! Com bolas paradas, Botafogo vence e aproxima-se da líder Ponte - 20/07/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  20/07/2005 - 21h20
Com bolas paradas, Botafogo vence e aproxima-se da líder Ponte

MBPress
No Rio de Janeiro

O Botafogo está novamente próximo da liderança do Campeonato Brasileiro. Nesta quarta-feira à noite, o time alvinegro derrotou a líder Ponte Preta por 4 a 2 e diminuiu para dois pontos a distância ao time campineiro.

Apesar da derrota, a Ponte mantém a liderança da competição graças a tropeços de Internacional e Santos, ambos em casa, diante de Goiás e Vasco, respectivamente. Agora, após 13 rodadas, a equipe de Campinas soma 26 pontos, contra 25 do time gaúcho e 24 de Santos e Botafogo.

Mais uma vez, as bolas paradas ajudaram a decidir o jogo a favor do Botafogo. César Prates marcou seu quinto gol de falta e Alex Alves o seu oitavo de pênalti no Brasileiro.

POLÊMICA
O terceiro gol do Botafogo gerou polêmica. Quando o jogo ainda estava empatada por 2 a 2, Alex Alves precisou cobrar três vezes uma penalidade para marcar, com o árbitro Wilson de Souza Mendonça invalidando as duas primeiras alegando invasão da grande área.

Como o goleiro Lauro havia defendido a primeira cobrança, os jogadores da Ponte saíram de campo revoltados com a arbitragem. "Um jogador deles mesmo que invadiu, e ele (árbitro) acabou dando de novo. Mas não posso falar muito porque senão sou prejudicado", reclamou o experiente Galeano.
Mas pelo menos nesta partida, o time marcou dois gols com bola rolando, depois de quase dois meses de jejum. Túlio e Bill foram os autores da "façanha".

Esta foi a segunda vitória seguida do Botafogo neste Brasileiro, o que representa uma recuperação importante. Depois de liderar o campeonato de forma isolada por quatro semanas, a equipe perdeu quatro jogos seguidos e despencou para o nono lugar, mas voltou a vencer depois de um mês, no último domingo, quando bateu o Coritiba por 3 a 0.

Além disso, com o resultado positivo desta quarta-feira, o Botafogo deu o segundo passo para alcançar sua meta de conquistar nove pontos nos jogos contra Coritiba, Ponte Preta e Brasiliense, para voltar a brigar pela liderança do Brasileiro.

Já a Ponte Preta sofreu o primeiro revés da sua quinta série de três jogos que fazem parte da "minimeta" criada pelo técnico Oswaldo Alvarez. O treinador chamou desta forma o objetivo traçado de conquistar pelo menos cinco pontos a cada três partidas.

Agora, a Ponte Preta vai precisar vencer seus dois próximos compromissos, que são contra concorrentes diretos na briga pela liderança (Fluminense e Santos), para manter a meta. O jogo contra o tricolor carioca será neste domingo, às 18h10, em Campinas.

Já o Botafogo volta a campo neste sábado às 16h, para enfrentar o Brasiliense, novamente no estádio Luso-Brasileiro, no Rio.

O jogo
O Botafogo assustou logo aos 55 segundos, em chute de Guilherme defendido por Lauro. Pressionando, o time da casa abriu o placar aos 10min. Túlio recebeu de Guilherme, invadiu a área e tocou na saída de Lauro.

A gol acordou a Ponte que chegou com perigo aos 16min, em chute de Galeano próximo ao gol botafoguense. No minuto seguinte, porém, Danilo cruzou da esquerda e Evando, de cabeça, cabeceou na saída de Max.

O Botafogo ainda tentou manter o domínio do jogo e teve chance com Alex Alves, aos 23min, em chute que passou próximo ao gol paulista. No entanto, aos 25min, a Ponte virou. Scheidt falhou ao tentar dominar uma bola, Kahê roubou, driblou Max e tocou para o gol vazio.

Na volta do intervalo, o Botafogo voltou pressionando e, aos 9min, Guilherme quase fez em chute de fora da área. A partir dos 14min a situação ficou ainda mais complicada para a Ponte.

Everton, que já tinha cartão amarelo, fez falta dura em Jonilson e foi expulso pelo árbitro. Na cobrança da falta, já aos 16min, o Botafogo empatou o jogo. César Prates bateu com perfeição da meia esquerda e colocou a bola no ângulo direito de Lauro.

O gol incendiou a torcida e o Botafogo começou a pressionar muito a Ponte Preta. Aos 19min, Alex Alves recebeu a bola dentro da grande área, pela direita, mas chutou sem ângulo. Rissut salvou quase em cima da linha, com o goleiro batido.

Com um jogador a mais, o Botafogo passou a mandar no jogo. Até que aos 31min, Caio foi derrubado por Carlinhos na grande área e o árbitro marcou o pênalti. Alex Alves cobrou muito mal, no meio do gol, e o goleiro salvou com o pé, mas o árbitro mandou voltar a cobrança, alegando invasão à grande área.

Na segunda cobrança, já aos 34min, Alex Alves cobrou à meia altura, no canto direito, colocando no fundo da rede, mas outra vez o árbitro mandou voltar.

Na terceira cobrança, aos 35min, Alex Alves bateu rasteiro, no canto direito, desta vez para valer.

Aos 44min, o Botafogo ampliou. Bill dominou dentro da área pela esquerda e chutou cruzado. A bola desviou na zaga e entrou, mas o gol foi anotado para o lateral do Botafogo.

BOTAFOGO
Max; Rafael Marques, Scheidt e Juninho (Caio); César Prates, Jonilson, Túlio, Juca (Almir) e Bill; Alex Alves e Guilherme (Diguinho)
Técnico: Péricles Chamusca

PONTE PRETA
Lauro; Rissut, Galeano, Rafael Santos e Luciano Baiano; Éverton, Ângelo (Gabriel), Carlinhos, Danilo (Frontini) e Evando (Luciano Santos); Kahê
Técnico: Oswaldo Alvarez

Local: estádio Luso-Brasileiro, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Wilson de Souza Mendonça (PE)
Assistentes: Erick Bartholomeu Antas e Irani Pinto da Paz (ambos de PE)
Cartões amarelos: Rafael Santos (P), Everton (P), Carlinhos (P), Galeano (P), Almir (B)
Cartões vermelhos: Everton (P) e Rissut (P)
Gols: Túlio, aos 10min, Evando, aos 17min, e Kahê, aos 25min do primeiro tempo; César Prates, aos 16min, Alex Alves, de pênalti, aos 35min, e Bill, aos 44min do segundo tempo

Leia mais


Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias