! Ataque funciona, mas Vasco empata com Cruzeiro - 05/10/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  05/10/2005 - 22h28
Ataque funciona, mas Vasco empata com Cruzeiro

Da Redação
No Rio de Janeiro

A dupla de ataque mais eficiente do Campeonato Brasileiro voltou a funcionar nesta quarta-feira. Mas a determinação do adversário evitou que ela saísse de campo vitoriosa. Liderado por Romário e Alex Dias, o Vasco chegou a abrir 3 a 1 contra o Cruzeiro, que reagiu rapidamente e conquistou o empate por 3 a 3, no estádio de São Januário, no Rio de Janeiro.

Márcio Rodrigues/Fotocom
Alecsandro cabeceia para marcar o primeiro do Cruzeiro no empate por 3 a 3 contra o Vasco
Se por um lado o time carioca voltou a balançar as redes adversárias após três partidas de jejum (na derrota para o Coritiba e nos empates contra Ponte Preta e Palmeiras), por outro a escassez de triunfos continua. A equipe cruzmaltina não vence há cinco rodadas.

"Tivemos uma ótima oportunidade de conquistar uma vitória, mas o time do Cruzeiro reagiu bem. Eu mesmo tive a chance de matar o jogo no final, mas infelizmente não consegui", declarou Alex Dias.

O Cruzeiro, por sua vez, mantém uma invencibilidade de três partidas na competição nacional e segue em ascensão. Não fossem os seis pontos perdidos por causa das partidas anuladas pelo STJD e o clube mineiro poderia figurar em posição mais confortável na tabela.

"Pela circunstância da partida, o empate foi um bom resultado para o Cruzeiro. Conseguimos uma ótima reação depois de ficar com desvantagem de dois gols", avaliou o zagueiro Marcelo Batatais.

Com o resultado desta noite, o Vasco chega aos 32 pontos e segue próximo da zona de rebaixamento. Já o Cruzeiro soma 40 pontos e continua na zona intermediária. Ambas as equipes ainda têm dois jogos a realizar.

Na próxima rodada, o Vasco tem um desafio fora de casa no sábado. A equipe cruzmaltina encara o Goiás, no estádio Serra Dourada, em Goiânia, às 18h10. No mesmo dia e horário, o Cruzeiro recebe o Figueirense, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte.

O jogo
A insatisfação com a perda de três pontos, pelo lado do Vasco, e de seis pontos, pelo lado do Cruzeiro, por causa dos jogos apitados por Edílson Pereira de Carvalho que foram anulados pelo STJD não entrou em campo nesta quarta-feira. Deixando de lado o escândalo da arbitragem, cariocas e mineiros começaram a partida de maneira eletrizante no estádio de São Januário.

FÁBIO: AMADO E ODIADO
Atualmente vestindo a camisa 1 do Cruzeiro, o goleiro Fábio teve uma longa passagem pelo Vasco (de 2000 a 2004). Nesta quarta-feira, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro, ele teve seu primeiro encontro com a torcida cruzmaltina depois da conturbada saída do clube - jogador e clube brigaram na Justiça.

Enquanto Fábio foi agradado por uma legião de crianças vascaínas que o recepcionaram na boca do túnel do Cruzeiro pedindo autógrafos e tirando fotos, o goleiro não teve o mesmo carinho da arquibancada. A torcida presente no estádio o xingou exaustivamente.

"Guardo boas recordações aqui do Vasco e de São Januário, mas agora defendo outro clube e vou fazer de tudo para ajudar o Cruzeiro. Assim como eu fazia quando estava no Vasco", declarou o goleiro antes do início da partida.
Com menos de cinco minutos de bola rolando, ambas as equipes tiveram ótimas chances de abrir o placar. A 1min, Romário recebeu bom passe na direita da grande área e chutou forte. Fábio defendeu. Aos 2min, foi a vez do Cruzeiro. Diego aproveitou falha da defesa e tocou na saída de Roberto. O zagueiro Fábio Braz, atento, tirou a bola quase em cima da linha.

Com postura bastante ofensiva, Vasco e Cruzeiro mantiveram o mesmo ritmo até os 15min. Depois disso, apenas o time carioca conseguiu dar continuidade ao ritmo acelerado. Tanto que aos 19min abriu o placar. Após boa jogada pela direita, o lateral Wagner Diniz cruzou na cabeça de Romário, que, sem marcação, desviou para o gol. Fábio ainda tocou a bola, mas não evitou o gol.

Após sofrer uma intensa pressão do time carioca, a equipe mineira acordou e partiu para o ataque com o mesmo ímpeto do início do jogo. O resultado dessa postura veio aos 38min. Wagner lançou a bola para a grande área e Alecsandro, livre, escorou de cabeça, sem chance para Roberto.

"O Cruzeiro está jogando bem, mas avisei que não pode bobear com o Romário. Agora temos de acertar alguns detalhes e continuar com a mesma postura ofensiva", analisou o técnico do clube mineiro, Paulo César Gusmão, durante o intervalo.

O alerta do treinador celeste, porém, parece não ter sido ouvido pelos cruzeirenses. Com dois minutos de bola rolando na segunda etapa, Romário recebeu passe na grande área e foi empurrado por Leandro. Pênalti, que o próprio atacante bateu e converteu aos 3min.

Abalado pelo segundo gol sofrido, o Cruzeiro não teve tempo de se reorganizar. Aos 8min, Alex Dias recebeu a bola em profundidade na direita, ganhou na dividida com Diogo, entrou na área, cortou Jonathan e bateu de perna esquerda, no contrapé do goleiro Fábio.

Com dois gols de vantagem, o Vasco recuou um pouco e permitiu que o Cruzeiro chegasse com mais freqüência ao ataque. E foi numa dessas investidas que o time mineiro diminuiu. Aos 18min, Wando gingou na frente de Vergara e cruzou. A bola bateu na mão do zagueiro e o árbitro marcou pênalti. Kelly cobrou aos 19min, com categoria, e marcou.

O mesmo Wando que iniciou a jogada do pênalti foi o responsável pela articulação no gol de empate do Cruzeiro, que saiu aos 21min. O jogador fez boa jogada pela direita e cruzou. Alecsandro tocou de letra e Roberto defendeu. No rebote, Diego desviou para o fundo do gol.

Depois disso, ambas as equipes se lançaram ao ataque, mas as defesas conseguiram segurar os atacantes adversários e garantiram a igualdade no placar.

VASCO
Roberto, Wagner Diniz, Fábio Braz, Vergara e Diego; Osmar (Robson Luiz), Amaral, Abedi (Silva) e Morais (Fernandinho); Alex Dias e Romário
Técnico: Renato Gaúcho

CRUZEIRO
Fábio; Jonathan, Marcelo Batatais, Leandro e Wagner; Diogo, Martinez (Marabá), Adriano (Wando) e Kelly; Alecsandro e Diego (Francismar)
Técnico: Paulo César Gusmão

Local: estádio de São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Giulliano Bozzano (DF)
Auxiliares: Cesar Augusto de Oliveira Vaz e Rogério Monteiro Oliveira (ambos do DF)
Cartões amarelos: Adriano (C), Abedi (V), Vergara (V), Amaral (V), Marcelo Batatais (C), Wando (C)
Gols: Romário, aos 19min, e Alecsandro, aos 38min do primeiro tempo; Romário, de pênalti, aos 3min, Alex Dias, aos 8min, Kelly, de pênalti, aos 19min, e Diego, aos 21min do segundo tempo

Leia mais

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias