! Trio de 'inhos' fracassa, e Palmeiras só empata - 08/09/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  08/09/2005 - 22h24
Trio de 'inhos' fracassa, e Palmeiras só empata

Da Redação
Em São Paulo

O trio de "inhos" fracassou novamente. Com Pedrinho, Juninho e Marcinho em campo, o Palmeiras criou pouco e apenas empatou por 1 a 1 com o Coritiba nesta quinta-feira, em pleno Parque Antarctica, no complemento da 24ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O GOL DO PALMEIRAS

Washington domina a bola...


...toca na saída do goleiro...


...e marca para o Palmeiras

"Foi uma atuação realmente muito fraca. Não conseguimos criar o que precisávamos e nada funcionou direito. Recuamos demais depois do primeiro gol. Pensamos apenas em defender nossa vantagem e não aproveitamos as possibilidades para ampliar", criticou o meia Juninho Paulista.

Assim, os três jogadores de criatividade do Palmeiras seguem com histórico desfavorável. Nas quatro partidas em que atuaram juntos, a única vitória de Pedrinho, Juninho e Marcinho aconteceu na estréia de Emerson Leão, no dia 20 de julho (4 a 1 sobre o Figueirense). Além disso, o trio acumula dois empates (0 a 0 com o Flamengo e 1 a 1 com o Coritiba) e uma derrota (3 a 2 para o Flamengo).

A fraca atuação do trio de armadores ficou tão evidente nesta quinta-feira que o treinador Emerson Leão desmontou o grupo de "inhos" ainda no intervalo. Preocupado com o desempenho da equipe na etapa inicial, o comandante tirou Pedrinho e mudou para o 3-5-2.

O empate desta quinta-feira derruba o aproveitamento de 100% que o Palmeiras tinha no Parque Antarctica desde a chegada do treinador Emerson Leão. Com o novo comandante, o time alviverde só havia deixado de vencer como mandante no empate por 1 a 1 com o Atlético-PR, no Pacaembu. Além disso, colecionou quatro êxitos dentro de casa.

O Palmeiras ainda acumulou nesta quinta-feira uma série de duas partidas sem triunfar (havia perdido para o Brasiliense por 3 a 2 na rodada passada). Assim, chega a 36 pontos.

Enquanto isso, o Coritiba chega a 33 pontos e se mantém no 13º posto. O time dirigido por Cuca acumula três partidas sem vencer (uma derrota e dois empates) e lamentou bastante a igualdade com o Palmeiras.

"Não tem como acharmos que foi um bom resultado, mesmo fora de casa. Criamos oportunidades para vencer e poderíamos ter saído daqui com um placar positivo", reclamou o atacante Renaldo.

Na próxima rodada, Palmeiras e Coritiba vão protagonizar outros duelos entre paulistas e paranaenses. O time do Parque Antarctica jogará no domingo, às 16h, em Maringá, contra o Paraná. Mais tarde, às 18h10, a equipe de Cuca receberá o São Paulo no Couto Pereira.

O jogo
Com três jogadores criativos em campo (Juninho Paulista, Pedrinho e Marcinho), o Palmeiras entrou desarrumado contra o Coritiba. Com isso, permitiu que os visitantes fossem superiores no início do confronto.

MOTIVAÇÃO EXTRA
O zagueiro Flávio, capitão do Coritiba, revelou que o time paranaense teve um motivo especial para fazer uma boa partida nesta quinta-feira.

Segundo ele, os jornais de São Paulo ajudaram na motivação do Coritiba. "Ficamos sabendo que eles estavam tratando essa partida como o momento ideal para voltar a vencer, que estavam falando que precisariam manter a série em casa. Nós usamos isso para mostrar que tínhamos condições de vencer mesmo jogando aqui", explicou.
Entretanto, quando um destes jogadores criativos resolveu criar o Palmeiras marcou. Juninho Paulista fez lindo lançamento rasteiro para Washington dentro da área, do lado direito, aos 8min do primeiro tempo. O camisa 9 dominou, se livrou de dois marcadores e tocou na saída de Douglas para inaugurar o placar.

O gol parecia o início de um domínio do Palmeiras, mas foi o time da casa parou neste instante. Os articuladores do meio-campo foram facilmente suscetíveis à marcação exercida pelo Coritiba e o time paranaense assumiu o controle da partida.

Preocupado com a apatia do Palmeiras, o treinador Emerson Leão trocou o meia Pedrinho pelo zagueiro Leonardo Silva e o lateral-direito Baiano pelo volante Roger ainda no intervalo. "Ele pediu para termos um pouco mais de movimentação e tentou igualar a quantidade de jogadores no meio-campo", contou Roger.

No 3-5-2, porém, o Palmeiras desmontou. A equipe paulista foi ainda pior que no primeiro tempo e o Coritiba criou as melhores oportunidades para marcar na etapa final da partida do Parque Antarctica.

Só que o time paranaense esbarrou na péssima pontaria de seus jogadores. Prova disso é que o Coritiba só empatou quando encontrou o gol vazio. Capixaba foi lançado entre os zagueiros aos 23min, driblou Sérgio e completou com tranqüilidade para as redes.

Após o empate, o Palmeiras esboçou reação. A principal alternativa ofensiva dos donos da casa foi a ultrapassagem do ala Correa, que chegou a mandar uma bola na trave em um chute de fora da área.

Os lances de perigo, entretanto, foram apenas esboços de reação. "A pressão deles foi normal. Eles estavam jogando em casa, apoiados pela torcida, e tentaram sair para oataque. Mas conseguimos segurar e isso é o mais importante", comentou Capixaba.

PALMEIRAS
Sérgio; Baiano (Roger), Daniel, Gamarra e Fabiano; Marcinho Guerreiro, Correa, Juninho Paulista e Pedrinho (Leonardo Silva); Marcinho e Washington (Gioino)
Técnico: Emerson Leão

CORITIBA
Douglas; James, Vágner, Flávio e Ricardinho; Silas (Douglas Ferreira), Douglas Peruíbe, Capixaba e Jackson (Élton); Renaldo e Caio (Marcelo Peabirú)
Técnico: Cuca

Local: Estádio do Parque Antarctica, em São Paulo (SP)
Árbitro: Willian Marcelo Souza Néri (RJ)
Auxiliares: Edinei Guerreiro Mascarenhas e Nalcy José da Silva (ambos do RJ)
Cartões amarelos: Renaldo (C), Douglas Peruíbe (C), Douglas Ferreira (C)
Gols: Washington, aos 8min do primeiro tempo; Capixaba, aos 23min do segundo tempo

Leia mais

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias