! Flu vence o lanterna Paysandu e se mantém na briga - 28/08/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  28/08/2005 - 20h06
Flu vence o lanterna Paysandu e se mantém na briga

Da Redação
No Rio de Janeiro

Contra a pior defesa do Campeonato Brasileiro, prevaleceu a maior categoria dos jogadores do Fluminense. Com um esquema bem ofensivo armado por Abel Braga, o time carioca venceu o Paysandu por 5 a 2, neste domingo, em jogo válido pela 23ª rodada da competição.

Divulgação/Fotocom
Tuta comemora o terceiro gol do Fluminense; time tricolor aparece em quinto na tabela
A vitória do Fluminense - a 11ª no campeonato - elevou o time à quinta colocação na tabela, na briga pelo título. Com 39 pontos, o Fluminense segue a três pontos do líder, Santos. Além do importante triunfo, o resultado deste domingo serviu para elevar o moral de dois jogadores em especial.

Tuta e Preto Casagrande voltaram a iniciar uma partida entre os onze titulares e marcaram gols. Diferentemente do que fez na quarta-feira, contra o São Paulo, o atacante comemorou. No entanto, o meia não festejou o seu gol.

Para a equipe no geral, o resultado também trará dias de tranqüilidade. Nos últimos nove jogos do Brasileiro, o Fluminense perdeu apenas um (Juventude), venceu quatro (Vasco, Atlético-MG, Fortaleza e Paysandu) e empatou outros quatro (Goiás, Figueirense, São Paulo e Palmeiras).

Mas a vitória deste domingo poderia ter sido ainda mais tranqüila. Já no primeiro tempo, quando os comandados de Abel atuaram com Petkovic armando as jogadas e Felipe encostando no ataque, o placar já mostrava 3 a 0 a favor.

"Tivemos a oportunidade de fazer a maior goleada do campeonato e poderíamos ter feito saldo, que muitas vezes é o que define uma posição na tabela. Tivemos tantas oportunidades, mas perdemos muitos gols", disse o técnico Abel Braga.

A goleada poderia ter acontecido caso Petkovic tivesse atuado os 90 minutos. Depois de estrear sem brilho no empate contra o São Paulo, na última quarta, o meia foi apresentado à torcida do Fluminense e, com categoria, abriu a goleada. Mas durou apenas 45min a participação do jogador no estádio Raulino de Oliveira, já que um incômodo na coxa o tirou do jogo, mais por precaução.

Com cinco desfalques e com a equipe armada com alguns jogadores oriundos do time de juniores, o Paysandu amargou a 15ª derrota no Brasileirão. O índice negativo de ter a pior defesa da competição só piorou com a goleada.

Agora, o time paraense apresenta 51 gols contra em 23 jogos (média de 2,2). O Paysandu segue sem vencer longe de Belém e amarga a lanterna do Brasileirão.

Agora o Fluminense dá uma parada no Campeonato Brasileiro e decidirá, contra o Santos, a vaga para a segunda fase da Copa Sul-Americana. O jogo de volta será na quarta-feira, às 21h45, na Vila Belmiro. Para avançar de fase, o time carioca precisa apenas de um empate, já que venceu a primeira partida, no Rio, por 2 a 1.

Pelo Brasileirão, Fluminense e Paysandu só voltam a campo na quarta-feira, dia 7 de setembro, já que a competição será interrompida no fim-de-semana para a disputa das Eliminatórias da Copa do Mundo.

Às 21h45, o Fluminense enfrentará o Cruzeiro, no Mineirão, enquanto, no mesmo horário, Paysandu e Ponte Preta jogarão no Mangueirão. Para essa partida, o técnico Gilson Kleyna não poderá contar com Alemão, que recebeu o terceiro cartão amarelo.

O jogo
Depois de um início em que o Paysandu assustou o Fluminense, a equipe carioca passou a dominar o meio de campo e, aos poucos, construiu a vitória já no primeiro tempo.

PAYSANDU: JOGOS FORA DE CASA
Adversário Placar Rodada
Santos 1 x 4
Ponte Preta 0 x 2
Juventude 0 x 2
Figueirense 3 x 3
Coritiba 1 x 3 10ª
Corinthians 2 x 313ª
Brasiliense 0 x 015ª
Atlético-MG 2 x 217ª
Botafogo 0 x 218ª
Flamengo 1 x 221ª
Fluminense 2 x 523ª
Aos 22min, Gabriel tabelou com Leandro pela direita e cruzou rasteiro para Petkovic. O meia dominou tirando de um zagueiro e, com tranqüilidade, tocou no canto para abrir o placar e marcar o seu primeiro gol com a camisa do Fluminense.

Sem ser incomodado, o Fluminense continuou atacando o time paraense e desperdiçou algumas oportunidades, com o próprio Petovic e Felipe. O camisa 10, aliás, mais uma vez jogou bem e articulou belas jogadas no ataque.

Assim como no gol do sérvio-montenegrino, o lance do segundo gol do Fluminense aconteceu pela direita, com a participação de Leandro. O atacante iniciou a jogada e tocou para Gabriel, que dominou e chutou forte. A bola ainda desviou em um zagueiro e entrou. Foi o 10º gol do ala no Brasileirão.

Contra a fraca defesa do Paysandu, não tardou para que Tuta deixasse o seu. O atacante aproveitou a falha dos defensores, que não o acompanharam e, livre de marcação, dominou lançamento e tocou por cima de Alexandre Fávaro, aos 42min. Ao marcar o seu oitavo gol na competição, dessa vez, Tuta comemorou.

O Fluminense voltou para a segunda etapa com Lino no lugar de Petkovic. O meia deixou o gramado sentindo dores no músculo adutor da coxa esquerda e foi poupado. Na equipe paraense, Leandro Eugênio entrou na vaga de Marquinhos.

A pressão do time carioca seguiu durante toda o segundo tempo e, depois que Tuta perdeu gol incrível logo no primeiro minuto, Preto Casagrande marcou o quarto do Fluminense. O jogador arriscou de fora da área, a bola bateu na trave direita, nas mãos do goleiro Alexandre Fávaro e entrou: 4 a 0.

Em seguida, o técnico Gilson Kleyna colocou Balão no lugar de Gian e a alteração surtiu efeito. O Paysandu melhorou na partida e marcou dois gols. Aos 26min, com Balão aproveitando rebote de Kleber, e aos 30min, em cobrança de pênalti de Róbson.

O Fluminense ainda teve tempo de, aos 45min, ampliar. Felipe fez jogada pela esquerda e rolou para Beto. Da entrada da área, o atacante acertou o ângulo.

FLUMINENSE
Kléber; Gabriel, Gabriel Santos, Igor e Juan; Arouca, Preto Casagrande (Maicon), Petkovic (Lino) e Felipe; Leandro (Beto) e Tuta
Técnico: Abel Braga

PAYSANDU
Alexandre Fávaro; Sam, Marquinhos (Leandro Eugênio) e Luís Henrique; Ademilson, Marabá, Alemão, Gian (Balão), Cléber e Rodrigo; Róbson
Técnico: Gilson Kleyna

Local: estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)
Árbitro: Rodrigo Martins Cintra (SP)
Auxiliares: Evandro Luís Silveira e Geraldo José Vollet Pinheiro (ambos de SP)
Cartões amarelos: Petkovic (F), Alemão (P), Juan (F)
Cartão vermelho: Cléber (P)
Gols: Petkovic, aos 22min, Gabriel, aos 40min, e Tuta, aos 42min do primeiro tempo; Preto, aos 13min, Balão, aos 26min, Róbson, aos 30min, e Beto, aos 45min do segundo tempo

Leia mais

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias