! Palmeiras vira jogo emocionante e vai à Libertadores - 04/12/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  04/12/2005 - 18h01
Palmeiras vira jogo emocionante e vai à Libertadores

Da redação
No Rio de Janeiro

Na "decisão" da última vaga na Taça Libertadores de 2006, um jogo de grandes emoções garantiu ao Palmeiras um lugar na mais importante competição de clubes das Américas. Depois de ficar atrás no placar durante quase toda a partida, o time paulista virou nos minutos finais e venceu o Fluminense por 3 a 2, na tarde deste domingo, no Parque Antarctica.

Com a vitória, o Palmeiras chegou aos 70 pontos, ultrapassou o próprio Fluminense e encerrou sua participação no Campeonato Brasileiro na quarta colocação, garantindo lugar na repescagem da Libertadores. No dia 25 de janeiro, o campeão da Libertadores de 1999 enfrentará o Deportivo Táchira, da Venezuela, para definir quem avança para a fase de grupos.

CADÊ O TREINADOR?
Impedido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) de dirigir o time do Palmeiras pelos próximos 30 dias, o técnico Emerson Leão adotou tática misteriosa para passar as instruções para os seus jogadores.

Como não poderia sequer entrar no banco de reservas, o técnico palmeirense teria que sentar em algum lugar da arquibancada para assistir ao jogo. Entretanto, Leão assistiu à partida da janela de um apartamento de um prédio vizinho ao Parque Antarctica. Com um rádio, o treinador passou as informações ao auxiliar e preparador de goleiros Pedro Santilli.
"A classificação é um título para todos nós. Essa vaga foi muito gostosa de ser conquistada e estou muito feliz por fazer parte desse objetivo", afirmou o meia Juninho, que marcou o segundo gol da equipe.

Ao Fluminense, restará a administração da maior crise da temporada. O time conheceu sua sexta derrota seguida (a quinta no Brasileirão) e, depois de estar com a vaga na Libertadores praticamente assegurada, terá que se contentar com a participação na Copa Sul-Americana pelo segundo ano seguido. O time carioca terminou a competição com 68 pontos, na quinta colocação.

Durante boa parte do Campeonato Brasileiro, o Fluminense esteve na zona de classificação para a Libertadores. Em apenas 12 rodadas, o time carioca não esteve entre os quatro primeiros e chegou a liderar a competição na quarta e 25ª rodadas. Mas uma súbita queda de produção levou o time a perder a vaga na Libertadores.

Após a partida, nenhum jogador da equipe apareceu para dar entrevistas. Apenas o técnico Abel Braga deu as caras e, além de reclamar da arbitragem de Heber Roberto Lopes, disse que o resultado foi injusto pela apresentação de seus jogadores no Parque Antarctica.

TABU CONTRA O FLU
Com a derrota para o Palmeiras, o Fluminense manteve um tabu negativo contra a equipe paulista. A última vez que o Tricolor venceu o Palmeiras foi em 2001, quando aplicou a goleada de 6 a 2, em pleno Parque Antarctica.

Desde então, as duas equipes se enfrentaram sete vezes, com cinco vitórias do Palmeiras e dois empates. No confronto geral, as duas equipes jogaram 83 vezes e a vantagem é bem favorável à equipe paulista. Foram 46 triunfos palmeirenses, 14 empates e 23 vitórias do Fluminense.
"Fica a frustração por não termos conseguido o objetivo. Pelo que se lutou, pelo que se correu e jogou, foi um resultado que não merecíamos. A pressão foi muito grande, mas os garotos não se intimidaram", opinou o comandante pó-de-arroz.

Já o Palmeiras, que passou quase toda a competição fora da zona de classificação para a Libertadores, conseguiu vaga na competição depois de uma boa seqüência de vitórias na reta final do Brasileiro. Além da última rodada, o Palmeiras esteve na zona da Libertadores apenas na 30ª e 31ª rodadas.

O jogo
Precisando da vitória, o Palmeiras começou a partida com uma postura mais ofensiva e, armando jogadas em velocidade, impôs o ritmo do jogo.
Aos 10min, Correa avançou pelo meio e o líbero Marcão deu passagem ao meia palmeirense, que carregou até a entrada da área e chutou forte. A bola passou rente à trave direita de Kleber.

O Palmeiras pressionava, mas foi o Fluminense que abriu o placar, aos 21min. Depois de bela jogada individual de Petkovic, Marcos afastou para lateral. Na seqüência, o sérvio tocou para Beto, que chutou forte. O goleiro espalmou para o lado onde Tuta, livre, não teve trabalho para marcar de cabeça.

Em desvantagem no placar, o time da casa seguiu pressionando e quase empatou aos 31min. Gabriel Santos cometeu falta na entrada da área. Na cobrança, Juninho buscou o ângulo esquerdo, mas acertou o travessão.

"Acho que temos que seguir com a mesma determinação. Temos 45 minutos para definir. Já joguei aqui e sei como é difícil. Eles não vão desistir e temos que manter o ritmo e procurar fazer o segundo gol", disse o atacante Tuta, que na segunda etapa teve a companhia de Tiuí, que entrou no lugar de Beto.

Emerson Leão também mexeu na equipe e colocou o time com três atacantes. Entraram Cristian e Gioino nos lugares de André Cunha e Diego Souza, respectivamente. E logo aos 4min, o argentino Gioino cabeceou para o chão e a bola tocou no travessão de Kleber.

Aos 16min, o Palmeiras chegou ao gol de empate. A jogada começou com Marcos, que evitou um escanteio. O goleiro fez ótimo lançamento para Gioino, que tocou para Washington. O atacante chutou de fora da área e acertou o ângulo, marcando um belo gol.

O Fluminense não estava entregue e, aos 21min, voltou a comandar o marcador. O volante Arouca apareceu no ataque e aproveitou a sobra para marcar mais um belo gol na partida. A finalização saiu forte e entrou no ângulo esquerdo de Marcos, que nada pôde fazer.

Aos 27min, Petkovic apareceu de forma negativa. O meia cometeu falta pela direita da defesa. Na cobrança de Juninho, o próprio Petkovic tentou cortar e desviou a bola para o fundo do gol: 2 a 2.

A virada veio em um lance de sorte. Correa cruzou para a área, ninguém tocou na bola, ela quicou e entrou no canto direito de Kleber: 3 a 2 e festa na capital paulista.

PALMEIRAS
Marcos; André Cunha (Cristian), Daniel, Gamarra e Lúcio; Correa, Marcinho Guerreiro, Diego Souza (Gioino) e Juninho; Marcinho e Washington (Cláudio)
Técnico: Emerson Leão

FLUMINENSE
Kleber; Gabriel Santos, Igor e Marcão; Gabriel, Romeu (Juliano), Arouca, Petkovic e Juan; Beto (Tiuí) e Tuta (Adriano Magrão)
Técnico: Abel Braga

Local: Estádio Parque Antarctica, em São Paulo (SP)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (PR)
Auxiliares: Roberto Braatz e Rogério Carlos Rolim/PR
Cartões amarelos: Juan (F), Beto (F), Marcão (F), Tiuí (F), Arouca (F), Cristian (P), Marcinho Guerreiro (P), Petkovic (F)
Gols: Tuta, aos 21min do primeiro tempo; Washington, aos 16min, Arouca, aos 21min, Juninho, aos 27min, Correa, aos 34min do segundo tempo


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias