! Ponte vence o Brasiliense e garante permanência na Série A - 04/12/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  04/12/2005 - 17h58
Ponte vence o Brasiliense e garante permanência na Série A

Da Redação
Em São Paulo

A Ponte Preta está garantida na primeira divisão do Campeonato Brasileiro. Neste domingo à tarde, o time paulista espantou a má fase e bateu o já rebaixado Brasiliense por 3 a 1, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

NENÊ SAI E VADÃO CHEGA
Osvaldo Alavarez, o Vadão, deve voltar ao comando da Ponte Preta em 2006. O técnico foi demitido do Verdy Tokyo, do Japão, e chega no ínicio do ano para negociar com o clube.

Vadão teve boa passagem pela Ponte Preta em 2005. O técnico assumiu a equipe no Paulistão, ajudando na fuga do rebaixamento. No Brasileirão, Vadão comandou a Ponte em 13 partidas, deixando a equipe na liderança do campeonato para trabalhar no Japão.

Com isso, Nenê Santana encerrou mais uma participação como interino da Ponte. Por três vezes no Campeonato Brasileiro Nenê comandou o clube. Sua primeira participação foi logo após a saída de Vadão. Depois foi técnico no lugar de Zetti e por fim ocupou a vaga de Estevam Soares.

Ao todo, a Ponte Preta jogou com Nenê Santana em seis partidas. Nestes jogos, o time de Campinas venceu duas vezes, empatou uma e perdeu em três oportunidades.
Com 51 pontos, a Ponte Preta encerrou sua participação no Brasileirão 2005 em 18° lugar. A equipe entrou na última rodada com apenas dois de vantagem para o Coritiba e chegou a levar um susto quando a equipe paranaense abriu o placar em seu jogo contra o Inter -vencido por 1 a 0.

Naquele instante, o time campineiro estava caindo para a zona de rebaixamento, mas em poucos minutos Evando e Isaías construíram boa vantagem para a Ponte. Na etapa final, Marcelinho Carioca diminuiu, mas, apesar da pressão do Brasiliense, e da expulsão de Élson, o Brasiliense não conseguiu evitar a derrota. No fim, Rissut fechou o placar.

A vitória deste domingo foi apenas a quinta da Ponte em todo o segundo turno do Brasileirão. No primeiro, o time foi bem, chegando a liderar por oito rodadas e vencendo dez vezes, empatando três e perdendo oito. No segundo, a equipe de Campinas venceu apenas cinco vezes, tendo ainda três empates e 13 derrotas.

O Brasiliense, por sua vez, apesar de já rebaixado, poderia evitar terminar o Campeonato Brasileiro na Série A em último lugar. No entanto, com a derrota, a equipe do Distrito Federal ficou mesmo na lanterna, somando 41 pontos ganhos.

Estreante na Série A, o Brasiliense fez campanha decepcionante. Em 42 jogos, o time conquistou apenas dez vitórias. Além disso, teve o pior ataque da competição, marcando 47 vezes, 40 a menos que o líder Corinthians -equipe mais positiva.

O jogo
Pouco depois do gol do Coritiba no jogo contra o Inter, a Ponte Preta saiu do sufoco e abriu o placar. Aos 11min, Evando recebeu passe de Danilo e bateu colocado, marcando belo gol para o time paulista.

CAMPEÃO E LANTERNA
Márcio Bittencourt terminou o Brasileirão de forma curiosa. Em seu ano de estréia na profissão, o treinador participou das campanhas do campeão e do lanterna do nacional.

Márcio teve participação destacada no Corinthians, mas acabou demitido do depois campeão brasileiro. O técnico então assumiu o Brasiliense e não conseguiu evitar o rebaixamento da equipe.
Leia mais
Sem que o Brasiliense conseguisse sair para o ataque, a Ponte Preta ampliou. Aos 28min, Élson bateu para o gol, França deu rebote, Luciano Baiano cruzou e Isaías, que havia entrado pouco antes na vaga de Tico, completou para o gol.

Apenas após os dois gols da Ponte, o Brasiliense conseguiu criar. Em duas jogadas, porém, parou em Lauro. Aos 36min, Marcelinho desviou de cabeça e o goleiro salvou. Aos 44min, Igor, após lançamento de Marcelinho, bateu para boa defesa do camisa 1 da Ponte.

No segundo tempo, com a entrada de Joãozinho no ataque, o Brasiliense cresceu. O próprio atacante, aos 17min, foi derrubado na área. Marcelinho cobrou a penalidade e diminuiu. Para piorar, três minutos depois, Élson deu uma entrada violenta em Marcelinho e foi expulso.

Assustada em campo, a Ponte Preta conseguiu criar uma boa situação de gol aos 29min. Danilo cobrou falta e o goleiro França, com boa defesa, colocou para escanteio. No entanto, o Brasiliense continuou melhor, aproveitando-se de seu jogador a mais em campo.

Mas, apesar da pressão, o time da casa criou poucas chances claras de gol e amargou mais uma derrota no campeonato. Já nos acréscimos, aos 48min, Rissut, em belo chute, garantiu a vitória do time da casa.

PONTE PRETA
Lauro; Luciano Baiano, Preto, Luiz Carlos e Bruno; Ângelo, Everton (Rissut), Élson e Danilo; Evando (Carlinhos) e Tico (Isaías)
Técnico: Nenê Santana

BRASILIENSE
França; Dida, Tiago, Jairo e Cássio; Deda, Róbson (Joãozinho), Salvino, Pituca (Tiano) e Marcelinho Carioca (Wellington Dias); Igor
Técnico: Márcio Bittencourt

Local: estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Árbitro: Leonardo Gaciba da Silva (Fifa-RS)
Auxiliares: Altemir Hausmann (Fifa-RS) e José Javel Silveira (RS)
Cartões amarelos: Jairo (B), Marcelinho (B), Evando (PP)
Cartão vermelho: Élson (PP)
Gols: Evando, aos 11min, e Isaías, aos 28min do primeiro tempo; Marcelinho, aos 17min, e Rissut, aos 47min do segundo tempo

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias