PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Pastor que inspirou Cyborg reverte renda para o Haiti e se inicia na luta

Wesley Ros ao lado de Cris Cyborg; lutadora entrará no octógono com música do pastor - Divulgação
Wesley Ros ao lado de Cris Cyborg; lutadora entrará no octógono com música do pastor Imagem: Divulgação

Lucas Pastore

Do UOL, em São Paulo

29/12/2018 04h00

Autor da música que Cris Cyborg escolheu como trilha sonora de sua entrada no octógono para a luta contra Amanda Nunes, válida pelo UFC 232, Wesley Ros é mais do que inspiração para a esportista. Após conhecer a campeã dos penas por meio das redes sociais, o pastor, cantor e produtor funciona como uma espécie de guia religioso da brasileira e já dá seus primeiros passos como lutador por influência da amiga.

Além de trabalhar como pastor e cantor, Wesley produz grande parte da cena da música gospel brasileira e já trabalhou até com Mara Maravilha, ex-apresentadora de programas infantis. A princípio, ele começou a se corresponder com Cyborg por meio das redes sociais, até que o lançamento mais recente do religioso chamou atenção da lutadora.

"Eu já era fã da Cris, acompanho a Cris, sigo ela. Nas redes sociais, ficava aquele lance de eu curtir coisas dela, ela curtir coisas minhas, ao ponto que nós nos conhecemos. Mas até aí, você compor uma música e ela dizer que escolheu a música para ser, foi uma surpresa para mim muito grande, porque eu fiz uma música de superação. Não necessariamente a ver com luta, mas a luta do dia a dia, de se superar, de vencer, de avançar, de crescer. Essa é a letra da minha música", disse Wesley, ao UOL Esporte.

A música em questão, que chamou atenção de Cyborg se chama "Meu Deus me põe de pé" e foi lançada oficialmente no dia 21. "Eu vou com tudo, eu vou, na força da minha fé, eu não vou desistir, venha o que vier", diz o refrão da canção. A lutadora se empolgou quando viu Wesley publicar um teaser nas redes sociais e afirmou que queria entrar no octógono com aquela música.

O comentário de Cyborg mobilizou tanto os fãs de Wesley quanto seguidores da esportista, que fizeram a música bombar. O sucesso rendeu até convite ao religioso, que chegou a Los Angeles nessa sexta-feira (28) e se hospedou no hotel do UFC junto do estafe da lutadora.

"Para ela, caiu como uma luva, né? Quando ela viu a letra, ela conciliou uma coisa com a outra e causou essa grande surpresa, que virou essa coisa toda no mundo digital, no mundo dos streamings. A música explodiu e foi uma surpresa para todo mundo", afirmou o cantor. 

A amizade entre os dois extrapola o fato de Cyborg gostar das canções de Wesley. É ao pastor que a lutadora recorre em seus momentos de fé. 

"O que eu me tornei para a Cris Cyborg? Eu me tornei uma espécie de discipulador para ela. Uma pessoa que a instrui na palavra de Deus, uma pessoa que instrui biblicamente. Que discipula, a nossa linguagem da igreja é essa. Um discipulador para ela", explicou Wesley. 

Agora, os dois aproveitam o sucesso da música, fruto da amizade de ambos, para mais uma coisa que têm em comum: o trabalho social. Wesley viaja uma vez por ano para o Haiti, onde ajuda cerca de 840 crianças por meio de um projeto, e Cyborg faz um trabalho em hospitais que tratam pacientes com câncer.

"Ela falou: 'Wesley, vamos doar os direitos dessa música, cara? Vamos bombar essa música e doar os direitos? O que você acha?' Aí, eu cadastrei a conta, que recebe a monetização do direito autoral, de uma associação que recebe para abastecer o Haiti. Ou seja: tudo que acontecer no mundo digital com essa música tem um fundo social", revelou o artista. 

Se a amizade faz com que Cyborg possa acompanhar mais de perto o mundo de Wesley, a recíproca também é verdadeira. Isso porque o religioso começa a praticar artes marciais como passatempo por influência da lutadora.

"Eu nunca treinei nada, nunca pratiquei nenhum esporte. Agora, eu estou sendo forçado, de uma forma muito gostosa, a treinar (risos). Estou começando a ficar fascinado por essa coisa de luta. Vou acabar entrando nessa. De passatempo, mas vou entrar", brincou.

Cyborg enfrenta a compatriota Amanda Nunes neste sábado (29), em Inglewood, na região metropolitana de Los Angeles, pelo UFC 232, em luta que vale o cinturão das pesos pena. Em seguida, Jon Jones enfrenta Alexander Gustafsson pelo cinturão dos meio-pesados.

MMA