! Com dois de Amoroso, São Paulo supera sufoco e vai à final do Mundial - 14/12/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  14/12/2005 - 10h11
Com dois de Amoroso, São Paulo supera sufoco e vai à final do Mundial

Danilo Valentini
Enviado especial do UOL
Em Tóquio (Japão)

VITÓRIA APERTADA

Amoroso chuta, a bola desvia no árabe e engana o goleiro:


1º gol do São Paulo;


Noor supera Edcarlos e empata o jogo em 1 a 1


Amoroso marca outro...


e Rogério deixa o dele,


mas São Paulo é pressionado, e Kallon perde chance

Após atravessar uma semana conturbada, o atacante Amoroso foi o grande nome da sofrida vitória por 3 a 2 sobre o Al-Ittihad, que classificou o São Paulo para a final do Mundial de clubes da Fifa.

Às vésperas da estréia do São Paulo na competição, a revelação de que Amoroso tem um pré-contrato assinado com o FC Tokyo irritou o presidente do clube, Marcelo Portugal Gouvêa, que deu declarações já tratando o atacante como ex-jogador do clube. Hoje, Amoroso se redimiu, marcando dois gols, um no primeiro e outro no segundo tempo, e teve ótima atuação em um jogo que proporcionou diversos sustos aos torcedores do time.

Com uma forte marcação sob pressão e muita força física, o Al-Ittihad foi melhor do que o São Paulo no primeiro tempo, que terminou empatado em 1 a 1. E, no segundo, após estar perdendo por 3 a 1, chegou ao segundo gol e criou diversas jogadas perigosas, aproveitando-se das falhas e do mau posicionamento da insegura defesa são-paulina na partida, e da fraca atuação individual do zagueiro Edcarlos.

"Eles se apoiaram bastante no físico e dificultaram as coisas para a gente", disse o técnico Paulo Autuori, que criticou a atuação do time no primeiro tempo. "Nossa atitude no primeiro tempo foi errada. Depois que fizemos o gol, nos acomodamos e nos desinteressamos do jogo. No segundo tempo, fomos mais aplicados e merecemos a vitória".

No ataque, além de um Amoroso inspirado, o São Paulo contou a excelente estréia do atacante Aloisio, que jogou a final da Libertadores pelo Atlético-PR. Ele sofreu o pênalti que resultou no gol de Rogério Ceni, o terceiro do time, e participou da jogada do segundo gol, marcado por Amoroso.

O São Paulo, que não teve uma de suas melhores atuações nesta quarta, enfrentou a "ansiedade da estréia", nas palavras de Amoroso. "Foi um grande jogo, que serviu para nos livrarmos da ansiedade de jogar aqui. Agora, temos tempo para trabalhar e nos prepararmos para a final".

Às 8h20 do próximo domingo, o time brasileiro tenta seu terceiro título mundial contra o vencedor do duelo entre o Liverpool, da Inglaterra, e o Deportivo Saprissa, da Costa Rica, que ocorre nesta quinta-feira.

O jogo
Os jogadores do São Paulo aparentaram nervosismo no início da partida. Errando vários passes, demoraram cerca de oito minutos para criar a primeira oportunidade de gol. Foi de Aloisio a primeira boa jogada. Aos 8min, o atacante driblou dois jogadores do time árabe e cruzou para Cicinho que, de frente para o goleiro, chutou para fora.

A partir daí, o São Paulo comandou momentaneamente o jogo. Dois minutos mais tarde, Lugano, também teve chance, mas cabeceou para fora. Aos 15min, os brasileiros marcaram o primeiro gol. Danilo foi à linha de fundo e cruzou para a área. Amoroso dominou a bola no peito e chutou; a bola desviou em um zagueiro e enganou o goleiro Zaid.

SILÊNCIO E INSTABILIDADE
Após a estréia na competição, os jogadores decidiram não falar com a imprensa brasileira alegando que estavam insatisfeitos com reportagens que abordaram o desconforto causado entre os jogadores pelo pagamento da premiação e pela eventual saída de Amoroso no final do ano.

A postura de adotar o silêncio, porém, não foi assumida pelo próprio elenco. Com respostas evasivas, o goleiro Rogério Ceni e o atacante Grafite foram os únicos que informaram que o elenco não ia falar, e que decisão não havia partido dos próprios jogadores. Já a diretoria nega ter proibido as declarações dos atletas. Leia mais
Após o gol, o time brasileiro se acomodou, e deixou que os árabes, que passaram a exercer forte marcação e pressionar a saída de bola, fossem, aos poucos, controlando o ritmo de jogo. Aos 31min, O Al-Ittihad assustou pela primeira vez. Noor recebeu dentro da área, mas foi travado por Mineiro antes de finalizar.

Um minuto depois, os árabes chegaram ao empate. Em um contra-ataque, o leonês Kallon, ex-Internazionale de Milão, foi lançado e chutou em gol. Rogério Ceni defendeu parcialmente e, quando tentou retomar a bola, foi mais lento do que Noor, que chegou antes e tocou para marcar seu segundo gol neste Mundial de Clubes.

Aos 39min, a jogada do gol árabe praticamente se repetiu. Kallon foi lançado na velocidade, invadiu a área do São Paulo a partir da diagonal direita e chutou forte. Rogério mandou a bola para escanteio.

Um minuto depois, o São Paulo chegou com perigo pela primeira vez em 25 minutos -contando com uma falha do goleiro Zaid, que após cruzamento despretensioso de Júnior, soltou a bola nos pés de Amoroso, que chutou fraco, em cima de Zaid.

 SÃO PAULO X AL-ITTIHAD 
24Faltas cometidas20
5Finalizações certas4
7Finalizações erradas6
226Passes certos190
79Passes errados83
7Dribles16
O São Paulo voltou determinado ao segundo tempo e, com pouco mais de um minuto, chegou a seu segundo gol. Em uma troca de passes entre Cicinho, Danilo e Aloisio, o lateral-direito foi à linha de fundo e cruzou rasteiro para Amoroso empurrar para as redes e marcar seu segundo gol.

Aos 6min, o São Paulo teve chance de aumentar. Rogério cobrou falta que levou extremo perigo ao goleiro Zaid, mas passou por cima do travessão. Um minuto depois, Danilo dividiu a bola com um árabe e caiu, em lance duvidoso. O francês Alain Sars não marcou o pênalti e deu cartão amarelo para o são-paulino.

Quatro minutos mais tarde, o estreante Aloisio foi derrubado dentro da área. E, desta vez, Sars marcou: pênalti. Rogério Ceni chutou forte, no canto direito e marcou seu 21º gol em 2005, fazendo São Paulo 3 a 1.

Aos 22min, o time árabe marcou outro gol, aproveitando a fragilidade da defesa são-paulina na partida. O brasileiro Tcheco, ex-Coritiba e Santos, cobrou e, após leve desvio de um companheiro de equipe, o zagueiro Al Montashari cabeceou para fazer o segundo gol do Al-Ittihad.

O jogo seguiu equilibrado, truncado, repleto de faltas e disputas de meio-campo. As oportunidades claras de gol eram raras. Aos 27min, o São Paulo teve uma. Amoroso lançou Danilo, que cruzou para Aloisio acertar bela cabeçada que passou rente à trave do goleiro Zaid, que não teria chances no lance.

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Fabão, Lugano e Edcarlos; Cicinho, Mineiro, Josué, Danilo e Júnior; Amoroso e Aloisio (Grafite)

AL-ITTIHAD
Zaid; Al Dosari (Al Harbi), Al Montashari, Tukar e Falatah; Khariri, Abushgeer, Tcheco e Noor; Sowed (Haidar) e Kallon

Local: Estádio Nacional (Tóquio-JAP)
Árbitro: Alain Sars (FRA)
Público: 31.510 pessoas
Gols: Amoroso, aos 15min, Noor, aos 32min do primeiro tempo; Amoroso, a 1min, Rogério Ceni, aos 12min, e Al Montashari, aos 22min.

Leia mais


Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias