PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Werdum traça planos de aposentadoria, mas quer revanche contra Fedor no UFC

Fabricio Werdum quer encarar Fedor no UFC antes de se aposentar - Getty Images
Fabricio Werdum quer encarar Fedor no UFC antes de se aposentar Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

20/06/2016 15h47

O ex-campeão peso pesado do UFC, Fabricio Werdum, revelou nesta segunda-feira (20) que já faz planos para sua aposentadoria.

Em entrevista ao programa “The MMA Hour”, o brasileiro revelou que já cogita a possibilidade de parar de lutar em um futuro próximo. De acordo com Werdum, sua trajetória como lutador de MMA está próxima do fim, mas, enquanto o momento não chega, o foco é em recuperar o cinturão perdido para Stipe Miocic.

“Eu adoraria a revanche contra Miocic. Meu foco é o cinturão, não importa quem é o campeão, eu quero meu cinturão de volta. Eu tenho 38 anos, no próximo mês faço 39, e eu acho que talvez tenha mais quatro ou cinco lutas e é isso. Talvez em dois ou três anos, não sei, às vezes falamos isso, mas isso é minha vida, amo isso. É meu emprego, mas quando vou lá sou muito feliz, treino para isso. Eu posso dizer mais dois ou três anos, mas então rever”, revelou o brasileiro.

Com confronto marcado para o dia 10 de setembro, quando enfrentará Ben Rothwell, Fabricio Werdum salientou que pediu para lutar em uma data próxima ao confronto entre Stipe Miocic, atual campeão, e Alistair Overeem. Em sua opinião, uma performance convincente poderia garantir uma oportunidade de disputar o cinturão contra o vencedor do duelo.

“Esta é minha ideia. Sei que o UFC tem ideias diferentes, mas a minha é que o próxima luta (após o duelo contra Rothwell) seja o title shot. Eu tenho muitas ideias diferentes após essa luta. São segredos ainda. Agora, é focar na próxima luta, que é importante. Não quero pensar em coisas diferentes, agora é pensar na primeira luta, e depois a próxima. Eu tenho em minha mente (planos futuros), mas agora é só o Ben Rothwell”, ressaltou Werdum, que prevê Overeem como vitorioso na próxima disputa de cinturão.

Ainda segundo Werdum, as primeiras semanas após a perda do cinturão foram as mais difíceis. Apesar das críticas feitas após a derrota, que apontaram que o atleta não estaria focado o suficiente, o brasileiro ressaltou que estava bem preparado e 100% fisicamente, atribuindo o revés ao belo soco conectado por Miocic. No entanto, um detalhe incomodou Werdum durante a preparação para a luta.

“Era um evento gigante no Brasil, 45 mil pessoas. Fiz muitas coisas diferentes antes da luta, muita mídia. Eu fui duas semanas antes pro Brasil. A última semana foi muito dura pra mim. Fizemos muitas coisas diferentes, muita mídia. Não é desculpa, mas da próxima vez, a semana da luta é muito importante estar só você e sua equipe. Eu fui para muitos lugares diferentes, muita energia diferente. A energia é muito importante”, explicou o ex-campeão.

Por fim, o lutador comentou uma das lutas que aconteceu neste final de semana e movimentou os fãs e profissionais que trabalham com MMA: o embate entre o brasileiro Fábio Maldonado e Fedor Emelianenko.

Enquanto muitos viram vitória do brasileiro no duelo, os árbitros do confronto deram a vitória para Fedor. Werdum, ao analisar o duelo, concordou com a opinião dos juízes e aproveitou para fazer lobby junto ao UFC pela contratação da lenda russa do esporte.

“Fedor é um lutador especial, quase Maldonado o nocauteou e ele voltou e venceu a luta. Eu acho que ele venceu a luta. Ele perdeu o primeiro round, mas venceu o segundo e terceiro. Seria uma ótima ideia ele assinar com o UFC. Meus planos são ter eu contra o Fedor em uma revanche na Chechênia. Essa é minha ideia para acontecer em até um ano”, concluiu o lutador. 

MMA