UOL Esporte Ginástica
 
15/11/2008 - 00h31

Por 2012, Daniele Hypólito diz que irá priorizar aparelho

Cristiano Cipriano Pombo
Da Folhapress
Em São Paulo
Amanhã, quando disputará sua primeira final individual em torneios internacionais de peso desde o Pan-2007, a ginasta Daniele Hypólito exibirá parte do plano que traçou para chegar à Olimpíada de 2012.

Depois de surpreender a si mesma com a participação na etapa da Copa do Mundo de Stuttgart, numa época em que metade da seleção feminina encontra-se no estaleiro (leia-se Daiane dos Santos, Jade Barbosa e Laís Souza), Daniele desdenha das rusgas das colegas com a CBB (Confederação Brasileira de Ginástica) e irá na contramão do que fez até agora para manter-se competitiva.

"Treino com a Jade no Flamengo, mas estou à parte dessa questão da CBG com as meninas. Não vou me meter nisso nem mesmo na eleição para presidente da confederação [em dezembro]. Só quero apresentar minha ginástica", afirmou Daniele, que, segundo a reportagem apurou, chegou a repreender a colega de clube por criticar a confederação.

A atleta, uma das que mais entraram em choque com a direção da confederação nesta década, avalia que o momento agora é de focar a carreira.

De acordo com Daniele, 24, não estava em seu calendário atuar na Alemanha nesta semana, mas decidiu fazê-lo para dar os primeiros passos de seus planos para Londres-2012.

"Após quatro anos e todo o esforço para chegar à Olimpíada de Pequim, nem eu esperava estar bem fisicamente agora. Resolvi, meio que de última hora, competir aqui, em Stuttgart, para mostrar a todos, especialmente a mim, que estou na ativa e ainda posso ser competitiva na ginástica artística."

Atleta mais experiente da seleção e dona da primeira medalha do país em Mundiais - foi prata no solo em Gent-2001 -, a ginasta paulista, entretanto, abrirá mão de uma de suas principais características para seguir em frente.

"Até Pequim, sempre lutei para ser completa, atuar no individual geral e fazer os quatro aparelhos (solo, salto, paralelas assimétricas e solo). Agora, creio que possa levar isso por mais um ou dois anos, no máximo. Ou seja, para 2012, eu trabalharei para ser especialista, priorizando uma ou duas provas", afirmou a ginasta.

Ela admite que, ao adotar essa estratégia, visa se manter na seleção no próximo ciclo olímpico. "Já tenho idade, por isso tenho que ser muito boa em um aparelho e segura em um ou outro que for fazer para ajudar a equipe", afirma Daniele, que ficou em oitavo lugar por equipes em Pequim.

A atleta, porém, diz que ainda não sabe qual prova irá priorizar, mas as finais de amanhã da etapa da Copa do Mundo em Stuttgart, para as quais se classificou hoje no solo - tirou a sétima melhor nota - e é a reserva na trave, com certeza poderão pesar na decisão.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host