! Corinthians vence o Coritiba e fica muito próximo da taça - 13/11/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  13/11/2005 - 18h00
Corinthians vence o Coritiba e fica muito próximo da taça

Da Redação
Em São Paulo

O Corinthians não empolgou pelo futebol, mas pela campanha. O time paulista superou o Coritiba por 1 a 0 neste domingo, atuando fora de casa, e fez sua torcida vibrar demais. Não devido a uma grande atuação, mas sim pela proximidade do título. A quatro rodadas do término do Campeonato Brasileiro, a equipe alvinegra precisa matematicamente de sete pontos para se sagrar campeã e inicia a contagem regressiva para levantar a taça.

TORCIDA EM FESTA
A torcida do Corinthians protagonizou um show no segundo tempo do confronto com o Coritiba, neste domingo, em Curitiba. O jogo transcorreu sob gritos eufóricos vindos das arquibancadas.

"É campeão" e "tetracampeão" foram as frases mais utilizadas pelos torcedores do Corinthians, eufóricos com a proximidade da conquista do Campeonato Brasileiro 2005.

A reação dos torcedores deixou o técnico Antônio Lopes preocupado. "Não podemos ser contagiados por isso. Ainda temos quatro partidas, e nada está decidido. Eles podem comemorar, mas a equipe precisa manter a seriedade", avisou.
Mas o quarto título brasileiro corintiano pode vir mesmo que essa meta de pontos não seja cumprida. Tudo se o time de Antônio Lopes mantenha a vantagem no meio de semana e depois, no domingo, vença o Inter no confronto direto com seu principal rival pela taça.

"Não conseguimos fazer uma excelente atuação, mas tivemos bastante eficiência e vencemos, que é o mais importante agora. A equipe mostrou maturidade e conseguiu um placar importante", comemorou o goleiro Fábio Costa.

Com o resultado deste domingo, o Corinthians soma 77 pontos em 38 jogos. Se obtiver mais dois triunfos, o time dirigido por Antônio Lopes chegará a 83 e garantirá matematicamente a taça do Campeonato Brasileiro 2005.

De quebra, o time paulista ratificou a condição de melhor campanha como visitante no Campeonato Brasileiro. O Corinthians já somou 39 pontos longe de casa na competição (12 vitórias fora de seus domínios), campanha superior a todos os outros participantes.

A torcida do Corinthians, empolgada, comemorou a contagem regressiva para o título. O Coritiba, por sua vez, entrou em desespero. O time paranaense estacionou nos 42 pontos, manteve a 19ª colocação e terminará uma rodada na zona de rebaixamento pela primeira vez desde o início deste Brasileiro.

"A situação, infelizmente, é complicada demais. Precisamos reagir e nosso tempo está ficando cada vez mais curto", lamentou o treinador Márcio Araújo neste domingo, dia da oitava derrota do Coritiba como mandante.

O Corinthians voltará a campo na próxima quarta-feira, novamente fora de casa, novamente contra um adversário que tenta escapar do rebaixamento. O time paulista jogará às 21h45, no estádio Anacleto Campanella, contra o São Caetano. O próximo compromisso do Coritiba será apenas na quinta-feira, às 20h30, contra a Ponte Preta.

O jogo
Atuando em casa e precisando da vitória para deixar a zona de rebaixamento, o Coritiba começou o confronto deste domingo pressionando o Corinthians. Fechado em seu campo, o time paulista preferiu apostar nos contra-golpes puxados por Nilmar.

TORCIDA EM CRISE
Com 42 pontos ganhos em 38 partidas, o Coritiba está na zona de rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro. Além da fraca campanha, o time paranaense terá um desafio extra para se livrar do descenso: a crise com sua própria torcida.

Neste domingo, o centroavante Renaldo chegou a discutir com algumas pessoas que estavam na arquibancada do Couto Pereira. "Só pedi para eles pararem de vaiar. Xingar e criticar os jogadores não serve para nada. A melhor coisa nessa hora é apoiar", disparou.

Entretanto, as críticas de Renaldo não surtiram efeito. Após a derrota por 1 a 0 para o Corinthians, os jogadores do Coritiba foram insistentemente vaiados por seus torcedores.
O problema é que os visitantes mostraram deficiência muito grande nos lançamentos longos, e não conseguiram fazer o camisa 9 participar da partida. "Nossa equipe se portou muito bem, mas estava com problemas na saída de bola. Começamos afobados demais e não conseguíamos fazer a ligação", reconheceu o zagueiro Betão.

Quando acertou os lançamentos longos para o campo de ataque, o Corinthians foi parado com faltas pelos meio-campistas do Coritiba. E nestas faltas, o time visitante criou duas excelentes oportunidades. Na primeira, aos 20min, Eduardo cruzou e Carlos Alberto não conseguiu desviar de cabeça.

Em seguida, aos 23min, Carlos Alberto foi mais eficiente. Eduardo Ratinho cobrou falta da direita, numa jogada idêntica à anterior, e o camisa 19 sequer saiu do chão para tocar de cabeça e inaugurar o placar.

"Nossa equipe vacilou demais na marcação em bolas paradas. Assim fica complicado. Fomos desatentos demais, e os jogadores do Corinthians tiveram liberdade para finalizar em todos os lances", lamentou o zagueiro Reginaldo Nascimento, do Coritiba.

Apesar das críticas do defensor à falta de atenção dos donos da casa, o defeito mais evidente do Coritiba foi a fragilidade de seu ataque. "Não fizemos uma partida tecnicamente ruim, mas não conseguimos criar lances de perigo. Isso aconteceu devido à marcação do Corinthians, mas também à nossa falta de movimentação", avaliou o treinador Márcio Araújo, bastante chateado.

A maior prova da falta de força ofensiva dos donos da casa é que, quando o Corinthians se retraiu, a equipe paranaense não conseguiu criar mais. Os paulistas resolveram administrar a vantagem, e diminuíram o ritmo do confronto no segundo tempo. O Coritiba, assim como no primeiro tempo, não fez esforço algum para ameaçar o gol de Fábio Costa.

O panorama se tornou ainda mais complicado para o Coritiba após a expulsão do zagueiro Flávio, que acertou uma cabeçada no corintiano Betão. Com um homem a menos, o time paranaense pouco fez para incomodar e ameaçar a vitória do líder do Campeonato Brasileiro.

CORITIBA
Douglas; Flávio, Anderson e Reginaldo Nascimento (James); Jackson, Peruíbe, Capixaba, Caio e Ricardinho; Maia (Alcimar) e Renaldo (Marcelo Peabiru)
Técnico: Márcio Araújo

CORINTHIANS
Fábio Costa; Eduardo Ratinho, Marinho, Betão e Hugo (Bruno Octávio); Wendel, Marcelo Mattos, Rosinei e Carlos Alberto (Dinelson) (Fabrício); Jô e Nilmar
Técnico: Antônio Lopes

Local: estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Árbitro: Álvaro Azeredo Quelhas (MG)
Auxiliares: Helberth Costa Andrade e Márcio Eustáquio Santiago (ambos de MG)
Cartões amarelos: Reginaldo Nascimento (Coritiba), Eduardo Ratinho (Corinthians), Wendel (Corinthians), Carlos Alberto (Corinthians), Douglas (Coritiba), Flávio (Coritiba)
Cartões vermelhos: Flávio (Coritiba), Betão (Corinthians)
Gols: Carlos Alberto, aos 23min do primeiro tempo

Leia mais

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias