! Fred não marca, mas Diego dá vitória ao Cruzeiro - 30/07/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  30/07/2005 - 17h57
Fred não marca, mas Diego dá vitória ao Cruzeiro

Da Redação
Em São Paulo

O Cruzeiro encontrou um novo protagonista. Num dia em que Fred não brilhou, coube ao garoto Diego, que havia entrado no lugar de Kelly durante o segundo tempo, definir a vitória por 3 a 0 sobre o Fortaleza, no Mineirão, na abertura da 16ª rodada do Campeonato Brasileiro.

EM ASCENSÃO
A vitória deste sábado ratifica a campanha do Cruzeiro dentro de casa neste Campeonato Brasileiro. O time mineiro é o que mais somou pontos atuando como mandante, 20 em nove partidas.

A brilhante campanha dentro de casa faz com que o Cruzeiro chegue ao sexto lugar do Campeonato Brasileiro. O time dirigido por Paulo César Gusmão soma 27 pontos e ainda tem o segundo melhor ataque da competição nacional, com 30 gols marcados.

De quebra, a defesa do Cruzeiro conseguiu ficar invicta contra o Fortaleza. O time de Paulo César Gusmão não saía de campo sem sofrer gols havia cinco jogos, desde o empate sem gols com o Figueirense, fora de casa, no dia 3 de julho.
"Tenho certeza que o Fred já salvou a gente em muitas partidas neste ano, mas ficar um jogo sem marcar acontece. O importante é que nós estamos no mesmo grupo e, quando ele não fizer gols, precisamos nos esforçar para marcar. O Cruzeiro não é só o Fred", disse Diego, que foi muito festejado pelo camisa 9 nos gols que marcou neste sábado.

Fred, que havia balançado as redes adversárias nas cinco últimas partidas do Cruzeiro, passou em branco neste sábado. O artilheiro do Campeonato Brasileiro (com dez gols) ainda desperdiçou uma penalidade, cobrada na trave, aos 40min do primeiro tempo.

Por conta disso, a grande preocupação de Fred foi mostrar que a atuação deste sábado não o deixou abalado. "Preciso estar preparado para quando os gols não acontecerem. O negócio é trabalhar ainda mais para voltar a marcar", destacou o centroavante.

No pênalti sofrido por Fred, o goleiro Bosco (do Fortaleza) foi expulso. Assim, o Cruzeiro teve um jogador a mais em campo durante todo o segundo tempo. A superioridade, porém, não foi evidenciada. A equipe mineira foi lenta demais no período complementar e só conseguiu marcar o segundo gol aos 38min.

"Acho que pecamos por virar pouco o jogo. Precisávamos fazer a bola ir de um lado para o outro do campo para podermos abrir espaços na defesa deles, que estava muito bem montada", analisou o lateral-direito Maurinho, que foi pouco acionado.

O Cruzeiro volta a campo na próxima quarta-feira, às 19h30. O time mineiro vai ao Distrito Federal para encarar o Brasiliense. No dia seguinte, às 20h30, o Fortaleza receberá o Figueirense no estádio Castelão, em Fortaleza.

EM DECADÊNCIA
O Fortaleza não marcou gols neste sábado. Até aí, nenhuma novidade. Das 15 partidas que fez no Brasileiro, o time cearense saiu de campo sem balançar as redes adversárias em sete.

O péssimo rendimento garante ao Fortaleza a incômoda marca de pior ataque do Campeonato Brasileiro, com apenas 15 gols marcados (empatado com o Figueirense).

Sem gols, o Fortaleza estaciona nos 21 pontos e aparece atualmente na 13ª colocação do Campeonato Brasileiro 2005, a 11 pontos da líder Ponte Preta e a sete da zona de rebaixamento.
O jogo
Sem o volante Erandir e os meias Hernani e Lúcio, todos suspensos, o meio-campo do Fortaleza demorou para se encontrar neste sábado. "Sabemos que o entrosamento não é o ideal e por causa disso, decidimos priorizar a marcação", explicou o camisa 10 Mazinho Lima.

Só que a marcação exercida pelo Fortaleza aconteceu apenas nos dois meias (Kelly e Wagner) e nos dois atacantes (Adriano e Fred) do Cruzeiro. Os volantes e laterais da equipe mineira tiveram liberdade para atuar e fazer lançamentos longos.

Quando conseguiu acertar um destes lançamentos, o Cruzeiro inaugurou o marcador. Aos 14min, Maldonado tocou bola rasteira no meio. Fred abriu as pernas e deixou passar para Adriano, que tocou de primeira para dentro da área. Kelly apareceu livre e bateu de direita, encobrindo o goleiro Bosco.

Em vantagem, o Cruzeiro recuou demais e passou a errar muitos passes. Com isso, o Fortaleza cresceu, mas comprovou sua pouca eficiência ofensiva. "Perdemos muitos gols. Não dá para desperdiçar tantas oportunidades assim. Aí não tem como conseguir um resultado", analisou o zagueiro Ronaldo Angelim.

Com muitos gols perdidos, o Fortaleza quase foi castigado aos 40min. Maldonado roubou uma bola de Índio no campo de defesa e fez longo lançamento para Fred. O centroavante driblou o goleiro Bosco e foi derrubado dentro da área. Pênalti e cartão vermelho para o camisa 1.

Na cobrança, contudo, Fred errou. O centroavante, artilheiro do Campeonato Brasileiro, bateu no canto esquerdo de Albérico (reserva de Bosco) e acertou a trave. "Foi uma infelicidade. Tentei tirar do goleiro e exagerei", lamentou o camisa 9.

Depois do gol, com um homem a menos, o Fortaleza melhorou. O time cearense conseguiu acertar a marcação, mas não teve ousadia suficiente para ameaçar o gol defendido por Fábio.

O Cruzeiro, com um homem a mais em campo, exagerou na lentidão. A equipe mineira conseguiu trabalhar a bola, mas só criou duas oportunidades no segundo tempo, ambas perdidas pelo camisa 10 Kelly (uma de calcanhar e outra de cabeça).

O mau desempenho nas finalizações fez Kelly ser sacado do jogo. E o substituto dele, Diego, entrou disposto a mudar o panorama da partida. O camisa 29 balançou as redes duas vezes, aos 38min e aos 40min, e definiu a vitória do Cruzeiro.

CRUZEIRO
Fábio, Maurinho, Marcelo Batatais, Moisés e Patrick (Kerlon); Maldonado, Fábio Santos, Kelly (Diego) e Wagner; Adriano (Martinez) e Fred
Técnico: Paulo César Gusmão

FORTALEZA
Bosco, Amaral, Alan, Ronaldo Angelim e Marquinhos; Índio, Marcelo Lopes, Paulo Isidoro (Igor) e Mazinho Lima; Fumagalli (Marcos Denner) e Rinaldo (Albérico)
Técnico: Hélio dos Anjos

Local: Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Luis Marcelo Vicentin Cansian (SP)
Auxiliares: Evandro Luis Silveira e Everson Luis Luquesi Soares (ambos de SP)
Público: 16.572,50
Renda: R$ 103.152,00
Cartões amarelos: Mazinho Lima (F), Índio (F), Moisés (C), Kelly (C)
Cartões vermelhos: Bosco (F)
Gols: Kelly, aos 14min do primeiro tempo; Diego, aos 38min e aos 40min do segundo tempo

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias