PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Pivô de escândalo sexual, médico é condenado a até 175 anos de prisão

Larry Nassar deve passar o resto da vida na prisão - Jeff Kowalsky/AFP
Larry Nassar deve passar o resto da vida na prisão Imagem: Jeff Kowalsky/AFP

Do UOL, em São Paulo

24/01/2018 15h53

Nesta quarta-feira (24), Larry Nassar, ex-médico da seleção americana de ginástica artística, foi condenado a passar de 40 a 175 anos na prisão após ser acusado de abuso sexual por mais de 150 meninas e mulheres. Ele já havia sido condenado a 60 anos de prisão por pornografia infantil no fim do ano passado.

A sentença é parte de acordo em que Nassar se declarou culpado por dez casos de assédio sexual em Michigan, estado americano em que o médico foi julgado.

"É minha honra e privilégio sentenciá-lo. Você não merece ir para fora de uma prisão nunca mais. Você não fez nada para controlar esses impulsos, e em qualquer lugar que você estiver, a destruição ocorrerá para os mais vulneráveis. Eu acabo de assinar seu mandado de morte", afirmou Rosemarie Aquilina, juíza responsável pelo caso.

Antes de a sentença ser divulgada, Nassar se desculpou com as vítimas em pronunciamento.

"Suas palavras nos últimos dias tiveram um efeito significativo sobre mim. Vou carregar suas palavras comigo pelo resto dos meus dias. Não existem palavras que possam expressar a profundidade e a amplitude de quão arrependido eu estou", declarou o médico.

Entre as vítimas de Nassar, estão as campeãs olímpicas Simone Biles, Gabby Douglas, Aly Raisman e McKayla Maroney.

Esporte