! Com polêmica, Vasco e Figueirense empatam - 12/10/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  12/10/2005 - 17h55
Com polêmica, Vasco e Figueirense empatam

Da Redação
No Rio de Janeiro

Depois de nortear a escuta telefônica que revelou o esquema de manipulação de resultados no Campeonato Brasileiro, a partida Vasco e Figueirense, válida pela 18ª rodada, foi repetida nesta quarta-feira. Se antes ela gerou polêmica, desta vez ela foi tumultuada com alguns erros de arbitragem que culminaram num empate por 3 a 3 - no jogo anulado, o time carioca havia vencido por 2 a 1.

Apitado pelo gaúcho Carlos Eugênio Simon, o jogo contou com gol irregular e com um mal anulado, além de um pênalti aos 48min do segundo tempo que provocou uma série de reclamações por parte dos catarinenses. O lance, aliás, evitou a derrota do clube cruzmaltino.

"AH! É EDMUNDO!"
Antes de começar a partida em São Januário, a torcida do Vasco gritou em coro: "Ah! É Edmundo!". Durante o jogo, porém, o atacante calou os torcedores duas vezes.

O jogador da equipe catarinense marcou o primeiro gol, além de ter sido responsável por toda a jogada do segundo. Entretanto, quando abriu o placar, o avante não comemorou.

"Foi um gol normal, como outro qualquer. Não comemorei por respeito à entidade e à torcida", disse Edmundo.

No final do jogo, apesar do empate por 3 a 3, os torcedores vascaínos mais uma vez gritaram o nome do ídolo. Leia mais.
Autor do terceiro gol do Vasco, de pênalti, o experiente Romário isentou o árbitro de culpa. "O Simon é um dos poucos árbitros que têm credibilidade, pelo seu histórico e pela pessoa que é. Se eu fiz o gol e ele anulou, foi porque o bandeira assinalou. Se a bola saiu [no gol do adversário] quem tinha de marcar também era o bandeira", ponderou o camisa 11.

Polêmicas à parte, o principal destaque da partida foi o atacante Edmundo, atualmente no Figueirense, mas que foi ídolo no Vasco. Depois de ouvir o seu nome gritado pela torcida vascaína, o jogador marcou um gol (e não comemorou) e participou da jogada dos outros dois.

"Ouvir os gritos da torcida me faz sentir que fiz algo de bom por aqui [em São Januário]", declarou o atacante do time de Santa Catarina.

O gol de Romário e a boa atuação de Edmundo, no entanto, não evitou que suas equipes deixassem a zona de rebaixamento da competição nacional. Enquanto o time carioca foi aos 33 pontos, na 19ª colocação, a equipe catarinense chegou aos 30, na 20ª posição.

Na próxima rodada, o Vasco viaja até Porto Alegre, onde enfrenta o Internacional, no estádio Beira-Rio, no domingo, às 16h. O Figueirense recebe o Paraná, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, no sábado, às 18h10.

O jogo
Desde o início da partida, o atacante Edmundo mostrou que ia dar trabalho para a defesa do Vasco. Logo aos 2min, depois da cobrança de escanteio, o goleiro Roberto deixou a bola passar e o jogador do Figueirense acabou cabeceando para fora. O time da casa só assustou aos 11min, quando Morais cruzou rasteiro para Romário, e Vinícius cortou pela linha de fundo.

Aos 16min, Edmundo, que teve seu nome gritado pela torcida adversária antes do jogo, fez ela se calar. O atacante recebeu a bola dentro da área, driblou Abedi e bateu cruzado no alto, para abrir o placar - o jogador não comemorou.

Depois do gol sofrido, o Vasco melhorou na partida. Com a saída do volante Ygor, machucado, para entrada do meia Fernandinho, o time ficou mais ofensivo e teve boas chances. Aos 23min, Romário lançou Alex Dias, que, livre na área, tentou encobrir o goleiro e mandou por cima do gol.

O time carioca continuou no ataque e, aos 35min, Fernandinho chutou forte, de longe, e a bola passou com muito perigo, pela linha de fundo. O Vasco até marcou um gol, aos 41min, quando Fernandinho cruzou e Romário bateu cruzado de primeira, mas o auxiliar marcou, erroneamente, impedimento.

O técnico do Vasco, Renato Gaúcho, saiu para o intervalo reclamando do seu time: "Temos que acordar. [Os jogadores] estão dormindo em campo". O pedido do treinador foi atendido. Logo aos 4min do segundo tempo, Fernandinho cruzou rasteiro e Alex Dias chegou na segunda trave para empurrar a bola para o gol aberto e empatar o jogo - o camisa 7 chegou a 19 gols e assumiu isoladamente a artilharia do Brasileirão..

Aos 18min, Edmundo voltou a desequilibrar. O atacante fez jogada pela direita e bateu cruzado. Fábio Braz tentou cortar, mas Adriano chegou na dividida e a bola entrou.

O time da casa empatou novamente aos 31min. Alex Dias tocou para Fernandinho, dentro da área. O meia chutou cruzado e a bola quicou, enganando o goleiro.

O lance mais polêmico da partida aconteceu aos 44min. Alessandro cruzou rasteiro para Edmundo, que chutou para fora. Com a bola já tendo ultrapassado a linha de fundo, Márcio Martins tocou para trás, a bola bateu em Fernandinho e entrou. O árbitro validou o lance.

Aos 48min, o Vasco conseguiu o empate pela terceira vez. Bruno Meneghel foi derrubado, dentro da área, por Bebeto, e o árbitro marcou pênalti. Na cobrança, Romário chutou no canto direito do goleiro e fez o terceiro gol do time.

VASCO
Roberto, Wagner Diniz, Fábio Braz, Anderson do Ó e Diego; Ygor (Fernandinho), Róbson Luiz, Abedi (Bruno Meneghel) e Morais (Rodrigo); Alex Dias e Romário
Técnico: Renato Gaúcho

FIGUEIRENSE
Gustavo; Paulo Sérgio, Bebeto, Vinícius e Michel Bastos (Márcio Martins); Marquinhos Paraná, Bruno (Moreira), Rodrigo Souto e Alexandre (Adriano); Alessandro e Edmundo
Técnico: Adilson Batista

Local: estádio São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS)
Auxiliares: Altemir Hausmann (Fifa-RS) e José Antônio Chaves Franco Filho (RS)
Cartões amarelos: Michel Bastos (F), Abedi (V), Bebeto (F), Edmundo (F), Fábio Braz (V), Anderson do Ó (V)
Gols: Edmundo, aos 16min do primeiro tempo; Alex Dias, aos 4min, Adriano, aos 18min, Fernandinho, aos 31min, Fernandinho (contra), aos 44min, Romário, de pênalti, aos 48min do segundo tempo

Leia mais

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias