e Ryan Janes) e uma derrota (Thiago Marreta). Aos 27 anos, o britânico tem um cartel profissional de 22 vitórias e seis derrotas.

“O octógono é um cenário completamente diferente (do exército), obviamente. Há outro cara lá com você e somente um de nós termina como vencedor. Quando você está na guerra, você tem amigos para te apoiar e você está lutando contra um inimigo em comum. Mas eu aprendi muito”, completou.

A luta entre Antonio Cara de Sapato e Jack Marshman será a penúltima do card preliminar do UFC São Paulo. O duelo principal da noite será entre Lyoto Machida e o norte-americano Derek Brunson.

MMA