! Vasco 'dá o troco' no Botafogo e afunda rival na crise - 19/10/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  19/10/2005 - 22h28
Vasco 'dá o troco' no Botafogo e afunda rival na crise

Da Redação
No Rio de Janeiro

O Vasco "reverteu" a derrota para o Botafogo no clássico do dia 8 de maio, anulado por causa do escândalo do apito, e venceu o adversário por 1 a 0, nesta quarta-feira, no Rio, em partida remarcada, válida pela terceira rodada do Brasileiro. Romário fez o gol da vitória vascaína, resultado que ameniza o clima em São Januário e detona ainda mais crise em General Severiano.

BOTAFOGO E ROTH SOB PRESSÃO
O Botafogo viveu um clima tenso nos últimos dias que antecederam o clássico desta quarta-feira. Na última quinta, o meia Ramon foi afastado do elenco e multado em 30% do seu salário por se recusar a deixar o banco de reservas para entrar em campo quando chamado pelo técnico Celso Roth, aos 40min do 2º tempo da partida contra o Cruzeiro.

Na última segunda-feira, cerca de 30 integrantes de uma torcida organizada invadiram o treino da equipe, no Caio Martins, para protestar contra alguns jogadores e o técnico Celso Roth e cobrar resultados de todos. Eles assistiram ao treino criticando alguns atletas e o treinador, chamado de "retranqueiro". Até a polícia foi chamada para evitar qualquer tumulto, mas depois de meia hora os torcedores se acalmaram, a pedido do presidente Bebeto de Freitas, e a viatura se retirou.

Ao final da atividade, os alvinegros pediram para falar com jogadores, o dirigente e o técnico, mas Roth se recusou a conversar eles. Apenas Bebeto, o goleiro Max, o zagueiro Scheidt e o atacante Alex Alves participaram da reunião.

No final do clássico desta quarta, a torcida do Botafogo pediu a saída de Celso Roth e o lateral-direito Ruy disse que a briga do time agora é para fugir do rebaixamento.Leia mais
Curiosamente, o jogo desta quarta, que foi disputado novamente por causa de problemas com a arbitragem, foi ainda mais polêmico em relação ao primeiro neste quesito. Do lado do Botafogo, foram muitas as reclamações sobre a atuação de Alicio Pena Júnior.

"Estão interferindo no resultado do nosso trabalho. Gostaria de saber por que o nosso gol foi anulado. Até então, estávamos dominando completamente o jogo", protestou o técnico Celso Roth, também afirmando que Romário estava em posição irregular no lance do gol.

Já do outro lado, o técnico do Vasco, Renato Gaúcho, preferiu ironizar o "choro" dos botafoguenses.

"Se quiserem chorar, eu mando lencinhos para eles. Do gol anulado eu não posso falar nada, porque não vi. E o lance do gol do Romário, eles não devem ter visto na televisão. Eu vi e ele não estava impedido", afirmou.

Com o resultado, o time cruzmaltino voltou a vencer depois de mais de um mês e saiu da zona do rebaixamento, 36 pontos em 17º lugar. De quebra, o Vasco ainda colocou o arqui-rival Flamengo no grupo de risco.

A última vitória do Vasco havia acontecido no dia 11 de setembro, sobre o Juventude. Depois, o Vasco perdeu para São Paulo, Coritiba, Goiás e Inter, além de ter empatado com Ponte Preta, Palmeiras, Cruzeiro e Figueirense.

Já o Botafogo ficou com 40, amargou seu oitavo jogo seguido sem vitória e deve se aproximar mais da zona do rebaixamento, situação que pode decretar a demissão do seu treinador. Além do jejum de vitórias, Roth vê seu rendimento cair no comando do clube. Em 11 jogos com o técnico, o Botafogo venceu apenas duas vezes, com quatro empates e cinco derrotas. O aproveitamento, que era de 33%, caiu para 30%.

O Vasco volta a campo no próximo sábado para tentar embalar no Brasileiro em mais um clássico, desta vez contra o Flamengo, novamente em São Januário. Já o Botafogo vai tentar sair da crise enfrentando o Coritiba, também no Rio, no mesmo dia. Para esta partida, o time não terá o meia Juca nem o atacante Reinaldo, que receberam o terceiro cartão amarelo nesta quarta.

'REPRISE'
Vasco e Botafogo tiveram que jogar novamente a partida válida pela terceira rodada do Brasileiro nesta quarta-feira, já que o clássico do dia 8 de maio, vencido pelo time da Estrela Solitária por 1 a 0, foi anulado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) porque foi apitado pelo ex-árbitro Edílson Pereira de Carvalho, que admitiu ter manipulado resultados no Campeonato Brasileiro. Por isso, o STJD invalidou todas as 11 partidas arbitradas por Edílson e as remarcou em novas datas.
O jogo
O Botafogo começou pressionando o Vasco no campo do adversário e deu o primeiro chute perigoso logo aos 2min. Jonilson arriscou da meia direita, da entrada da área, e a bola passou rente ao travessão de Roberto.

Aos 10min, o Botafogo teve um gol anulado em lance polêmico. Alex Alves cruzou da direita e Zé Roberto cabeceou no ângulo esquerdo de Roberto. O auxiliar validou o gol, mas o árbitro Alicio Pena Júnior marcou empurrão do meia sobre Ives, que na verdade, puxou o alvinegro pela camisa.

"No cruzamento, cheguei a ser puxado quando ele [Ives] quis antecipar e acabou passando da bola. Nem encostei nele, mas ele [árbitro] marcou falta minha, paciência. Não ia adiantar nada reclamar, ele já tinha marcado e não ia voltar atrás", lamentou Zé Roberto, que deixou o campo aos 38min com suspeita de estiramento na coxa, sendo substituído por Ricardinho.

O Vasco só respondeu aos 18min. Abedi recebeu na intermediária e chutou forte da entrada da área, à meia altura. A bola ia entrando no canto esquerdo de Max, mas o goleiro conseguiu espalmar para escanteio.

O Botafogo recuou demais e passou a ser dominado pelo rival. Aos 35min, o Vasco teve uma ótima chance para abrir o placar. Romário recebeu livre, invadiu a grande área, mas tentou dar um drible a mais e acabou escorregando. Na seqüência, a defesa alvinegra afastou.

O lance acordou o Botafogo, que desperdiçou a melhor chance do jogo até então, aos 42min. Ricardinho cruzou à meia altura da direita e a bola foi parar no pé de Reinaldo, que estava livre dentro da grande área. Ele chutou de virada, mas pegou mal, fraco, jogando nas mãos do goleiro Roberto, que defendeu sem dificuldade.

O Vasco voltou para o segundo tempo tentando pressionar e teve uma chance logo aos 2min. Numa confusão na grande área do Botafogo, a bola sobrou para Alex Dias, mas ele chutou fraco e Max defendeu no seu canto direito.

Até que aos 5min, o Vasco abriu o placar. Romário, em posição duvidosa, recebeu totalmente livre, invadiu a grande área e chutou na saída de Max, colocando a bola no canto esquerdo do goleiro.

O Vasco quase "ganhou de presente" um gol aos 18min. Numa bola cruzada pelo alto por Diego, da esquerda, o goleiro Max saiu para fazer a defesa, mas largou a bola, que rolou em direção ao gol e saiu caprichosamente à esquerda.

A partir daí, o Botafogo pressionou o Vasco em busca do empate, mas não teve competência para chegar ao gol e o placar ficou mesmo no 1 a 0.

VASCO
Roberto, Wagner Diniz, Fábio Braz, Anderson do Ó e Diego; Ives, Osmar (Róbson Luiz), Abedi (Éder) e Morais; Alex Dias e Romário (Willian)
Técnico: Renato Gaúcho

BOTAFOGO
Max; Rogério Souza, Rafael Marques, Scheidt e Bill; Jonilson, Diguinho, Juca (Ruy) e Zé Roberto (Ricardinho); Reinaldo e Alex Alves (Glauber)
Técnico: Celso Roth

Local: estádio São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Alicio Pena Junior (MG)
Assistentes: Marco Antônio Gomes e Márcio Eustáquio Santiago (ambos de MG)
Cartões amarelos: Juca (B), Alex Dias (V), Scheidt (B), Reinaldo (B), Wagner Diniz (V), Jonilson (B), Fábio Braz (V), Morais (V)
Gols: Romário, aos 5min do segundo tempo


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias