! Sem emoção, Corinthians salta à liderança - 03/08/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  03/08/2005 - 22h26
Sem emoção, Corinthians salta à liderança

Da Redação
Em São Paulo

Não houve sofrimento, viradas ou muitos gols. Sem os ingredientes que caracterizaram suas últimas partidas, o Corinthians superou o Coritiba por 3 a 0 nesta quarta-feira, em jogo tecnicamente fraco, e assumiu a liderança do Campeonato Brasileiro.

Antonio Gaudério/Folha Imagem 
Carlitos Tevez comemora um dos gols marcados contra o Coritiba no Pacaembu
Esta é a primeira vez que o milionário Corinthians, montado pelo parceiro MSI no início deste ano, consegue chegar à ponta de uma competição. Vice-campeão do Paulistão, o time do Parque São Jorge não havia terminado nenhuma rodada do Estadual e nem do Brasileiro no topo da tabela.

Para alcançar a liderança, o Corinthians contou com a derrota da Ponte Preta, no Rio de Janeiro, para o Flamengo (1 a 0). Assim, o time da capital paulista alcança 34 pontos e deixa o rival de Campinas, segundo colocado, com 33 pontos.

"Estamos trabalhando muito forte e fazendo as coisas do jeito certo. Acho que o nosso desempenho nas últimas partidas mostra que temos um time que é candidato ao título do Campeonato Brasileiro", apostou o atacante argentino Carlitos Tevez, autor dos dois primeiros gols do Corinthians nesta quarta-feira (ambos na etapa inicial).

O resultado diante do Coritiba representa a recuperação do Corinthians, que havia sido superado pelo Santos (4 a 2) no clássico disputado no último domingo. De quebra, esta foi uma das melhores atuações da defesa paulista, que pela segunda vez no Brasileiro saiu de campo sem sofrer gols.

"Estávamos sendo muito criticados, mas seguimos trabalhando. Sabíamos que as coisas iriam se acertar e que precisávamos apenas de tempo para nos acertar. Agora é dar seqüência a isso", comentou o zagueiro Betão.

ROUPA NOVA E ROUPA VELHA
O Corinthians fez nesta quarta-feira a primeira partida com o novo uniforme do clube, agora com o patrocínio de uma empresa coreana de produtos eletrônicos.

O acordo, maior da história do futebol brasileiro, renderá R$ 30 milhões ao Corinthians por dois anos com a logomarca da empresa estampada no peito de suas camisas.

Enquanto o Corinthians estreou um uniforme novo, o Coritiba retomou as camisas antigas. No último domingo, o time paranaense havia utilizado um fardamento especial para comemorar os 20 anos do título do Campeonato Brasileiro de 1985.
Para o Coritiba, a derrota desta quarta-feira representa o fim de uma série invicta de quatro partidas (três empates e uma vitória). O time paranaense estaciona nos 22 pontos e cai para a 12ª colocação do Campeonato Brasileiro.

O goleiro Vizzotto, contudo, entende que a situação da equipe paranaense poderia ser mais cômoda. "Tivemos mais posse de bola e conseguimos criar. Infelizmente, o time deles foi mais eficiente e isso já está acontecendo há algum tempo. Precisamos aproveitar mais as chances", cobrou o camisa 1.

O Corinthians volta a campo no próximo sábado, no mesmo Pacaembu. A equipe dirigida por Márcio Bittencourt receberá o São Caetano às 16h. No domingo, também às 16h, o Coritiba vai a Campinas para enfrentar a Ponte Preta.

O jogo
Escalado com apenas dois zagueiros, o Coritiba teve formação tática bastante diferente em campo. O volante Márcio Egídio foi deslocado para a defesa e se encarregou de marcação individual sobre o argentino Carlitos Tevez. Com isso, os laterais foram liberados para atacar e os meio-campistas apostaram em forte marcação sobre a saída de bola do Corinthians.

A pressão que o Coritiba tentou fazer, contudo, desmontou em quatro minutos. Roger disputou uma bola pelo alto e ela sobrou para Gustavo Nery. O lateral tabelou pelo alto com o próprio Roger e tocou de cabeça para Tevez, na esquerda. Livre da marcação de Egídio, o argentino dominou dentro da área e tocou no canto esquerdo de Vizzotto.

"Eles vieram com uma proposta de jogo bastante ousada e foram surpreendidos com um gol logo no início. Isso mudou completamente o panorama da partida", avaliou o camisa 7 Roger.

Depois do gol, o Coritiba tentou manter a postura adotada no início. No entanto, foi castigado em um contra-golpe puxado por Tevez aos 24min. O camisa 10 arrancou pelo meio, driblou para a direita e arriscou de fora da área. A bola desviou em Capixaba e entrou no canto direito de Vizzotto.

"Demos uma bobeira muito grande ali. Foi um erro meu e eles aproveitaram o contra-ataque. Precisamos ser mais eficientes se quisermos sair com um bom placar daqui de São Paulo", ponderou o capitão Capixaba, do Coritiba.

A eficiência pedida por Capixaba, contudo, não apareceu no segundo tempo. O técnico Cuca mudou o esquema tático do Coritiba no intervalo (trocou o lateral Rubens Júnior pelo atacante Tiago), mas não conseguiu alterar a postura de sua equipe.

Dentro de campo, o que se viu foi um duelo tecnicamente fraco, sem chances de gol para nenhuma das equipes. Durante grande parte do segundo tempo, os goleiros Vizzotto e Fábio Costa foram somente espectadores.

A situação só mudou em um contra-ataque puxado por Hugo aos 44min. O camisa 21 lançou Bobô na esquerda e ele cruzou rasteiro para Tevez. Dentro da área, o camisa 10 chutou cruzado e Vizzotto espalmou. O rebote ficou com Bobô, que dominou na coxa completou de pé direito para as redes.

CORINTHIANS
Fábio Costa; Coelho, Betão, Sebá e Gustavo Nery; Marcelo Mattos, Mascherano, Rosinei e Roger (Hugo); Tevez e Jô (Bobô)
Técnico: Márcio Bittencourt

CORITIBA
Vizzotto; Rafinha, Alexandre Luz, Vagner e Rubens Júnior (Tiago); Márcio Egídio, Capixaba, Jackson (Ricardinho) e Marquinhos; Caio (Alcimar) e Alexandre
Técnico: Cuca

Local: estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Árbitro: Alicio Pena Júnior (Fifa-MG)
Auxiliares: Helberth Costa Andrade e Marco Antônio Martins (ambos de MG)
Cartões amarelos: Márcio Egídio (C-PR), Marquinhos (C-PR), Mascherano (C-SP), Vagner (C-PR)
Gols: Tevez, aos 4min e aos 24min do primeiro tempo; Bobô, aos 44min do segundo tempo

Leia mais

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias