! São Caetano derrota Fluminense e ajuda Ponte - 16/07/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  16/07/2005 - 20h03
São Caetano derrota Fluminense e ajuda Ponte

MBPress
No Rio de Janeiro

O São Caetano devolveu para a Ponte Preta o que havia tirado na última rodada do Campeonato Brasileiro: folga na liderança da competição. Neste sábado à noite, o time do ABC paulista venceu o Fluminense por 1 a 0, resultado que deixa a equipe de Campinas com três pontos de vantagem na ponta do Brasileirão.

Com a derrota, o Fluminense segue com 23 pontos, enquanto a Ponte, que venceu o Figueirense, tem 26. Curiosamente, na rodada anterior, o São Caetano havia batido os campineiros por 2 a 1, permitindo que o tricolor carioca dividisse a liderança da competição.

TROPEÇOS EM SÉRIE
O Fluminense faz campanha curiosa no Campeonato Brasileiro. Em 12 rodadas, o time ainda não perdeu como visitante. Entretanto, como anfitrião, o time está derrapando. Até o momento, foram três vitórias e três derrotas.

As causas para os fracassos - Coritiba, Paraná e São Caetano foram os algozes - pode ser creditado ao fato de o time estar atuando em Volta Redonda, cidade do interior do Rio de Janeiro. O Raulino de Oliveira foi escolhido como casa tricolor porque o Maracanã está em obras. "Os times vêm aqui apenas para se defender e às vezes se dão bem", reclamou Abel.

Em 2004, jogando no Maracanã, o Fluminense teve boa campanha dentro de casa e perdeu poucos pontos.
A partida foi disputada no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. A tática de atuar fora de casa no 3-6-1 funcionou para o time paulista, que se defendeu com competência e definiu o jogo em um contra-ataque concluído por Márcio Mixirica. Os visitantes atuaram com um a menos deste os 13min do segundo tempo - Júlio César foi expulso.

Curiosamente, os três fracassos do clube tricolor no Brasileiro aconteceram como mandante. Antes do jogo deste sábado, a equipe havia perdido para Coritiba (4 a 0) e Paraná (1 a 0).

Com a derrota, o Fluminense dá argumentos à tese de que a recente saída de jogadores importantes pode prejudicar o desempenho no Brasileiro. Os zagueiros Antônio Carlos e Fabiano Eller foram para o futebol europeu, mesmo destino do atacante Alex. Já o volante Diego, vendido para o Benfica, ainda está com a situação indefinida e pode ficar nas Laranjeiras por mais um ano.

O duelo deste sábado pontuou uma marca histórica para o goleiro Silvio Luiz. O camisa 1 completou 400 jogos com a camisa do São Caetano. No ataque, o time sofreu com a ausência de Dimba que, contundido, não pôde jogar. Ele marcou cinco dos 17 gols da equipe no Brasileiro.

A partir da 13ª rodada, o Campeonato Brasileiro passará a ter jogos também no meio de semana. Deste modo, Fluminense e São Caetano retornam a campo na próxima quarta-feira. Os cariocas enfrentam o Atlético-PR, às 20h30, na Arena da Baixada. No mesmo horário, o time do ABC paulista receberá o Paraná, no Anacleto Campanella.

O jogo
O confronto começou muito truncado, com os visitantes exagerando nas faltas. Em apenas 18min, foram dez. Desfalcado, o Fluminense tentou pressionar, mas teve dificuldades. Apenas aos 27min, Leandro recebeu dentro da pequena área, mas chutou em cima da zaga.

Martelando, o time tricolor arriscou aos 34min, com Juan, mas Silvio Luiz espalmou. Outra chance ocorreu aos 40min, quando Rodrigo Tiuí chutou e o goleiro segurou. Por sua vez, o São Caetano esteve praticamente inofensivo. O esquema 3-6-1 escolhido por Estevam Soares deixou a equipe recuada e com apenas Edílson no comando de ataque.

No intervalo, o técnico do Fluminense, Abel Braga, instruiu os jogadores a jogarem mais pelas laterais. Porém, a primeira chance foi do São Caetano. Fábio Pinto, aos 3min, arriscou e Kleber espalmou para escanteio.

Empurrado pelos torcedores presentes no estádio Raulino de Oliveira, o time tricolor foi à frente. Aos 8min, Gabriel driblou um zagueiro e chutou da entrada da área. Com dificuldade, Silvio Luiz espalmou.

Se pouco atacava, o São Caetano ficou ainda mais na defesa após a expulsão de Júlio César, aos 13min.Dono do jogo, mas sem muita penetração, o Fluminense quase abriu o placar aos 18min, mas o chute de Beto saiu rente ao ângulo esquerdo de Silvio Luiz.

Mesmo com um a mais, o time tricolor esbarrou no bloco defensivo do rival. Aos 33min, Márcio Mixirica cruzou e Edílson cabeceou sem força para tranqüila defesa de Kleber.

Em um contra-ataque, o São Caetano definiu a partida. Aos 41min, Neto lançou Márcio Mixirica. Livre, o atacante driblou Kleber e empurrou para o gol.

FLUMINENSE
Kleber; Igor, Gabriel Santos e Romeu (Toró); Gabriel, Arouca, Preto Casagrande (Alan), Leandro e Juan; Tiuí (Lino) e Beto
Técnico: Abel Braga

SÃO CAETANO
Sílvio Luiz; Alessandro, Douglas, Gustavo e Triguinho; Zé Luís, Pingo (Neto), Júlio César, Fábio Pinto (Márcio Mixirica) e Lúcio Flávio (Paulo Miranda); Edílson
Técnico: Estevam Soares

Data: 16/07/2005 (sábado)
Local: estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)
Árbitro: Wallace Nascimento Valente
Auxiliares: Robson Guijansque e Alfonso Scarpati (Ambos do ES)
Cartões amarelos: Júlio César (S), Triguinho (S), Juan (F), Arouca (F), Edílson (S)
Cartão vermelho: Júlio César (S)
Gol: Márcio Mixirica, aos 41min do segundo tempo

Leia mais


Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias