! Atlético-PR breca Botafogo e se afasta do perigo - 22/09/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  22/09/2005 - 22h22
Atlético-PR breca Botafogo e se afasta do perigo

Da Redação
No Rio de Janeiro

O Atlético-PR respirou um pouco mais aliviado após a vitória por 2 a 0 sobre o Botafogo, na noite desta quinta-feira, em Curitiba, pela 27ª rodada do Brasileiro. O resultado afastou o time rubro-negro da zona do rebaixamento e atrapalhou a reação alvinegra no campeonato. Pela segunda partida seguida, a equipe carioca levou um gol relâmpago, aos 3min de jogo.

SINA DO GOL RELÂMPAGO
Nas quatro partidas em que o Botafogo foi dirigido pelo técnico Celso Roth, o time levou gol nos primeiros minutos em três. Nesta quinta-feira, a equipe apresentou o problema pelo segundo jogo consecutivo. Ferreira abriu o placar para o Atlético-PR em cobrança de pênalti, aos 3min de jogo. No último domingo, contra o Goiás, o Alvinegro levou um gol aos 2min do primeiro tempo, marcado por Souza.

Na estréia de Roth pelo Botafogo, contra o Vasco, o time levou um gol com 1min de jogo, marcado por Abedi. Mas o problema persegue o técnico desde a época em que ele dirigia o Flamengo.

Nos 19 jogos que o técnico esteve no comando da equipe da Gávea, o time levou gol relâmpago em cinco. No empate com o São Caetano, no primeiro turno, o rubro-negro levou um gol de Dimba aos 4min. Depois, na derrota para o Coritiba, sofreu um aos 2min, marcado por Vagner.

Para completar, o então time de Roth sofreu gols relâmpago em três jogos seguidos. Contra o Fortaleza, Ronaldo Angelim fez aos 4min; diante do Paraná, Mário César marcou aos 6min; e ante o Goiás, Paulo Baier fez aos 2min, na partida que determinou a queda do técnico do comando do Flamengo.
"É complicado. Temos que procurar ver o que está errado. Isso não pode acontecer, o Botafogo tem que se concentrar mais no começo das partidas. Isso é fator determinante para a história do jogo", lamentou o zagueiro Rafael Marques.

Com a vitória, o Atlético-PR foi a 33 pontos e subiu para a 15ª colocação. O time, que estava a uma posição da zona de rebaixamento agora está a três. Já o Botafogo ficou com 40 e caiu para o nono posto na tabela.

Além disso, o Atlético-PR fez as pazes com a vitória após quatro rodadas. A última havia acontecido um mês atrás, contra a Ponte Preta, no dia 24 de agosto. Depois, a equipe empatou com Juventude e Santos e perdeu seus dois últimos jogos, contra Corinthians e Inter, até finalmente bater o Botafogo nesta quinta.

Ao mesmo tempo, o rubro-negro brecou a reação do Botafogo. Depois de um início fulminante, com quatro vitórias nas quatro primeiras rodadas e a liderança isolada do Brasileiro por um mês, o time carioca despencou na tabela e chegou à 11ª posição.

Entretanto, o alvinegro vinha reagindo no campeonato desde a chegada do técnico Celso Roth, que perdeu sua invencibilidade com esta derrota. Na estréia do treinador, a equipe (que veio de um empate com o Corinthians) empatou com o Vasco por 2 a 2, mas, na seqüência, derrotou o Atlético-MG e o Goiás, no último domingo. Desta forma, o Rubro-Negro também acabou com uma invencibilidade de quatro jogos do Botafogo.

O time carioca vai buscar a reabilitação no Brasileiro no próximo domingo, contra o Juventude, em Caxias do Sul. Para esta partida, o time não terá o volante Jonilson, que recebeu seu terceiro cartão amarelo. Já o Atlético-PR vai tentar manter o embalo diante do Figueirense, em Florianópolis, no mesmo dia.

TABU DE 28 ANOS É MANTIDO
Com o resultado, o Atlético-PR manteve um tabu de quase 28 anos. A última vitória do Botafogo sobre os paranaenses em Curitiba aconteceu no dia 2 de novembro de 1977, pela primeira fase do Campeonato Brasileiro daquele ano. Na ocasião, jogando no estádio Couto Pereira, o time da Estrela Solitária derrotou o adversário por 3 a 1. Gil, Mendonça e Manfrini marcaram para a equipe carioca, enquanto Catinha descontou para a paranaense.
O jogo
O Botafogo tentou pressionar no início, mas logo aos 2min, num contra-ataque do Atlético-PR, Juca cometeu pênalti em Evandro. Ferreira bateu à meia altura, no canto esquerdo, o goleiro Max chegou a tocar na bola, mas não conseguiu evitar o gol.

Em desvantagem no placar, o Botafogo tentou reagir, mas só respondeu aos 22min. Ramon cobrou falta da entrada da área com categoria, a bola ia entrando no canto inferior direito de Diego, mas o goleiro conseguiu espalmar.

Um minuto depois, num contra-ataque, o Atlético-PR perdeu boa chance de ampliar. Denis Marques dominou na entrada da área, driblou Juca duas vezes e chutou rasteiro. Max defendeu no centro do gol.

O time da casa continuou melhor e acabou ampliando o placar aos 38min. Finazzi recebeu lançamento na grande área, dominou e chutou rasteiro, cruzado. A bola entrou no canto direito de Max.

O Atlético-PR permaneceu superior no segundo tempo e teve uma boa chance logo aos 10min, quando o auxiliar Erick Bandeira acusou pênalti de Scheidt em Cristian. Denis Marques bateu no canto direito, mas Max espalmou. A bola voltou para o mesmo jogador, que chutou no mesmo canto, mas o goleiro salvou novamente.

O lance animou o Botafogo, que quase diminuiu aos 14min. Reinaldo aproveitou a sobra na pequena área, mas chutou em cima do goleiro Diego.

Mas o time carioca teve dificuldades para equilibrar o jogo. O técnico Celso Roth ainda fez substituições na tentativa de tornar sua equipe mais ofensiva com as entradas do meia Zé Roberto e do atacante Alex Alves, artilheiro do time. No entanto, o Botafogo não teve forças para reagir e o placar ficou mesmo no 2 a 0 para o Atlético-PR.

ATLÉTICO-PR
Diego; Jancarlos, Danilo, Paulo André e Marcão; André Conceição, Cristian (Douglas), Evandro (Tiago Almeida) e Ferreira; Dênis Marques (Jadílson) e Finazzi
Técnico: Antônio Lopes

BOTAFOGO
Max; Ruy, Rafael Marques, Scheidt e Bill; Jonilson, Leandro Carvalho, Juca (Zé Roberto) e Ramon (Ricardinho); Reinaldo e Guilherme (Alex Alves)
Técnico: Celso Roth

Local: estádio Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Árbitro: Wilson de Souza Mendonça (PE)
Assistentes: Erick Bandeira e Luciano José Coelho (ambos do PE)
Cartões amarelos: Juca (B), Reinaldo (B), André Conceição (A), Jonilson (B), Zé Roberto (B), Douglas (A)
Gols: Ferreira, de pênalti, aos 3min, e Finazzi, aos 38min do primeiro tempo

Leia mais


Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias