! Em casa, Cruzeiro esbarra no Flamengo e pára - 24/08/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  24/08/2005 - 23h43
Em casa, Cruzeiro esbarra no Flamengo e pára

Da Redação
No Rio de Janeiro

No equilíbrio do Campeonato Brasileiro, um dos últimos colocados conseguiu, fora de casa, segurar um dos primeiros. Na noite desta quarta-feira, jogando no estádio Mineirão, Cruzeiro esbarrou no renovado espírito do Flamengo pós-Andrade e não passou de um empate por 0 a 0. O confronto foi válido pela 22ª rodada (a primeira do returno).

QUEBRA DE ORDEM?
Durante a semana, o Flamengo anunciou que as pulseiras do clube - cujo lucro é destinado à construção do CT - faria parte do uniforme. Entretanto, a maioria dos jogadores ignorou a determinação. Dos 11 titulares, cinco obedeceram à determinação (Diego, Fernando, André, Fabiano Oliveira e Obina).
Curiosamente, quatro deles são formados no clube (Obina foi a exceção). Por outro lado, o único atleta revelado na Gávea que não utilizou o bracelete foi o meia Fellype Gabriel.
Deste modo, o time celeste chegou aos 37 pontos e perdeu a oportunidade de igualar-se a Corinthians e Santos no topo da tabela. O jogo foi marcado pelos agarrões dos atletas das duas equipes e pela falta de rigor do árbitro Luiz Marcelo Cansian, que não coibiu as jogadas violentas.

Com uma média de um gol por partida contra o Flamengo (três jogos até esta noite), o atacante Fred esteve sumido e não ameaçou. Ele só foi notado pelo intenso bate-boca com o zagueiro Fernando.

"Eles fizeram uma blitz para cima de mim e eu não consegui marcar. Às vezes isso acontece", disse Fred.

O Flamengo, como antecipara Andrade na véspera do jogo, foi corajoso e atuou de igual para igual. Em grande parte do segundo tempo, inclusive, os cariocas dominaram e poderiam ter marcado.

"Não nos intimidamos com o Cruzeiro e por pouco não saímos com a vitória. O Flamengo está resgatando o orgulho de ser rubro-negro", declarou Andrade.

Com 24 pontos, o time segue na 18ª colocação, à beira da zona de rebaixamento. Porém, desde que o novo técnico substituiu Celso Roth, o aproveitamento melhorou. Nas últimas duas partidas foram conquistados quatro pontos.

A igualdade em Belo Horizonte quebrou uma seqüência de oito derrotas seguidas longe do Rio de Janeiro. A exceção anterior foi o confronto contra o Figueirense, justamente o adversário da próxima rodada. A partida será no próximo domingo, às 16h, no Luso-Brasileiro. No mesmo dia e horário, o Cruzeiro jogará contra o Internacional, no Beira-Rio.

O jogo
A etapa inicial teve um nível técnico abaixo do esperado. Com o apoio da torcida, o Cruzeiro começou melhor. Aos 4min, Maurinho cruzou da direita e Adriano, sem sair do chão, cabeceou com perigo. Mesmo com mais posse de bola, os anfitriões não conseguiram criar boas chances nos minutos subseqüentes.

TROPEÇO NA HORA H
Pela segunda vez seguida, o Cruzeiro perdeu pontos em casa que o impediram de colar nos líderes da competição. Na 20ª rodada, atuando no Mineirão, o time foi surpreendido pelo Paraná e perdeu por 1 a 0.

Agora, mais 90 minutos sem marcar gols diante da torcida impediram que o time celeste se igualasse a Corinthians e Santos na primeira posição.

"O resultado foi justo. Eles fizeram a melhor partida deles, principalmente na marcação. Se continuar desta forma o Flamengo tem grandes chances de melhorar muito na tabela", disse o técnico Paulo César Gusmão. Leia mais
Kelly e Adriano erraram muitos passes e o jeito foi criar chances em faltas. Aos 20min, Patrick chutou de longe e a bola passou perto da trave de Diego.

Firme na defesa, mas inseguro na frente, o Flamengo só conseguiu ameaçar aos 41min. Renato cruzou da direita, Obina subiu mais do que os zagueiros, mas cabeceou muito mal.

"Flamengo está com bastante gente e temos que tocar a bola para conseguirmos o gol", disse, no intervalo, o meia Kelly.

No início do segundo, tempo a partida continuou em ritmo lento. A letargia só foi quebrada aos 8min. Obina se esforçou e mesmo caído passou para Fabiano Oliveira. O atacante do Flamengo chutou e Fábio pulou para efetuar excepcional defesa.

Mesmo atuando fora de casa, os cariocas imprensaram os anfitriões. Porém, no contra-ataque, Diego, aos 15min, cruzou da esquerda e Diego interveio para evitar a finalização de Fred.

Articulador das jogadas de ataque do Flamengo, Fellype Gabriel chutou forte aos 17min e Fábio espalmou para o alto. Antes de sair, a bola ainda tocou no travessão.

Os minutos foram passando e o jogo ficou nervoso. Fred e Fernando desentenderam-se e trocaram xingamentos. Depois de entrar no lugar de Fellype, Jônatas fez boa jogada aos 26min e cruzou. Primeiro Bruno Barbosa e depois Obina passaram pela bola e não conseguiram desviá-la para o gol.

Em uma blitz aos 36min, o Cruzeiro quase abriu o placar em chute de Diogo, que passou por cima do travessão. Vivo na partida, o Flamengo esteve perto do gol aos 42min, quando Bruno Barbosa tentou por cobertura e Fábio mandou para escanteio.

O goleiro cruzeirense novamente apareceu com qualidade aos 44min, quando Diego Souza cobrou falta com força.

CRUZEIRO
Fábio, Moisés, Irineu e Leandro; Maurinho, Maldonado, Marabá (Diogo), Kelly (Martinez) e Patrick (Diego); Adriano e Fred
Técnico: Paulo César Gusmão

FLAMENGO
Diego, Leonardo Moura, Renato Silva, Fernando e André; Augusto Recife (Fabiano), Diego Souza, Renato e Fellype Gabriel (Jônatas); Fabiano Oliveira (Bruno Barbosa) e Obina
Técnico: Andrade

Local: estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Luís Marcelo Cansian (SP)
Auxiliares: Márcio Luiz Augusto, Giovani Canzian (ambos de SP)
Cartões amarelos: Diego Souza (F), André (F), Maurinho (C), Augusto Recife (F), Bruno Barbosa (F)

Leia mais

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias