! Travesti acusa atacante Ronaldo de não ter pago possível programa - 28/04/2008 - UOL Esporte - Futebol
UOL Esporte UOL Esporte
UOL BUSCA

28/04/2008 - 17h41

Travesti acusa atacante Ronaldo de não ter pago possível programa

Do UOL Esporte*
No Rio de Janeiro
Definitivamente, a fase de Ronaldo não é das melhores. Isso porque o atacante do Milan, da Itália, está sendo acusado pelo travesti André Luis Ribeiro, mais conhecido como Andréa Albertine, de não ter pago um programa feito na madrugada desta segunda.

Rafael Andrade/Folha Imagem
Travesti chega à delegacia na Barra da Tijuca para prestar queixa contra Ronaldo
IMAGENS DO TRAVESTI E DO MOTEL
LEIA MAIS NOTÍCIAS DE FUTEBOL
VEJA O PERFIL DE RONALDO
O episódio teria acontecido em um motel da Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. Outros travestis também teriam participado da noitada.

Após Albertine chamar a polícia, o artilheiro pentacampeão mundial esteve na 16ª DP (Barra da Tijuca) e alegou ter sido vítima de um golpe.

Por enquanto, Ronaldo não prestará maiores esclarecimentos sobre o ocorrido. Segundo a assessoria de imprensa do jogador, ainda está sendo analisada a necessidade sobre a contratação de um advogado para o caso.

O artilheiro chegou às 8h30m na delegacia para prestar depoimento, não saiu de seu carro e foi atendido no estacionamento pelo delegado Carlos Augusto Nogueira.

O jogador deixou o local prometendo voltar a delegacia quando solicitado. Pessoas que estavam próximas do Fenômeno antes dele deixar o local chegaram a dizer que o atacante temia pelo fim da sua carreira com tamanho escândalo.

Contudo, diferentemente do jogador, o delegado titular da 16ª DP, Augusto Nogueira Pinto, falou sobre o ocorrido. Segundo ele, Ronaldo teria dito que queria "esquecer os problemas".

"O encontro aconteceu por volta das 4 ou 5 da manhã. O Ronaldo disse que estava querendo extravasar com pessoas que não eram do seu convívio diário", disse.

Segundo o titular da delegacia, Ronaldo contratou o travesti pensando que era garota de programa e levou para um motel na Barra da Tijuca. Ao chegar no local, teria pedido mais duas mulheres para o programa.

Contudo, ao tomar conhecimento de que estava ao lado de travestis e que um deles teria ido buscar drogas na favela Cidade de Deus, o atacante optou por não mais fazer o programa e deu R$ 1.000 para dois deles.

André Albertino, porém, não teria se dado por satisfeito e pediu R$ 50 mil sob alegação de ficar "calado" e não vazar a história para a imprensa.

Além disso, André, que estava de posse dos documentos de Ronaldo, fez um vídeo para comprovar a sua presença ao lado do jogador do Milan, da Itália. Segundo o delegado, o próprio Ronaldo assegurou não ter se drogado no encontro.

Nesta segunda, outro travesti envolvido na polêmica, identificado apenas como Carla, foi recebido pelo delegado. Carlos Augusto Nogueira garantiu que ouvirá todas as versões do caso.

"Tanto Ronaldo quanto os outros travestis serão chamados para depor, mas não nesta segunda. Temos de verificar as versões de ambos os lados para tomarmos as providências cabíveis", encerrou o delegado.

Ronaldo está no Rio de Janeiro para se recuperar de uma grave contusão no joelho esquerdo. A previsão é que ele só volte a jogar no final do ano.

Atualizada às 23h15

Hospedagem: UOL Host