! Botafogo empata com o Cruzeiro e sai no 'lucro' - 12/10/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  12/10/2005 - 17h56
Botafogo empata com o Cruzeiro e sai no 'lucro'

Da Redação
No Rio de Janeiro

O Botafogo tirou proveito da repetição da partida da 19ª rodada do Brasileiro, contra o Cruzeiro. Na segunda chance que teve, nesta quarta-feira, em Belo Horizonte, o Alvinegro arrancou um empate por 2 a 2 e saiu no "lucro", já que no jogo do dia 10 de agosto, que foi anulado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), havia sido goleado por 4 a 1 pela equipe mineira.

'REPRISE'
Cruzeiro e Botafogo tiveram que jogar novamente a partida válida pela 19ª rodada do Brasileiro nesta quarta-feira, já que o confronto do dia 10 de agosto, vencido pelo time mineiro por 4 a 1, foi anulado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) porque foi apitado pelo ex-árbitro Edílson Pereira de Carvalho, que admitiu ter manipulado resultados no Campeonato Brasileiro. Por isso, o STJD invalidou todas as 11 partidas arbitradas por Edílson e as remarcou em novas datas.

O Cruzeiro enfrentou novamente o Botafogo nesta quarta-feira e ainda terá que jogar outra vez contra o Paysandu, na próxima quarta. No mesmo dia, o Alvinegro também vai ter que encarar novamente o Vasco. Cariocas e mineiros venceram os confrontos em questão.
Entretanto, o resultado não chegou a ser bom para o Botafogo. A equipe foi a 40 pontos e caiu para a 13ª posição, sua pior colocação desde o início do Brasileiro.

Com isso, o time se manteve fora da zona de classificação para a Copa Sul-Americana e também não conseguiu acabar com o seu jejum de vitórias, que agora já dura seis partidas.

Já o Cruzeiro saiu no "prejuízo" com o empate, já que "perdeu" dois pontos do jogo anulado. Por outro lado, o resultado recolocou o time na zona de classificação para a Copa Sul-Americana. A equipe foi a 42 pontos e pulou da 12ª para a nona posição.

Apesar de ter saído no "lucro" com o empate, o resultado poderá estourar uma crise no Botafogo, que não conquista uma vitória há quase um mês. A última foi no dia 18 de setembro, sobre o Goiás, por 3 a 1, no Rio. Depois, a equipe foi derrotada pelo Atlético-PR, empatou com Juventude e São Paulo e perdeu os dois jogos anteriores ao desta tarde, para o Figueirense e Palmeiras.

Embora a partida contra o Cruzeiro tenha sido equilibrada, o técnico Celso Roth disse que o Botafogo merecia a vitória, dando um claro sinal da ânsia por resultados positivos.

"O Cruzeiro saiu muito bem, mas depois o Botafogo se assentou no jogo e teve um melhor condicionamento. O primeiro tempo terminou equilibrado, mas no segundo, o Botafogo tomou conta do jogo e merecia um resultado melhor, pelo que produziu. Acho que o Cruzeiro tem que estar muito feliz por ter conseguido o empate aqui dentro da sua casa hoje [quarta], com todo o respeito", afirmou Roth.

Enquanto isso, embora tenha saído no "prejuízo" com o empate, o Cruzeiro manteve sua reação no Brasileiro. O resultado também sustentou a invencibilidade da equipe, que agora é de cinco jogos.

Depois de ficar seis rodadas sem vencer, o time derrotou a Ponte Preta e desde então não perdeu mais. Venceu o Juventude, empatou com Vasco, bateu o Figueirense e o Botafogo. A seqüência de resultados positivos já faz o elenco voltar a sonhar com a conquista de uma vaga para a Libertadores do ano que vem.

Mais tranqüilo, o técnico do Cruzeiro, Paulo César Gusmão, disse que o resultado foi justo. "Nós tivemos muitas chances, mas não concluímos. O Botafogo, até nos últimos dez minutos, pressionou bastante, teve chance de matar o jogo. Então, foi um resultado justo", analisou.

Cruzeiro e Botafogo voltam a campo na próxima rodada para disputarem clássicos estaduais pelo Brasileiro. Enquanto o time mineiro enfrenta o arqui-rival Atlético-MG, em Belo Horizonte, no próximo domingo, o carioca encara o Fluminense, em Volta Redonda, no dia anterior, sem o zagueiro Rafael Marques e o meia Diguinho, que levaram o terceiro cartão amarelo nesta quarta.

O jogo
O Cruzeiro tomou a iniciativa e dominou o início da partida, tanto que conseguiu finalizar em gol duas vezes com perigo antes dos 10min. Aos 12min, Moisés, cobrando falta da meia esquerda, chutou rasteiro e a bola passou rente à trave direita de Max, balançando a rede pelo lado de fora.

A partir daí, o Botafogo passou a parar o jogo a todo instante cometendo muitas faltas. Numa delas, aos 15min, Martinez acertou a barreira e a bola foi para escanteio. Na cobrança, Argel cabeceou dentro da grande área e a bola passou rente à trave esquerda de Max.

O Botafogo só deu o seu primeiro chute a gol aos 23min, mas fez mais do que o Cruzeiro em todo o jogo até então. Numa cobrança de falta na intermediária, Alex Alves lançou pelo alto para Zé Roberto, que ficou cara a cara com Fábio na grande área e chutou rasteiro. A bola tocou na trave direita do goleiro e foi para fora.

O lance animou o Botafogo, que abriu o placar aos 25min. Bill cruzou da esquerda para Emerson, que cabeceou para o alto. A bola voltou para o zagueiro, que cabeceou de novo, tocando para Zé Roberto, livre na entrada da pequena área. O meia chutou forte, de primeira, colocando no fundo da rede na saída de Fábio.

Mas, aos 32min, o Cruzeiro empatou. Adriano tabelou com Alecsandro na entrada da área, recebeu de volta cara a cara com Max e tocou com categoria na saída do goleiro do Botafogo.

O Botafogo não se abateu e quase marcou o segundo aos 44min. Bill cruzou da esquerda à meia altura para a grande área e Caio mergulhou de peixinho. A bola ia entrando no alto, mas o goleiro Fábio, mostrando muito reflexo, conseguiu espalmar para escanteio.

O segundo tempo começou mais equilibrado, mas o Botafogo teve uma grande chance logo aos 7min. Alex Alves arrancou pela ponta esquerda e tocou para Zé Roberto, dentro da grande área. O jogador chutou sem ângulo e acertou a rede pelo lado de fora.

Mas, aos 11min, o Cruzeiro virou o jogo. Wagner puxou contra-ataque pela meia esquerda e tocou no vazio para a corrida de Diego, que, mesmo marcado, invadiu a grande área e tocou rasteiro na saída de Max, colocando a bola no canto esquerdo do goleiro.

O Botafogo não se abateu e buscou o empate aos 26min. Rafael Marques pegou a sobra dentro da grande área, pela direita, e chutou sem ângulo. A bola desviou em Argel e entrou, enganando o goleiro Fábio.

O lance animou o Botafogo, que criou duas ótimas chances aos 28min e por muito pouco não virou o jogo. Primeiro, Ricardinho ganhou do adversário na corrida, pela direita da grande área e chutou. A bola desviou em Fábio e saiu caprichosamente rente à trave direita do goleiro. Na cobrança do escanteio, Reinaldo cabeceou e acertou a trave direita.

O jogo ficou aberto, com os dois times buscando o gol da vitória. Aos 35min, Max saiu nos pés de Jonathan, que entrou cara a cara com o goleiro, e salvou o Botafogo da derrota, dando números finais à partida.

CRUZEIRO
Fábio; Jonathan, Argel, Moisés e Wagner; Diogo (Marabá), Martinez, Adriano (Júnior) e Francismar (Wando); Alecsandro e Diego
Técnico: Paulo César Gusmão

BOTAFOGO
Max; Rafael Marques, Emerson e Leandro Carvalho; Rogério Souza, Jonilson, Diguinho, Zé Roberto (Glauber) e Bill; Caio (Reinaldo) e Alex Alves (Ricardinho)
Técnico: Celso Roth

Local: estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Lourival Dias Lima Filho (BA)
Assistentes: Adson Lopes Leal e Luiz Carlos Silva Teixeira (ambos da BA)
Cartões amarelos: Caio (B), Martinez (C), Argel (C), Rafael Marques (B), Emerson (B), Bill (B) e Diguinho (B)
Gols: Zé Roberto, aos 25min, e Adriano, aos 32min do primeiro tempo; Diego, aos 11min, e Rafael Marques, aos 26min do segundo tempo


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias