! Botafogo bate Coritiba e volta a vencer depois de um mês - 17/07/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  17/07/2005 - 17h55
Botafogo bate Coritiba e volta a vencer depois de um mês

MBPress
No Rio de Janeiro

Depois de quatro derrotas seguidas, o Botafogo fez um pacto por vitórias, para voltar a disputar a liderança do Campeonato Brasileiro. E teve sucesso na primeira de suas três etapas. Neste domingo à tarde, o time alvinegro bateu o Coritiba por 3 a 0, no estádio Couto Pereira, em Curitiba.

"Esta vitória foi fundamental para a gente alcançar nossa meta de conquistar nove pontos em três jogos, estabelecida durante a semana", contou após a partida o técnico botafoguense Péricles Chamusca, que comandou a equipe pela terceira vez e conquistou sua primeira vitória. O time alvinegro agora joga contra Ponte Preta e Brasiliense em casa.

Se o time alvinegro conseguiu sua recuperação, o Coritiba, com muitos problemas de finalização, sofreu sua segunda derrota seguida. Antes do confronto contra o Botafogo, o time alviverde havia perdido do rival Atlético-PR.

"Se uma bola entra, a segunda vai no embalo da primeira, com a torcida junto. Mas foi o contrário: a torcida se irritou de tanto gol perdido. É difícil explicar uma situação dessa", lamentou o técnico Cuca após a partida.

Com a vitória deste domingo, o Botafogo foi a 21 pontos e se aproximou novamente da zona de classificação para a Copa Libertadores de 2006. A equipe ocupa agora a sexta colocação. Já o Coritiba, com 16, é o 13°.

Força na bola parada
Mais uma vez, o time alvinegro só marcou gols de bola parada. Depois de desfalcar a equipe nas derrotas para o Palmeiras e o Fluminense, o talismã César Prates, recuperado de uma lesão no joelho direito, voltou ao time e fez seu quarto gol de falta na competição. Em todos os jogos que ele balançou as redes dos adversários, o Botafogo venceu.

REFORÇOS ALVINEGROS
Para tentar ajudar o Botafogo a marcar gols também com a bola rolando, a diretoria alvinegra anunciou a contratação do atacante Reinaldo, 25, ex-Criciúma. Segundo Bebeto de Freitas, presidente do clube, outros nomes ainda irão se apresentar ao clube esta semana. Leia mais
O atacante Alex Alves abriu o placar com seu sétimo gol de pênalti neste certame. Tanto ele como César Prates só marcaram gols de penalidades máximas e faltas, respectivamente.

Juca, também de pênalti, fechou o placar. O aproveitamento do Botafogo nas jogadas de bola parada é o melhor de todos os times da Série A. Dos 18 gols marcados pela equipe no Brasileiro, 14 saíram neste tipo de jogada.

Max defende até pênalti
Um dos destaques da vitória botafoguense neste domingo foi o goleiro Max. Desde que ele assumiu a condição de titular do Botafogo (no jogo contra o Figueirense), após a transferência de Jefferson para o futebol turco, tinha sofrido sete gols e três derrotas em três partidas.

"Graças a Deus, hoje [domingo] deu tudo certo. No que fui exigido, me saí bem e pude ajudar a equipe a conquistar uma boa vitória, já que vínhamos de quatro derrotas seguidas. Nada melhor do que vencer sem levar gols", comentou o goleiro após o jogo.

Neste domingo, Max teve uma excelente atuação. Ele pegou um pênalti cobrado por Rafinha e realizou ótimas defesas que fizeram os botafoguenses esquecerem Jefferson. Sobre a penalidade defendida, ele contou que seguiu um conselho do ex-goleiro Acácio, que é o atual preparador de goleiros do Botafogo.

"Eu vinha conversando com o Acácio durante a semana e ele me orientou para me segurar um pouco mais [na hora da cobrança do pênalti], porque eu estava me antecipando e os cobradores estavam me deslocando. Procurei fazer o que ele disse, fui feliz e defendi no canto direito", revelou.

O jogo
Na primeira jogada de ataque do Botafogo, Bill tocou para Alex Alves, que foi derrubado por Flávio dentro da grande área. O próprio Alex Alves cobrou rasteiro, no canto direito do goleiro Fernando Vizzotto, que ainda tocou na bola, aos 2min.

O Coritiba acordou e começou uma pressão incrível a partir dos 10min. O time alviverde teve uma seqüência de bons ataques, com Alexandre, Marquinhos e Capixaba, mas ou parou no goleiro Max ou falhou nas finalizações.

O Coritiba dominava inteiramente o jogo e chegou de novo aos 20min. Caio deu um drible desconcertante em Scheidt na direita e chutou forte, mas Max defendeu. Três minutos depois Rubens Júnior teve nova chance, de dentro da área, mas finalizou para fora.

A pressão continuou e, aos 24min, o gol esteve muito perto de sair. Caio bateu da pequena área e Max defendeu com o pé. Na seqüência, Marquinhos cabeceou e Scheidt salvou em cima da linha, também de cabeça. A bola tocou no travessão, quicou no gramado e foi afastada para longe pela defesa alvinegra. Jogadores da equipe paranaense pediram a marcação do gol, alegando que a bola teria entrado.

Quando o Botafogo voltou ao ataque, ampliou a vantagem aos 31min. Alex Alves sofreu falta dentro da meia lua e César Prates cobrou com perfeição no ângulo direito de Fernando Vizzotto.

O segundo gol animou o Botafogo, que conseguiu acabar com a pressão alviverde. Os visitantes ainda tiveram duas boas chances no primeiro tempo, as duas com Alex Alves. Na primeira, aos 33min, o atacante finalizou para fora. Na segunda, aos 45min, Fernando Vizzotto evitou o gol botafoguense.

Os primeiros 15min do segundo tempo foram movimentados. Mas Max e Fernando Vizzotto salvaram suas equipes. O botafoguense apareceu primeiro, em chute cara a cara com Tiago, aos 7min. Aos 16min, o alviverde salvou sua equipe em finalização de Almir, livre.

A partir daí, o Botafogo procurou valorizar a posse de bola, enquanto o Coritiba tentou pressionar, mas ainda pecando nas finalizações. O Coritiba ainda teve um pênalti a seu favor, aos 39min, cometido por Jonilson. Rafinha cobrou no canto direito, rasteiro, mas Max encerrou sua atuação de gala com uma defesa, espalmando para escanteio.

Aos 43min, foi o Botafogo quem teve um pênalti a seu favor depois que Jackson derrubou Ricardinho. Juca cobrou à meia altura, no canto esquerdo do goleiro, que caiu no canto certo, mas não alcançou.

CORITIBA
Fernando Vizzotto; Rafinha, Miranda, Flávio e Rubens Júnior (Ricardinho); Reginaldo Nascimento (Marciano), Capixaba, Marquinhos (Tiago) e Jackson; Caio e Alexandre
Técnico: Cuca

BOTAFOGO
Max; Scheidt, Émerson (Thiago Xavier) e Juninho; César Prates (Leandro Carvalho), Jonílson, Juca, Almir e Bill; Alex Alves (Ricardinho) e Guilherme
Técnico: Péricles Chamusca

Local: estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (SP)
Assistentes: Ednílson Corona e Emerson Augusto de Carvalho (ambos de SP)
Cartões amarelos: Émerson (B), Scheidt (B), Reginaldo Nascimento (C), Miranda (C), Rubens Júnior (C),
Gols: Alex Alves, de pênalti, aos 2min, e César Prates, aos 31min do primeiro tempo; Juca, de pênalti, aos 44min do segundo tempo

Leia mais


Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias