! Empate breca Palmeiras e afunda Flamengo - 28/07/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  28/07/2005 - 22h19
Empate breca Palmeiras e afunda Flamengo

Da Redação
No Rio de Janeiro

O desdém de Emerson Leão foi respondido com uma atuação na superação, mas sem gol. Depois de ser provocado pelo técnico do Palmeiras - ele disse que o atual time rubro-negro não o faz perder o sono - , o Flamengo demostrou vontade no jogo desta quinta-feira, porém, não impediu o empate por 0 a 0. O confronto foi realizado no estádio Luso Brasileiro, pela 15ª rodada do Brasileiro.

REFORÇO CONSTRANGIDO
Revelado no Fluminense, mas emprestado ao Flamengo até maio de 2005 pelo Benfica, o volante Diego pareceu pouco à vontade com o status de "infiel" dado pela torcida tricolor:

"Sou profissional, então acertei com o Flamengo e estou indo para lá". A apresentação do jogador está marcada para esta sexta-feira, às 18h, na Gávea.Leia mais
Apática, a equipe alviverde quase não ameaçou o adversário e coletou um ponto que o fez chegar a 20 - a 12 da líder Ponte Preta. A igualdade no Rio de Janeiro acabou com os 100% de aproveitamento de Leão à frente da equipe. Antes, ele havia ganhado dois jogos (Figueirense e Atlético-MG).

"Foi um resultado justo, porque o jogo foi desagradável. O futebol técnico ficou apenas por conta do Souza [meia do Flamengo], que é um jogador de muita qualidade. O resto, deixou a desejar", comentou o comandante do time do Parque Antarctica.

Já a atuação do Flamengo deve satisfazer à diretoria, que sofre muitas pressões para demitir o técnico Celso Roth. Nesta quinta, a Gávea amanheceu pichada com ofensas ao treinador e aos dirigentes.

O esforço dos jogadores nesta noite não tirou a equipe da zona de rebaixamento. Com 13 pontos, o time rubro-negro fica na 19ª posição.

"Foi a melhor atuação da equipe no Campeonato Brasileiro, independentemente de resultado. Neutralizamos uma equipe de qualidade como o Palmeiras", disse o goleiro Diego, do rubro-negro.

Recentemente, o presidente em exercício do Flamengo, Arthur Rocha, demonstrou melancolia com a indiferença da torcida. Segundo ele, os rubro-negros sequer têm se indignado com a precária situação do time na tabela.

Nesta quinta, os torcedores não deram de ombros ao time e compareceram à Ilha do Governador em bom número. Os que foram assistiram a uma equipe disposta, mas com dificuldade na conclusão das jogadas.

CADÊ O GOLEADOR?
O técnico do Palmeiras, Emerson Leão, lamentou a ausência de um centroavante de ofício na equipe. No intervalo, ele retirou Juninho Paulista e Pedrinho para colocar os 'grandalhões' Washington e Gioino.

A alteração não surtiu efeito e o treinador já planeja pedir um artilheiro à diretoria na próxima temporada.Leia mais
Talvez com piedade do rival - como Juninho Paulista afirmara na quarta -, o Palmeiras teve atuação sonolenta. O grau de passividade foi tão alto que no intervalo Leão tirou os badalados Juninho Paulista e Pedrinho. No entanto, os substitutos - Gioino e Washington -, não modificaram o panorama do jogo.

A implantação do esquema 3-5-2 deu segurança à defesa, que apesar da pressão sofrida não deu muitos espaços aos flamenguistas. Na sobra, o 'gordinho' Gamarra teve atuação destacada.

Na próxima rodada, o Palmeiras receberá o Atlético-PR, no Pacaembu, com os portões fechados por punição do STJD. O confronto será domingo, às 18h10. Suspensos por causa do terceiro cartão amarelo, Baiano e Pedrinho estão fora. Por sua vez, o Flamengo terá o clássico contra o Botafogo, no Luso, às 16h.

O jogo
Mordido, o Flamengo entrou em campo pressionando o Palmeiras. Embora sem muita penetração, os anfitriões dominaram os primeiros 30min e se aproveitaram de uma certa sonolência dos rivais.

Aos 18min, Renato arriscou da entrada da área e a bola passou próxima ao ângulo direito de Sérgio. Pecando no último passe, o time rubro-negro deu espaços ao rival. Aos 30min, Reinaldo arriscou e Diego espalmou.

Com espaços, Leonardo Moura avançou aos 33min e chutou com perigo. Com o passar dos minutos, a torcida começou a ficar impaciente com a falta de gols.

No intervalo, insatisfeito com o rendimento de seu time, Emerson Leão sacou Pedrinho e Juninho Paulista e colocou Washington e Gioino.

A primeira boa chance do segundo tempo, entretanto, foi do Flamengo. Aos 10min, Bruno Mezenga recebeu um lançamento de Jônatas, deu um chapéu em Gamarra e chutou para boa defesa de Sérgio. Dois minutos depois, Leonardo Moura entrou livre e cruzou. A bola passou por toda extensão da área sem ninguém tocá-la.

O Palmeiras assustou aos 19min, quando Marcinho cobrou falta para fora. Um minuto depois, Souza respondeu na mesma moeda, mas Sérgio defendeu.

Superior na partida, o Flamengo quase marcou aos 26min. Souza fez grande jogada pela direita e rolou para Renato. O meia chutou, mas a bola foi para fora. Com sua sabida deficiência de finalizar, Jean chutou por cima do travessão uma bola ajeitada de Renato, aos 39min.

Aos 45min, quase o Flamengo sofreu um castigo. Marcinho cobrou falta, Diego espalmou e Gioino quase marcou.

FLAMENGO
Diego; Leonardo Moura, Fernando (Rodrigo), Renato Silva e André; Fabiano (Júnior), Jônatas (Róbson), Renato e Souza; Jean e Bruno Mezenga
Técnico: Celso Roth

PALMEIRAS
Sérgio; Daniel, Gamarra e Leonardo Silva; Baiano, Marcinho Guerreiro (Alceu), Reinaldo, Juninho Paulista (Gioino) e Fabiano; Pedrinho (Washington) e Marcinho
Técnico: Emerson Leão

Local: estádio Luso-Brasileiro, na Ilha do Governador (RJ)
Árbitro: Lourival Dias Filho (BA)
Auxiliares: Alessandro Rocha Matos (Fifa - BA) e Belmiro da Silva (BA)
Cartões amarelos: Leonardo Silva (P), Baiano (P), Renato Silva (F), Pedrinho (P), Fabiano (F), Renato (F), Daniel (P), Rodrigo (F)

Leia mais

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias