! Em casa, Cruzeiro perde e vê Libertadores longe - 17/11/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  17/11/2005 - 22h24
Em casa, Cruzeiro perde e vê Libertadores longe

Da Redação
Em São Paulo

Para um, o sonho ficou mais perto. Para outro, a meta se tornou praticamente impossível. Esta foi a história do confronto entre Cruzeiro e Atlético-PR, nesta quinta-feira, no Mineirão. O time rubro-negro venceu por 2 a 1 e, com isso, se aproximou de uma vaga na Copa Sul-Americana. Os donos da casa, em contrapartida, vêem a Libertadores como meta cada vez mais irrealizável.

Fotocom
Diego, do Cruzeiro (à esq.), tenta jogada; time mineiro perde e se distancia da Libertadores
"Esta vitória fora de casa foi fundamental para nós. Estamos muito mais perto de uma vaga na Sul-Americana e precisamos continuar trabalhando para tentar alcançar o nosso objetivo", destacou o meia Cristian, do Atlético-PR. O time paranaense chegou a 57 pontos, saltou da nona para a oitava colocação e agora precisa somar mais dois nas três partidas restantes para ratificar sua participação no torneio continental.

Enquanto o clima do Atlético-PR era de euforia, o Cruzeiro saiu desapontado de campo nesta quinta-feira. Com o revés diante do rival rubro-negro, o time mineiro estacionou nos 60 pontos e viu o sonho de alcançar uma vaga na Libertadores de 2006 se tornar quase impossível.

Agora, o Cruzeiro tem oito pontos de distância para zona de classificação para a Libertadores. O time mineiro, que disputará nove pontos na reta final do Campeonato Brasileiro, precisa ter 100% de aproveitamento e ainda torcer por tropeços de Fluminense (que tem 68 pontos) e Palmeiras (que tem 64) se quiser participar da competição sul-americana.

ATLÉTICO-PR DESMANTELADO
A escalação do Atlético-PR apresentou novidades nesta quinta-feira. O técnico Evaristo de Macedo teve muitos problemas e levou uma equipe esfacelada para o confronto com o Cruzeiro.

Além do atacante Dagoberto e do goleiro Diego, ambos lesionados, o Atlético-PR não pôde escalar o lateral-direito Jancarlos e o atacante Finazzi, suspensos, e o centroavante Aloísio, negociado com o São Paulo.

De quebra, o time paranaense ficou sabendo nesta quinta-feira que o lateral-esquerdo Marcão e o atacante Lima se transferiram para o Al-Ittihad, da Arábia Saudita, para a disputa do Mundial de Clubes.

Com tantos desfalques, o técnico Evaristo de Macedo teve apenas sete jogadores como opções no banco de reservas nesta quinta-feira.Leia mais
"Nossa situação ficou mais complicada, mas precisamos seguir acreditando. Vamos trabalhar para vencer os jogos que faltam e continuar torcendo contra os times que estão acima na tabela", planejou o atacante Wando.

A derrota desta quinta-feira encerrou uma série positiva do Cruzeiro dentro de casa. O time mineiro não perdia como mandante desde o dia 21 de setembro, quando foi batido pelo São Paulo por 3 a 2. Desde então, disputou oito partidas em seus domínios e acumulou seis vitórias, um empate e uma derrota (para o Atlético-PR).

O resultado é ainda mais impressionante devido ao retrospecto do Atlético-PR como visitante. O time paranaense somou apenas 17 de seus 57 pontos atuando longe de casa, com quatro vitórias, dois empates e 13 derrotas.

As duas equipes voltarão a campo no próximo domingo. O Atlético-PR jogará dentro de casa, às 16h, contra o São Caetano. O Cruzeiro terá pela frente o Botafogo, às 18h10, no Rio de Janeiro.

O jogo
Desde o começo, o Cruzeiro tentou pressionar a saída de bola do Atlético-PR no Mineirão. No entanto, o apetite ofensivo dos mineiros foi castigado logo a 1min. Evandro invadiu a área pela direita e chutou com força, no ângulo esquerdo de Fábio, para inaugurar o placar.

JOGO CONTRA A HISTÓRIA
Cruzeiro e Atlético-PR não conseguiram reeditar nesta quinta-feira o histórico recente dos duelos entre os dois clubes. Desde 2002, mineiros e paranaenses haviam se enfrentado seis vezes e conseguiram média de seis gols a cada uma destas partidas.

No primeiro turno do Campeonato Brasileiro, por exemplo, o Atlético-PR bateu o rival mineiro por 5 a 4 na Arena da Baixada, em uma das partidas mais emocionantes da competição.

Nesta quinta-feira, porém, os dois times não conseguiram reeditar os 36 gols das seis partidas anteriores e o Atlético-PR bateu os donos da casa, no Mineirão, por 2 a 1.
"O gol deu moral e confiança para o grupo todo. Depois disso, tivemos mais confiança para atuar fora de casa, ainda mais contra uma grande equipe. Foi importante termos marcado logo no início", ponderou o meia Evandro.

O Cruzeiro não esmoreceu após o gol, e a partida teve ritmo muito intenso no início. De tanto insistir, os donos da casa chegaram ao empate aos 10min. Maldonado cobrou falta da meia esquerda para a área, e Alecsandro apareceu livre para completar de cabeça.

A partida seguiu com forte movimentação na etapa inicial, com boas oportunidades para as duas equipes. A melhor chance do primeiro tempo foi do centroavante Schumacher, que recebeu passe rasteiro de Ferreira aos 14min, dentro da grande área, e bateu colocado na saída de Fábio. A bola passou à direita do camisa 1.

No entanto, os 45 minutos eletrizantes do confronto entre Cruzeiro e Atlético-PR não se repetiram após o intervalo. As duas equipes diminuíram o ritmo e, com isso, criaram menos oportunidades para desempatar.

O Cruzeiro ainda tentou ser mais incisivo. Para isso, o treinador Paulo César Gusmão trocou o meia Kelly, sumido na etapa inicial, pelo atacante Wando. Aberto pela direita, o camisa 44 se tornou boa alternativa. "A idéia é atacar mais. Não queremos empatar na nossa casa", comentou o comandante mineiro. Mesmo assim, as mudanças não conseguiram ser suficientes para solucionar a falta de criatividade dos donos da casa.

A morosidade do segundo tempo só acabou quando o técnico Evaristo de Macedo trocou o centroavante Schumacher por Lê, que fez sua primeira partida no Campeonato Brasileiro. Em sua primeira jogada, aos 36min, o atacante roubou a bola de Irineu na intermediária, arrancou com ela e tocou na saída de Fábio para determinar a vitória dos visitantes.

"O nosso time estava bem, e até conseguiu criar boas oportunidades para marcar. Mas as coisas são decididas em detalhes e nós erramos quando não podíamos", reclamou o volante cruzeirense Maldonado.

CRUZEIRO
Fábio; Jonathan, Irineu, Marcelo Batatais e Wagner; Maldonado, Fábio Santos, Kelly (Wando) e Adriano (Francismar); Diego e Alecsandro
Técnico: Paulo César Gusmão

ATLÉTICO-PR
Vinícius; Danilo, Paulo André e Durval; Thiago Almeida, Alan Bahia, Cristian, Evandro (André) e Marín; Schumacher (Lê) e Ferreira (Juliano)
Técnico: Evaristo de Macedo

Local: estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Luís Alberto Sardinha Bites (GO)
Auxiliares: Flávio Gilberto Kanitz Jesmar Benedito Miranda de Paula (ambos de GO)
Cartões amarelos: Evandro (A) Fábio Santos (C), Ferreira (A), Durval (A), Paulo André (A), Thiago Almeida (A), Irineu (C)
Gols: Evandro, a 1min, Alecsandro, aos 10min do primeiro tempo; Lê, aos 36min do segundo tempo

Leia mais

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias