! Corinthians ironiza tabu contra São Paulo e provocações do rival - 05/09/2006 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  05/09/2006 - 12h47
Corinthians ironiza tabu contra São Paulo e provocações do rival

Danilo Valentini
Especial para o Pelé.Net
Em São Paulo

O Corinthians não tem ninguém poupado para enfrentar o Vasco, na sua estréia pela Copa Sul-Americana, e uma vitória em São Januário é apontada como prioridade para esta quarta-feira. A cabeça de todos do elenco, porém, está concentrada em outra partida: o clássico do próximo domingo, contra o São Paulo, pelo Brasileirão.

PROVOCAÇÕES PARA O CLÁSSICO
Folha Imagem
Marco Aurélio Cunha, diretor do São Paulo: "Só espero não ter problemas com o 'Timão esperança'. Cada hora estão doando um ou dois pontos para o Corinthians. Não queremos fazer parte desta campanha"
Folha Imagem
Emerson Leão, técnico do Corinthians: "Agradecemos todos os pontos. Agora estamos criando a campanha para o menor"
LEIA MAIS
CLASSIFICAÇÃO DO BRASILEIRÃO
CORINTHIANS TEM REFORÇOS
RECOPA: SÃO PAULO NÃO SE POUPA
Sem vencer o rival desde a final do Campeonato Paulista de 2003, o Corinthians não consegue esconder que já está envolvido no confronto, que pode consolidar sua saída da zona de rebaixamento ou devolvê-lo ao incômodo que demorou 12 rodadas para passar.

As provocações, porém, começaram do lado são-paulino, por intermédio de Marco Aurélio Cunha, supervisor de futebol do clube e tradicionalmente um provocador dos adversários do futebol paulista. O dirigente declarou esperar "que a gente não tenha problema com o 'Timão esperança'", mencionando que "a cada hora estão doando um ou dois pontos para o Corinthians" e afirmando que "não queremos fazer parte desta campanha".

"Agradecemos todos os pontos, e agora estamos instituindo a campanha para a criança menor", ironizou o técnico Emerson Leão, que bem-humorado e se dizendo amigo particular do "pequeno", como se refere a Marco Aurélio Cunha, não perdeu a oportunidade para criar um clima que possa favorecer o Corinthians para o confronto: "Eles brincam porque estão nervosos".

Sobre a relação com o dirigente do São Paulo, Leão destacou o seu relacionamento pessoal com Cunha. E prosseguiu revidando as provocações. "Só posso falar bem dele, uma pessoa sábia e provocadora e que vai fazer com que a partida chame bastante público, o que vai ser ótimo para o São Paulo, que é o mandante no Morumbi", afirmou Leão.

O estádio, aliás, foi apontado como um ponto favorável ao atual líder do Brasileirão, com 16 pontos de vantagem para o Corinthians, que soma 26. "Não vão achar que o Morumbi é neutro porque não é. Só é quando o São Paulo não está lá", prosseguiu Leão, que pouco se importa com a soberania apresentada pelo rival, que, além de ter levado a melhor nos últimos duelos, ainda tem se notabilizado por já ter causado a demissão do técnico do Corinthians por 15 vezes.

"Estou cansado de ver tabu, que se cria pela falta de competência para vencer o adversário. O São Paulo é o melhor do país nos últimos anos e estamos nos preparando para superá-los daqui para frente", completou o técnico, que foi auxiliado também pelo zagueiro Marinho.

O jogador destacou que o Corinthians superou há menos de uma semana a dificuldade que a equipe normalmente enfrenta nos jogos contra o São Caetano no ABC. "O tabu existe como existia o do São Caetano, que conseguimos quebrar. O São Paulo é um dos melhores times do Brasil, está sempre se reforçando e tem melhor plantel, como falavam que o Corinthians tinha o melhor quando conquistou o Brasileiro do ano passado. Então é no campo que se resolve. Papel não resolve nada".

Só para assinantes


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias