! Fluminense cede empate ao Goiás e se complica - 27/07/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  27/07/2005 - 22h25
Fluminense cede empate ao Goiás e se complica

Da Redação
No Rio de Janeiro

O Fluminense continua com retrospecto negativo no estádio Raulino de Oliveira. Nesta quarta-feira à noite, o time do técnico Abel Braga não passou de um empate por 1 a 1 com o Goiás, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro, e agora acumula três derrotas, um empate e apenas duas vitórias na cidade de Volta Redonda.

Fotocom 
Gabriel comemora o gol do Fluminense na partida realizada em Volta Redonda
Este foi o quarto jogo seguido sem vitórias do Fluminense. O time tricolor havia perdido suas três partidas anteriores e chega aos 24 pontos, ocupando a sexta posição.

Para o Goiás, o resultado acabou sendo satisfatório. O empate manteve a invencibilidade da equipe desde que o técnico Geninho assumiu o comando. Assim como o Fluminense, o time goiano soma 24 pontos, mas perde no saldo de gols para a equipe carioca (cinco contra três).

Nesta quarta-feira, mais uma vez o ataque do Fluminense não funcionou. Tuta perdeu algumas boas chances e Abel Braga sacou os outros dois atacantes (Beto e Leandro) ao longo da partida. "Mais uma vez não conseguimos o resultado. Estou sem ritmo e é normal e aceitável não finalizar bem", disse Tuta logo após o jogo.

O gol da equipe foi marcado por Gabriel, artilheiro do Fluminense no Brasileiro, com sete gols, cobrando um pênalti duvidoso. Souza empatou a partida para o Goiás.

O ponto somado acabou sendo positivo para as duas equipes graças aos resultados da 15ª rodada. As derrotas de Cruzeiro e São Caetano fizeram com que Fluminense e Goiás subissem duas posições na tabela.

GOIÁS MANTÉM 9 ANOS DE TABU
O empate desta quarta-feira manteve um tabu favorável ao time goiano que já dura nove anos. Nesse tempo, foram realizadas nove partidas entre Fluminense e Goiás e o time carioca não venceu nenhuma.

A última vez que o Tricolor superou a equipe goiana foi no dia 22 de setembro de 1996, quando Rogerinho fez o gol que garantiu a vitória por 1 a 0, no estádio das Laranjeiras.
Agora, todas essas quatro equipes estão empatadas com 24 pontos, mas os critérios de desempate são favoráveis ao Fluminense, 6º colocado, e Goiás, 7º. O Santos também tem 24 pontos, mas lidera o pelotão, na 5ª posição.

Na próxima rodada, o Fluminense vai ao sul do país enfrentar o Figueirense. A partida contra a equipe catarinense acontecerá no domingo, às 16h, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis.

O Goiás receberá um adversário tradicional que precisa se recuperar da péssima campanha que vem realizando neste Brasileirão. A partida contra o Atlético-MG será no Serra Dourada, no sábado, às 16h.

O jogo
Com o gramado escorregadio, as equipes fizeram um primeiro tempo de baixo nível técnico. A melhor chance da etapa foi do Goiás, aos 31min, mas a finalização completamente sem direção do zagueiro André Dias foi um desfecho perfeito para uma jogada que começou com duas furadas em seqüência. Espirrada, a bola sobrou para o zagueiro, que, de frente para Kleber, chutou por cima do gol.

Aos 36min, Jadílson cruzou para a área do Fluminense e o zagueiro Gabriel Santos tentou fazer a linha de impedimento, mas saiu atrasado. Em condições legais, Romerito ficou livre para cabecear, mas a finalização saiu rente è trave direita do goleiro.

Sem conseguir criar boas jogadas, a melhor oportunidade da equipe da casa acabou acontecendo de bola parada. Aos 42min, Marcão tabelou na frente da área do Goiás e acabou derrubado bem próximo à meia-lua. O lateral-esquerdo Lino bateu bem, mas a bola foi levemente desviada na barreira e saiu pela linha de fundo.

"Está parecendo os jogos que fizemos contra Paraná e São Caetano. As dimensões do campo aqui são pequenas e os adversários vêm fechados. Temos que ter muita atenção porque o Goiás tem um contra-ataque forte. Estamos pressionando, mas precisamos fazer o gol", disse Kleber na saída para o intervalo.

Os pedidos do goleiro foram atendidos e o Fluminense voltou para a segunda etapa pressionando o Goiás. Em apenas dois minutos, a equipe carioca teve a seu favor uma falta perigosa, um escanteio e um pênalti que só o árbitro Evandro Rogério Roman viu.

Depois que a bola foi erguida na área, vários jogadores subiram para tentar alcançá-la e o goleiro Harlei afastou. No entanto, foi marcado a penalidade máxima, cobrada com categoria por Gabriel, que marcou seu sétimo gol do Gabriel no Brasileiro.

O Goiás não se entregou e, depois de pressionar o Fluminense, chegou ao empate em um lance confuso. Aos 33min, Jadílson levantou a bola na área e Marcão se enrolou com Rodrigo Tabata, caído. A bola sobrou para Souza, que entrara no lugar de Júlio Santos, que chutou para empatar o jogo.

FLUMINENSE
Kleber; Gabriel Santos, Igor e Marcão; Gabriel, Arouca, Alan (Esquerdinha), Leandro (Juninho) e Lino; Beto (Tiuí) e Tuta
Técnico: Abel Braga

GOIÁS
Harlei; André Dias, André Leone e Júlio Santos (Souza); Paulo Baier, Danilo Portugal, Cléber Gaúcho, Rodrigo Tabata e Jadílson; Romerito e Roni (Vítor)
Técnico: Geninho

Local: estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)
Árbitro: Evandro Rogério Roman (PR)
Auxiliares: Gilson Bento Coutinho e José Amilton Pontarolo (ambos do PR)
Cartões amarelos: Alan (F), Cléber Gaúcho (G), André Dias (G), Jadílson (G), Paulo Baier (G), Júlio Santos (G), Beto (F), Arouca (F)
Gols: Gabriel, aos 2min, e Souza, aos 33min do segundo tempo

Leia mais


Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias