PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Boxeadora brasileira é presa suspeita de matar marido de 61 anos na Suíça

A ex-boxeadora foi presa por suspeita de espancar o marido até a morte, na Suíça - Reprodução/Instagram
A ex-boxeadora foi presa por suspeita de espancar o marido até a morte, na Suíça Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

04/12/2020 08h44

Viviane Obenauf, ex-boxeadora brasileira, foi presa esta semana por suspeita de ter espancado o seu marido até a morte na Suíça. Ela, que já lutou três vezes pelo título mundial na categoria super-pena do esporte, casou-se com o marido de 61 anos, identificado como Thomas F., em 25 de janeiro deste ano. Segundo a mídia local, a suspeita deve ficar presa sob custódia por até três meses.

A ex-boxeadora é suspeita de ter espancado o marido até a morte com um "objeto contundente" dentro do apartamento que dividia com o homem. Thomas foi encontrado morto no local no dia 19 de outubro. A mulher de 34 anos foi presa esta semana e está sob custódia policial enquanto ocorrem as investigações do caso.

O sobrenome da vítima não foi divulgado em razão da proteção da lei suíça, mas foi informado pela polícia local que ele morreu devido a ferimentos graves causados por um objeto contundente e uma "agressão violenta sustentada". A corporação ainda vistoriou a academia da brasileira e o apartamento em que o casal morava, este último localizado em cima do restaurante Des Alpes, cujo dono era a vítima.

A ex-boxeadora publicava fotos ao lado do marido em seu Instagram; O casal inclusive já viajou para o Rio de Janeiro (à dir.) - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Viviane publicava fotos ao lado do marido em seu Instagram; O casal já viajou para o Rio de Janeiro (à dir.)
Imagem: Reprodução/Instagram

Viviane nasceu no Rio de Janeiro e jogou futebol e praticou ginastica olímpica antes de começar a atuar no boxe, aos 18 anos. Antes de se aposentar dos ringues, no ano passado, ela venceu 14 lutas e teve seis derrotas, informou o site Daily Star. Depois da aposentadoria, a mulher começou a trabalhar com a indústria hoteleira e, posteriormente, abriu a sua própria academia.

De acordo com o jornal suíço Blick, Viviane já havia sido presa em uma boate em Londres depois de socar um homem que tentou pegar nos glúteos da brasileira, enquanto ela comemorava seu aniversário de 30 anos no local. Ela ficou presa por algumas horas em uma delegacia devido à ocorrência em 2016.

No momento, a suspeita está sob custódia policial enquanto ocorre as investigações do caso e pode ficar detida por até três meses.

Velas e flores foram colocadas na frente do restaurante Des Alpes, na região de Interlaken, em homenagem à vítima. Os gerentes não informaram quando o estabelecimento será reaberto e os funcionários foram colocados de licença após a morte de Thomas.

Ex-namorado revela agressividade

Andreas H., um dos ex-namorados de Viviane, disse ao jornal Blick que a brasileira sempre teve "duas caras". O ex-pedreiro contou que conheceu a mulher em um restaurante e ambos começaram a namorar. No entanto, logo o relacionamento chegou ao fim após a mulher ter o agredido.

"Viviane tinha muito ciúme e fazia drama", relembra o homem. Após uma discussão do casal, Viviane teria socado o rosto do ex-namorado com o punho "cerca de três ou quatro vezes".

Mesmo assim, o homem continuou no local e a ex-boxeadora informou que queria sair de carro. Ao repreender a ideia porque ela estava alcoolizada, Andreas levou mais socos da mulher e a agrediu de volta, o que fez com que a mulher parasse de bater nele.

"Eu queria que ela perdesse a licença de boxe. Era perigoso, e eu me perguntei: O que vai acontecer com o próximo?", comentou o ex que abriu um boletim com a ocorrência contra a mulher, mas depois desistiu do processo por "não ter forças para essa batalha legal" após a morte da mãe dele.

Esporte