! Cruzeiro afunda rival Atlético-MG e mantém reação - 16/10/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  16/10/2005 - 17h58
Cruzeiro afunda rival Atlético-MG e mantém reação

Da Redação
No Rio de Janeiro

O Cruzeiro manteve sua reação no Brasileiro e o sonho de conquistar uma vaga na Libertadores ao vencer o arqui-rival Atlético-MG por 1 a 0, no clássico deste domingo, no Mineirão, pela 32ª rodada do campeonato. Com o resultado, o time ainda afundou o seu maior inimigo, que ficou em situação dramática, na "porta" da zona do rebaixamento. Adriano fez o gol da vitória.

FESTA NO MINEIRÃO
O clássico deste domingo marcou a comemoração oficial dos 40 anos da inauguração do estádio do Mineirão. Apesar de o aniversário ter sido no dia 5 de setembro, o governo do estado preferiu realizar a festa no dia do principal clássico mineiro.

Na preliminar, artistas e ex-jogadores dos dois clubes disputaram uma partida com o governador de Minas Gerais, Aécio Neves. O estádio recebeu um grande público, superior a 40 mil pessoas, que fez a festa na arquibancada.
O Cruzeiro se manteve na nona posição, mas a equipe foi a 45 pontos e se igualou ao Atlético-PR, que está em oitavo porque tem uma vitória a mais (13 contra 12).

Já o Atlético-MG ficou estacionado nos 33 pontos e só ficou fora da zona de risco graças às derrotas de Vasco e Flamengo, para Inter e São Paulo, respectivamente.

O resultado confirmou a reação do Cruzeiro no Brasileiro. Apontada como favorita no início, a equipe teve um bom começo de campeonato, mas depois perdeu cinco partidas seguidas e despencou na tabela. Porém, vem em franca recuperação, já que está invicta há seis jogos e não perde desde o dia 21 de setembro, quando foi derrotada pelo São Paulo.

Depois, o Cruzeiro venceu Ponte Preta e Juventude, empatou com Vasco, goleou o Figueirense, empatou com o Botafogo e derrotou o Atlético-MG. A seqüência de resultados positivos mantém vivo o sonho de chegar entre os quatro primeiros colocados para conquistar uma vaga na Libertadores de 2006.

Enquanto isso, o Atlético-MG segue no seu calvário. A equipe, que ficou na zona do rebaixamento por 24 rodadas, conseguiu deixar o grupo dos quatro últimos ao vencer o Flamengo na rodada passada. A derrota deste domingo para o arqui-rival Cruzeiro não o recolocou na zona de risco por sorte, mas o time continuou em situação dramática.

O Atlético-MG só volta a jogar no próximo sábado, contra o Atlético-PR, em Curitiba. Já o Cruzeiro volta a campo na próxima quarta-feira, em Belém, para a "reprise" da partida da 12ª rodada, contra o Paysandu, anulada pelo STJD por causa do escândalo do apito.

O jogo
Precisando desesperadamente da vitória para escapar do rebaixamento, o Atlético-MG foi com tudo para cima do Cruzeiro e deu o primeiro susto logo a 1min. Marques tocou para Catanha, que chutou rasteiro da entrada da área e a bola passou rente à trave direita do goleiro Fábio, assustando a torcida cruzeirense.

O lance logo no início deu a impressão de que o clássico seria eletrizante. Mas depois, os times praticamente não ameaçaram em nada o gol adversário. Somente aos 20min o Atlético-MG voltou a levar perigo, quando Marques recebeu dentro da grande área, pela esquerda, e chutou forte. A bola explodiu no travessão e quicou em cima da linha, mas não entrou.

O Cruzeiro só levou perigo ao rival pela primeira vez aos 30min. Adriano chutou rasteiro da entrada da área e o goleiro Bruno teve que se esticar para defender a bola, que ia entrando no seu canto esquerdo.

A partir deste lance, o Cruzeiro foi melhorando no jogo, até que aos 40min, abriu o placar. Alecsandro fez bela jogada pelo meio e tocou na direita para Diego, que cruzou da linha de fundo pelo alto. Adriano, livre na pequena área, cabeceou para o fundo do gol vazio.

Um minuto depois, o Atlético-MG teve uma excelente chance para empatar, mas Rafael Miranda perdeu um gol feito. Ele pegou o rebote do goleiro Fábio quase na pequena área, mas chutou por cima do travessão, com o gol vazio, desperdiçando a oportunidade de gol mais clara do jogo.

O segundo tempo começou morno, tanto que o primeiro lance de perigo só aconteceu aos 22min, quando Adriano recebeu passe de Diego, chutou forte da entrada da área e acertou o travessão do goleiro Bruno.

O Atlético-MG respondeu aos 28min. Uéslei roubou a bola de um adversário rente à linha lateral, pela direita, e cruzou rasteiro para Marques, que desviou quase na pequena área, mas a bola foi para fora.

O time alvinegro buscou o gol de empate até o final, enquanto o Cruzeiro se segurou na defesa e explorou os contra-ataques. Num deles, aos 42min, Wando recebeu lançamento de Wagner e ficou cara a cara com Bruno, mas chutou à esquerda do goleiro do Atlético-MG.

O Atlético-MG ainda teve a chance do empate aos 47min, quando Marques ficou cara a cara com Fábio e tentou encobri-lo, mas a bola saiu à direita do goleiro, desperdiçando a última grande chance da partida.

ATLÉTICO-MG
Bruno; Cáceres, Marquinhos e Lima; Edílson (Luís Mário, depois Ramon), Walker, Rafael Miranda, Uéslei e Rubens Cardoso; Marques e Catanha (Rodrigo Fabri)
Técnico: Marco Aurélio

CRUZEIRO
Fábio; Jonathan, Marcelo Batatais, Moisés e Wagner; Maldonado (Diogo), Marabá, Adriano e Kelly (Leandro Silva); Alecsandro e Diego (Wando)
Técnico: Paulo César Gusmão

Local: estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Djalma José Beltrami (RJ)
Assistentes: Carlos Henrique Alves e Eurivaldo de Farias Lima (ambos do RJ)
Cartões amarelos: Rafael Miranda (A), Catanha (A), Maldonado (C), Marques (A), Diogo (C), Walker (A), Kelly (C), Adriano (C), Jonathan (C)
Gol: Adriano, aos 40min do primeiro tempo

Leia mais


Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias