! Botafogo vence Atlético-MG, se recupera e 'freia' rival - 11/09/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  11/09/2005 - 20h03
Botafogo vence Atlético-MG, se recupera e 'freia' rival

Da Redação
No Rio de Janeiro

O Botafogo se recuperou da má fase vencendo o Atlético-MG por 2 a 0, na noite deste domingo, em Belo Horizonte, pela 25ª rodada do Brasileiro. De uma vez só, o Alvinegro carioca acabou com um jejum de seis jogos seguidos sem vitória e 'freou' a reação do rival, que buscava sua quinta vitória consecutiva.

JOGO 'SEM TORCIDA'
Assim como aconteceu no primeiro turno, Atlético-MG e Botafogo jogaram com portões fechados neste domingo. No entanto, a torcida atleticana deu um jeito de assistir à partida e fazer barulho, mesmo fora do estádio Independência, palco do jogo.

Cléverson Pignolato, proprietário de um terreno na rua Alexandre Corin, ao redor do estádio, alugou o espaço, com visão frontal do gramado, para um grupo de 50 pessoas. "Eu fiz um contrato com um pessoal que alugou o meu terreno por R$ 1.500. Além disso, a segurança fica por conta deles", informou Pignolato, que também promoveu uma espécie de "happy hour" com direito a churrasco e cerveja ao preço de R$ 50 por pessoa que quisesse consumir.

Com isso, mesmo sem torcida no estádio, foi possível ouvir fogos de artifício, gritos de incentivo e vaias, que ecoavam não só do terreno de Cléverson Pignolato, mas também das sacadas dos prédios vizinhos e dos muros das casas ao redor. O árbitro Sálvio Spínola chegou a reclamar do barulho de um rádio que estava ligado com volume alto (com a ajuda de caixas de som), mas nada pôde ser feito, já que o aparelho estava do lado de fora do Independência.

A partida deste domingo foi disputada com portões fechados porque o Atlético-MG foi punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por causa da invasão de campo por parte dos seus torcedores na partida contra o Vasco, em São Januário, no primeiro turno.
Com o resultado, o Botafogo foi a 37 pontos e ganhou três posições, subindo para a oitava colocação. Já o Atlético-MG ficou com os mesmos 25 e perdeu a chance de sair da zona do rebaixamento, permanecendo na 20ª posição.

O time mineiro faz campanha ruim no campeonato, mas estava reagindo. A equipe vinha de quatro vitórias consecutivas (contra Juventude, Figueirense, Ponte Preta e Brasiliense), seqüência que a tirou da lanterna e a deixou em condições de brigar para sair do grupo dos quatro últimos colocados que caem para a Série B ao final do Brasileiro. Se vencesse o Botafogo, o Atlético-MG sairia da zona de risco, mas a derrota atrapalhou seus planos.

Enquanto isso, o Botafogo fez as pazes com a vitória. O time estava sem vencer havia mais de um mês. O último resultado positivo tinha sido contra o Paysandu, no dia 6 de agosto, por 2 a 0. De lá para cá, a equipe disputou sete jogos, perdeu três (contra Cruzeiro, Fortaleza e Inter) e empatou outras três (com o Santos, Corinthians e Vasco) até finalmente voltar a vencer neste domingo.

De quebra, o Botafogo ainda superou o Atlético-MG no retrospecto entre as equipes no Brasileiro. Com o resultado, o time carioca passou a ter 10 vitórias sobre o rival, contra nove do mineiro e nove empates em 28 partidas entre os clubes.

O Botafogo vai tentar manter o embalo no próximo domingo, contra o Goiás, no Rio de Janeiro. Só que para esta partida, o time não terá Leandro Carvalho, que recebeu seu terceiro cartão amarelo. Já o Atlético-MG vai tentar recuperar a reação no Brasileiro enfrentando o Santos, em Belo Horizonte, no mesmo dia.

O jogo
A partida começou bastante disputada, tanto que o árbitro Sálvio Spínola teve trabalho para coibir o grande número de faltas e jogadas duras. O primeiro lance de perigo só aconteceu aos 27min, através de um chute forte de Leandro Castan de fora da área. Max se esticou para defender a bola, que ia entrando rasteira no seu canto esquerdo.

Mas o Botafogo acordou e respondeu três minutos mais tarde. Juca cobrou falta da meia esquerda com força e Bruno espalmou a bola, que ainda tocou no travessão antes de sair pela linha de fundo. Em seguida, Reinaldo dominou na grade área, pela esquerda, e chutou forte. A bola saiu à direita do gol do Atlético.

O Atlético-MG deu o troco aos 33min. Zé Antônio arrancou pela meia direita, invadiu a grande área e chutou rasteiro, cruzado. Max se esticou para espalmar a bola, que ia entrando no seu canto direito.

As equipes voltaram para o segundo tempo prometendo ofensividade, o que não aconteceu. O excesso de passes errados por parte de ambos os times fez com que a qualidade do jogo caísse ainda mais.

Tanto que o primeiro lance de perigo da etapa final só aconteceu aos 34min, quando o Botafogo abriu o placar. Ricardinho, que entrou no segundo tempo, lançou na esquerda para Leandro Carvalho, que, sozinho, invadiu a grande área e tocou na saída de Bruno, por baixo no corpo do goleiro.

O gol animou o Botafogo, que ampliou o placar aos 40min. Ricardinho pegou o rebote do goleiro na pequena área e tocou para o fundo do gol, dando números finais à partida.

ATLÉTICO-MG
Bruno; Leandro Castan (Luis Mário), Julio Cáceres e Lima; George Lucas (Édson Araújo), Rafael Miranda, Zé Antônio, Fábio Baiano e Rubens Cardoso; Marques e Catanha (Euller)
Técnico: Renato Gaúcho

BOTAFOGO
Max; Ruy, Rafael Marques, Scheidt e Bill; Jonilson, Leandro Carvalho, Juca e Ramon (Zé Roberto); Alex Alves (Ricardinho) e Reinaldo (Glauber)
Técnico: Celso Roth

Local: estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Sálvio Spínola Fagundes Filho (SP)
Assistentes: Flávio Lúcio Magalhães e Nilson de Souza Monção (ambos de SP)
Cartões amarelos: Zé Antônio (A), Fábio Baiano (A), Ramon (B), Rafael Miranda (A), Leandro Carvalho (B), Leandro Castan (A)
Gols: Leandro Carvalho, aos 34min e Ricardinho, aos 40min do segundo tempo

Leia mais


Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias