PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Precipitados e atrasados, árbitros do UFC já fizeram lambanças; relembre

Herb Dean, no Oscar do MMA, em Las Vegas - Ethan Miller/Getty Images
Herb Dean, no Oscar do MMA, em Las Vegas Imagem: Ethan Miller/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

07/03/2019 04h00

Herb Dean é um dos mais famosos árbitros do UFC há anos, mas virou notícia no último fim de semana por um erro. Ele se precipitou e interrompeu de forma precoce a luta entre Ben Askren e Robbie Lawler, dando vitória ao primeiro. Dean imaginou que Lawler havia apagado, mas o lutador estava consciente. Ele pediu desculpas, aceitas pelo atleta. Este não foi o primeiro erro grave de árbitros da organização. Relembre outros abaixo:

  • Do Bronx dá joelhada ilegal

    Em 2011, o brasileiro Charles "Do Bronx" Oliveira conquistou uma vitória polêmica no UFC Live 4 sobre o americano Nik Lentz. Ele conseguiu a finalização após dar uma joelhada no rosto do oponente enquanto o adversário se levantava, o que é um golpe ilegal no UFC. O juiz Chip Snider não reparou, e Do Bronx finalizou Lentz. Depois, a luta mudou para sem resultado por conta da joelhada ilegal.

  • Romero "pausa" luta antes de vitória

    O UFC 178, em setembro de 2014, teve um resultado polêmico. Yoel Romero quase foi nocauteado no fim do segundo round e, após o intervalo antes do terceiro assalto, continuou sentado em seu banco para se recuperar. O árbitro John McCarthy demorou a obrigar o lutador a se levantar, mas não deu nenhuma punição. Na volta, Romero conseguiu o nocaute técnico sobre Tim Kennedy no terceiro round e ficou com a vitória.

  • Brasileiro vence com finalização polêmica

    Leandro Buscapé venceu o americano Drew Dober por finalização no UFC Rio 6, em março de 2015. O problema é que a guilhotina não fez o rival bater ou perder o sentido, mas o árbitro Eduardo Herdy interrompeu o duelo mesmo assim. Mais tarde, o combate mudou para sem resultado.

  • Árbitro volta atrás após finalização

    Em 2002, o brasileiro Murilo Bustamante finalizou Matt Lindland com um armlock, e o rival bateu. John McCarthy interrompeu a luta, mas o americano negou ter desistido do combate. O árbitro voltou atrás e reiniciou o duelo, mas Bustamante voltou a finalizar e ficou com o cinturão dos médios.

  • UFC no Japão teve lambança

    O UFC desembarcou pela primeira vez no Japão em 1997 já com lambança. O mesmo John McCarthy se atrapalhou na luta entre Kazushi Sakuraba e Marcus Conan. O brasileiro levou o japonês para o chão, e o árbitro achou que Sakuraba havia desmaiado na queda, parando a luta e dando a vitória a Conan.

  • Mário Yamasaki interrompeu luta

    O árbitro brasileiro Mario Yamasaki invalidou a vitória de Erick Silva contra Carlo Prater em 2012. O capixaba acertou uma sequência de socos no rival, mas Yamasaki deu vitória a Prater por golpes na nuca, o que é ilegal. No replay, é difícil de ver os socos na nuca. Erick discordou do resultado, mas respeitou a decisão.

  • Yamasaki "sumiu" após erro

    Mario Yamasaki voltou a protagonizar uma atuação polêmica no UFC Belém, em fevereiro de 2018. O árbitro demorou para interromper a luta entre Valentina Shevchenko e Priscila Pedrita. A brasileira já estava sendo massacrada antes de Yamasaki intervir. Ele acabou sendo duramente criticado por Dana White, presidente do UFC. Yamasaki não comandou nenhuma luta desde então e tirou um ano sabático.

MMA