! Claudecir repete 'dose' e dá vitória ao São Caetano - 01/10/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  01/10/2005 - 20h04
Claudecir repete 'dose' e dá vitória ao São Caetano

Da Redação
Em São Paulo

Foram necessários nove jogos e até ameaças da pequena torcida para o São Caetano voltar a vencer no Campeonato Brasileiro. Para triunfar pela segunda vez sobre o Atlético-MG na temporada, o time do ABC contou mais uma vez com a ajuda do volante Claudecir, que marcou dois gols (assim como no primeiro turno) e garantiu a vitória por 3 a 1, nesta noite de sábado, no estádio Anacleto Campanella.

SÃO CAETANO: REAÇÃO APÓS CAOS

Adversário

Placar

Data

Coritiba

2 x 2

13/08

Cruzeiro

0 x 1

20/08

Palmeiras

1 x 2

24/08
Goiás

0 x 1

27/08
Fortaleza

2 x 5

07/09
Paysandu

1 x 2

10/09

Flamengo

0 x 2

17/09
Figueirense

 0 x 1

21/09

Brasiliense

1 x 1

24/09
Atlético-MG

3 x 1

01/10

"Fui abençoado com dois gols e conseguimos abrir vantagem para essa vitória que precisávamos tanto. Minha média é de cinco ou seis gols por ano [tem quatro no momento]. Estou buscando entrar para a história da artilharia do são Caetano", afirmou Claudecir, que tem 22 e precisa de mais dois para se tornar o quinto maior goleador do clube em todos os tempos.

O resultado obtido no estádio Anacleto Campanella coloca a equipe paulista com 36 pontos, agora na 15° colocação. O clube não vencia desde o dia 10 de agosto, data da vitória por 3 a 2 sobre o Atlético-PR. Na ocasião, Levir Culpi ainda era o treinador.

Já os mineiros se complicam ainda mais no certame nacional. A derrota os mantém na zona do rebaixamento, com 30 pontos, em 19° lugar, mas podendo perder uma posição caso o Brasiliense vença o Corinthians, neste domingo, no Pacaembu.

São Caetano e Atlético-MG, aliás, viveram uma semana turbulenta. Na última quarta-feira, os jogadores da equipe mineira se negaram a treinar até que os três meses de salários atrasados fossem quitados. Um dia depois, a diretoria pagou julho e prometeu zerar a dívida de agosto no próximo dia 10 de outubro.

No mesmo dia, os portões do estádio Anacleto Campanella foram pichados por torcedores, que chegaram a ameaçar os jogadores de morte caso o clube da Grande São Paulo fosse rebaixado para a Série B do Brasileirão.

Além de segurar o Atlético-MG na zona da morte, a derrota acaba com a reação construída pela equipe nas últimas oito rodadas. Neste período, o clube havia conquistado cinco vitórias, dois empates e apenas uma derrota. O clube, porém, é o segundo que mais perdeu na competição com 15 tropeços. O lanterna Paysandu lidera o quesito com 17.

Ambos os times voltam a campo na próxima terça-feira. O São Caetano enfrenta o Santos, às 20h30, na Vila Belmiro. O Atlético-MG recebe o Paraná, no mesmo horário, no Mineirão, em Belo Horizonte.

O jogo
Com mais posse de bola, o São Caetano começou dominando a partida e segurando o Atlético-MG no campo de defesa. Dessa forma, o time não demorou a marcar. Aos 19min, Claudecir recebeu na direita e chutou cruzado, sem chances para Bruno.

TABU E LAMENTAÇÃO
A vitória do São Caetano sobre o Atlético-MG manteve um tabu entre os dois clubes. O time de Belo Horizonte nunca venceu os paulistas atuando no ABC. Em cinco confrontos, foram quatro vitórias da equipe da casa e apenas um empate.

"No primeiro tempo, nós deixamos o São Caetano jogar e, nas duas únicas chances que eles tiveram, em bolas alçadas na área, eles fizeram os dois gols", afirmou o atacante Uéslei. Leia mais
Mais tranqüilo com a vantagem, o clube do ABC conseguiu ampliar aos 25min, novamente com Claudecir. Após cobrança de falta pela direita, o volante subiu de cabeça sem marcação e fez o segundo.

Os mineiros só conseguiram responder aos 32min. Rubens Cardoso recebeu lançamento nas costas da defesa e chutou. O goleiro Luiz, que entrara no lugar do lesionado Sílvio Luiz, colocou para escanteio.

"Não poderíamos ter tomado gols da forma que foi. Agora, vamos ter que nos esforçar ainda mais para reverter esse resultado", afirmou o volante Amaral na saída para os vestiários.

Na volta do intervalo, o técnico Marco Aurélio sacou o lateral-direito George Lucas e o atacante Catanha para as entradas de Fábio Baiano e Rodrigo Fabri. A mudança, com o intuito de deixar o time mais ofensivo, não surtiu o efeito esperado e o São Caetano continuou melhor.

A partir dos 25min, o Atlético-MG abriu sua defesa na tentativa de diminuir a diferença no placar. Melhor para o São Caetano, que ganhou espaço para jogar nos contra-ataques.

Aos 33min, o time alvinegro quase descontou. Rodrigo Fabri cobrou falta de longe, a bola desviou em um jogador e quase não enganou o goleiro Luiz, que desviou com os pés para escanteio.

Seis minutos mais tarde, porém, o São Caetano fez o terceiro. Alessandro desceu pela direita e tocou para o meia da área. Márcio Richards ficou com a bola sem marcação e tocou para o gol. Aos 41min, Uéslei recebeu na área e bateu por cobertura para descontar e fechar o marcador.

SÃO CAETANO
Sílvio Luiz (Luiz); Douglas, Gustavo e Thiago; Alessandro, Zé Luís, Claudecir (Júlio César) (Paulo Miranda), Márcio Richards e Triguinho; Dimba e Somália
Técnico: Jair Picerni

ATLÉTICO-MG
Bruno; Cáceres, Leandro Castan e Lima; George Lucas (Fábio Baiano), Amaral (Pablito), Vinícius, Uéslei e Rubens Cardoso; Marques e Catanha (Rodrigo Fabri)
Técnico: Marco Aurélio

Local: estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul (SP)
Árbitro: Wagner Tardelli Azevedo (Fifa-RJ)
Auxiliares: Aristeu Leonardo Tavares e Hilton Moutinho Rodrigues (Ambos Fifa-RJ)
Cartões amarelos: Márcio Richards (SC), George Lucas (A), Claudecir (SC)
Gols: Claudecir, aos 19min, e aos 25min do primeiro tempo; Márcio Richards, aos 39min, e Uéslei, aos 41min do segundo tempo

Leia mais

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias