! Flamengo derrota Botafogo e respira no Brasileiro - 31/07/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  31/07/2005 - 17h49
Flamengo derrota Botafogo e respira no Brasileiro

Da Redação
No Rio de Janeiro

Photocamera.com 
Caio tenta dominar a bola em derrota do Botafogo para o Flamengo no Rio
A má fase do Flamengo superou o bom momento do Botafogo. Neste domingo, o time rubro-negro jogou melhor e derrotou o rival por 2 a 0, no estádio Luso-Brasileiro, na Ilha do Governador, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Flamengo chegou para o clássico em crise e, após três partidas sem vencer, estava parado na zona de rebaixamento. Já a equipe alvinegra vinha em momento ascendente, tendo vencido três de seus últimos jogos e disputando um lugar entre os líderes.

O resultado também deve estabilizar a situação de Celso Roth, cujo cargo esteve a perigo nas últimas semanas. O time da Gávea chegou aos 16 pontos e terminará a rodada fora da zona de rebaixamento. "Atingimos o primeiro patamar, que era vencer e convencer. O grupo está de parabéns e esta vitória é deles", disse o técnico rubro-negro. Principalmente de Leonardo Moura, autor do primeiro gol e da assistência para Jean marcar o segundo.

Por outro lado, o Botafogo interrompeu sua seqüência positiva. A equipe comandada por Péricles Chamusca vinha de três vitórias e um empate nos últimos quatro jogos. Deste modo, continua com 28 pontos e perdeu o contato com os líderes do Brasileiro.

O time teve uma atuação irreconhecível e, tirando uma blitz nos minutos iniciais, pouco criou. Vice-artilheiro do Brasileiro com nove gols, Alex Alves só apareceu ao chutar uma bola no travessão. Ele se queixou de parte da torcida, que o hostilizou:

"Não sei o que está acontecendo. De uns dois ou três jogos para cá acabou o encanto da torcida comigo. Não sei o que dizer. Ouço as críticas, as pessoas pegando no meu pé a todo momento. Não sei o que preciso fazer", disse o atacante.

Agora, para buscar a recuperação no campeonato, Alex e o Botafogo não terão o apoio, ou as vaias, de sua torcida. O time alvinegro volta a jogar na próxima quarta-feira, às 21h45, contra o Paraná, em Curitiba.

Já o Flamengo, para tentar confirmar a reação, enfrentará a Ponte Preta, quarta-feira, novamente no Luso-Brasileiro. A partida será às 20h30. Neste jogo, o atacante Obina, que não atua desde a derrota para o Juventude, deve voltar a ter condições. Já a estréia do recém-contratado volante Diego, ex-Fluminense, deve ficar para a rodada seguinte.

MELHOR MARCA
A campanha do Flamengo é das piores no Campeonato Brasileiro. Em 16 jogos, o time conquistou apenas quatro vitórias. Porém, a vitória deste domingo pode trazer um alento.

Após empatar com o Palmeiras e bater o Botafogo, o time igualou a melhor seqüência no Brasileiro. A marca de quatro pontos em seis possíveis igualou o início do campeonato, quando conseguiu igualdade com o Cruzeiro e superou o Figueirense.

A oportunidade de superar a série anterior será quarta-feira, contra a líder Ponte Preta, no Rio de Janeiro.
O jogo
Mandante da partida e com a torcida em maior número, o Botafogo começou sufocando. Logo aos 2min, Alex Alves dominou na entrada da área e acertou um chute forte na trave direita de Diego.

Atônito com a pressão adversária, o técnico Celso Roth gritou: "O que está acontecendo?". O Flamengo continuou disperso e aos 9min, Túlio quase aproveitou uma bola mal recuada para Diego. Porém, mesmo atabalhoado, o goleiro conseguiu afastar com o pé.

No primeiro avanço do time rubro-negro, Jean perdeu um gol incrível. Leonardo Moura avançou pela direita e cruzou. Quase sobre a linha, o atacante mandou para fora. A jogada acendeu o Flamengo.

Aos 19min, Jônatas arriscou de fora da área e Max colocou para escanteio. Na cobrança, Bruno Mezenga cabeceou com perigo. Superior, o time da Gávea esteve próximo do gol aos 26min. Souza recebeu cruzamento de Leonardo Moura, mas Max fez boa defesa.

PARCEIROS?
Flamengo e Botafogo co-habitam o estádio Luso-Brasileiro. Porém, na semana do jogo, os clubes andaram se estranhando.

Mandante, o time alvinegro marcou o duelo para o local sem o consentimento dos rubro-negros, que consideravam o Luso inseguro. Neste domingo, a polêmica aumentou.

O Botafogo não deixou o adversário aquecer dentro do gramado e desagradou aos rubro-negros. O presidente Bebeto de Freitas ironizou: "Se eu fosse o presidente do Flamengo, não deixaria mais aquecer em campo. Afinal, eles ganharam o jogo".

A ironia foi respondida com desdém pelo vice-presidente de futebol Gérson Biscotto: "É, faremos isso. Deu sorte".
Dois minutos depois, Renato cobrou falta com violência e acertou o travessão. O Botafogo reapareceu ofensivamente aos 32min. Bill chutou de fora da área, Diego defendeu parcialmente e a bola sobrou para Alex Alves. O atacante dividiu com o goleiro, que defendeu novamente.

O Flamengo desperdiçou outra oportunidade aos 36min, quando Leonardo Moura cruzou e Jean finalizou em cima de Max. O show de bolas nos postes continuou aos 44min. Leonardo Moura levantou na área, Rafael Marques foi cortar, mas acertou o próprio travessão.

O segundo tempo começou em ritmo mais lento. Pelo lado rubro-negro, Jean chamou atenção pelo individualismo. Ele chegou a ser repreendido por Renato e os dois discutiram.

Aos 15min, Bill cruzou e André salvou antes da finalização de Alex Alves. Após tanto desperdiçar oportunidades, o Flamengo marcou. Aos 21min, Souza cruzou da esquerda e Leonardo Moura marcou um belo gol de primeira.

O esforço de Jean foi recompensado aos 31min. Leonardo Moura deu belo passe, Jean driblou Max e empurrou para o gol. Com o jogo definido, Jônatas perdeu boa chance aos 44min, quando chutou em cima de Max após passe de Róbson.

BOTAFOGO
Max; Rafael Marques, Scheidt e Juninho (Reinaldo); César Prates, Jonílson, Túlio, Caio (Almir) e Bill; Alex Alves e Guilherme
Técnico: Péricles Chamusca

FLAMENGO
Diego; Leonardo Moura, Renato Silva, Henrique (Rodrigo) e André; Augusto Recife, Jônatas, Renato e Souza (Róbson); Jean e Bruno Mezenga (Bruno Barbosa)
Técnico: Celso Roth

Data: 31/07/2005
Local: estádio Luso-Brasileiro, no Rio de Janeiro (RJ)
Horário: 16h
Árbitro: Willian Souza Neri (RJ)
Auxiliares: Hilton Moutinho e Marcos Tadeu Penichi Nunes (ambos do RJ)
Cartões amarelos: Túlio (B), Bruno Barbosa (F), Juninho (B), Jonílson (B), Augusto Recife (F)
Gols: Leonardo Moura, aos 21min, e Jean, aos 31min do segundo tempo



Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias