! Fred marca no fim e salva Cruzeiro no Mineirão - 21/07/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  21/07/2005 - 22h24
Fred marca no fim e salva Cruzeiro no Mineirão

Da Redação
Em Campinas

"Casados" pela segunda vez há pouco menos de um mês, Paulo César Gusmão e Cruzeiro tiveram seu primeiro "desentendimento" nesta quinta-feira. Jogando no Mineirão, o clube de Belo Horizonte apenas empatou por 2 a 2 com o Coritiba e perdeu boa chance de se aproximar dos líderes do Campeonato Brasileiro.

O resultado leva os mineiros para 21 pontos, em nono lugar. Um triunfo deixaria o time apenas três atrás da líder Ponte Preta, derrotada por 4 a 2 pelo Botafogo, quarta-feira, no Rio de Janeiro.

"Em Campeonato Brasileiro você não pode se abalar com esses resultados, eu canso de falar que não tem favoritismo por jogar em casa, principalmente aqui no Mineirão, que é neutro", comentou PC.

Apesar de estar invicto há seis rodadas, o Cruzeiro perde os dois primeiros pontos desde que trocou seu comando técnico. Antes, o clube venceu o arqui-rival Atlético-MG e derrotou no Paysandu, em Belém. Ambos pelo placar de 2 a 1.

DENÍLSON AINDA É A META
A diretoria do Cruzeiro espera receber nos próximos dias uma resposta positiva do Bétis, da Espanha, para ter o atacante Denílson.

Reserva dos brasileiros Edu e Ricardo Oliveira no clube, o ex-atacante do São Paulo tem interesse em voltar ao Brasil para tentar recuperar uma vaga na seleção brasileira que disputa a Copa do Mundo de 2006, na Alemanha.

"O Denílson se encaixa perfeitamente no perfil que eu quero. É um extraordinário jogador, extrovertido, que faz bem a qualquer grupo", afirmou o técnico PC Gusmão.
Leia mais
Já o Coritiba consegue reagir. Depois de duas derrotas consecutivas para Atlético-PR e Botafogo, os paranaenses voltam a pontuar e agora aparecem com 17, em 13°, fora da zona de classificação para a Copa Sul-Americana.

Se PC Gusmão e o Cruzeiro vinha em lua-de-mel, o técnico Cuca estava à beira de uma separação com o time alviverde. O empate, no entanto, alivia a pressão sobre o comandante, que passou a ser questionado após perder para os reservas do maior rival na Arena da Baixada.

"Dominamos o jogo, mas falhamos muito. Empatar com o Cruzeiro, no Mineirão, é um bom resultado, só que não da forma que isso aconteceu", afirmou o zagueiro Flávio.

O novo casamento cruzeirense, no entanto, conseguiu recuperar alguns jogadores que estavam em baixa. Depois de Fred, que marcou três vezes em três jogos, a partida desta noite quebrou o jejum de gols de Adriano.

O avante não balançava as redes desde o dia 28 de maio, quando os mineiros empataram por 1 a 1 com o São Paulo, pela sexta rodada, no Morumbi. Desde então, ele acumulava sete partidas sem marcar.

Cruzeiro e Coritiba voltam a campo no próximo domingo. Os mineiros recebem o Santos, às 18h10, no Mineirão, em Belo Horizonte. Já o Coritiba enfrenta o Flamengo, às 16h, no Couto Pereira.

O jogo
Tocando a bola com velocidade, o Cruzeiro não demorou a abrir o placar. Logo aos 3min, Maurinho recebeu lançamento na direita e cruzou. Adriano, já dentro da área, desviou no canto esquerdo e abriu o placar.

A desvantagem fez os paranaenses acordarem. O técnico Cuca adiantou algumas peças no meio-campo e o time se tornou mais ofensivo. No entanto, o clube alviverde não conseguiu pressionar.

LEVIR CULPI, O INFORMANTE
O técnico Cuca contou com a ajuda de Levir Culpi para parar o Cruzeiro nesta noite de quinta-feira, no Mineirão.

Moradores do bairro Santa Felicidade, em Curitiba, os treinadores conversaram algumas vezes durante a semana sobre a partida em Belo Horizonte. Segundo o ex-cruzeirense, a principal arma para vencer o time celeste seriam as jogadas pelas laterais.

Os gols, porém, vieram de forma diferente. No primeiro, Caio pegou bola espirrada pela defesa e empatou. Já o segundo foi convertido pelo lateral-direito Rafinha cobrando pênalti de Argel em Alexandre.
A partir dos 27min, o Cruzeiro voltou a dominar o confronto. Fred cobrou falta da esquerda com violência e Vizzotto conseguiu espalmar para fora da área. Três minutos mais tarde foi a vez de Kelly arriscar da entrada da área e o camisa 1 defender.

A melhor chance do Coritiba veio aos 43min. Caio fez bela jogada, passou por dois adversários na área e rolou para Alexandre. Na marca do pênalti, o atacante concluiu de perna esquerda, mas Fábio fez grande defesa, espalmando pela linha de fundo.

Na saída para o intervalo, os jogadores do Coritiba e o técnico Cuca reclamaram bastante da atuação do árbitro Luiz Antônio Silva Santos (RJ). O comandante, aliás, acabou expulso e não voltou para o banco de reservas na etapa complementar.

Com a entrada de Kerlon no lugar de Wagner, o Cruzeiro ganhou mais velocidade no segundo tempo e pressionou nos minutos iniciais, principalmente com jogadas pelo lado de direito através do lateral Maurinho.

O início fulminante foi ilusório. Rapidamente, o Coritiba equilibrou o jogo e chegou ao empate aos 10min. Depois de jogada confusa na área, a bola sobrou para Caio chutar cruzado e acertar o canto direito de Fábio.

Os visitantes continuaram pressionando e, depois de um gol anulado de Alexandre, quase viraram aos 20min. Alexandre cabeceou bola vinda de escanteio e obrigou o camisa 1 adversário fazer bela defesa.

Aos 26min, porém, o Coritiba virou. Argel, que acabara de entrar no lugar de Marcelo Batatais, cometeu pênalti sobre Alexandre. Na cobrança, Rafinha converteu.

Mesmo perdendo, o Cruzeiro só pressionou nos mintuos finais. Aos 43min, Moisés aproveitou cobrança de escanteio e cabeceou forte. A bola tocou na trave direita e não entrou.

No minuto seguinte, Fred empatou. Diego invadiu a área pela esquerda e chutou cruzado. Vizzotto fez a defesa parcial e o atacante, de carrinho, deixou tudo igual novamente.

CRUZEIRO
Fábio; Maurinho, Moisés, Marcelo Batatais (Argel) e Patrick; Diogo, Marabá (Diego), Kelly e Wagner (Kerlon); Adriano e Fred
Técnico: Paulo César Gusmão

CORITIBA
Fernando Vizzotto, Rafinha, Flávio, Reginaldo Nascimento e Rubens Júnior; Márcio Egídio, Capixaba, Jackson e Marquinhos (Rodrigo Batata); Caio (Laércio) e Alexandre (Alcimar)
Técnico: Cuca

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Luiz Antônio Silva Santos (RJ)
Auxiliares: Beival do Nascimento Souza (RJ) e Marcos Tadeu Penichi Nunes
Cartões amarelos: Márcio Egídio (COR), Maurinho (CRU), Kerlon (CRU), Argel (CRU), Rafinha (COR), Reginaldo Nascimento (COR), Laércio (COR), Alcimar (COR)
Gols: Adriano, aos 3min do primeiro tempo; Caio, aos 10min, Rafinha, aos 26min, e Fred, aos 44min do segundo tempo.

Leia mais

Veja também



ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias