! Vasco perde mais uma, desta vez em silêncio - 02/07/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  02/07/2005 - 19h59
Vasco perde mais uma, desta vez em silêncio

MBPress
No Rio de Janeiro

Atualizada às 21h12

De nada adiantou o silêncio. Proibido de dar entrevistas pelo presidente Eurico Miranda, o time do Vasco perdeu mais uma no Campeonato Brasileiro. Na noite deste sábado, a equipe levou 2 a 1 do Goiás, em São Januário, e continua na zona do rebaixamento, na antepenúltima posição. Vitor e André Dias marcaram para os goianos. Maciel descontou.

O técnico Dário Lourenço pediu demissão após o jogo. Ele entregou o cargo logo após o fim do jogo e não deu entrevistas. No intervalo, o treinador saiu para os vestiários chorando. Nenhum jogador do Vasco deu declarações antes, durante ou depois da partida, conforme as regras instituídas por Eurico. O presidente do Vasco se reuniu com os outros dirigentes do clube para estudar a saída do treinador.

Com o resultado, o Vasco continua como a pior defesa do campeonato, com 22 gols sofridos, média de 2,2 por jogo, a pior de sua história em Brasileiros.

Foi a primeira vez que os goianos derrotaram o Vasco no Rio de Janeiro na história. Agora, o Goiás chega à quinta colocação antes dos jogos de domingo, com 17 pontos ganhos.

A fraca campanha fora de casa foi compensada pela apatia vascaína. Os goianos têm, agora, duas vitórias e três derrotas longe de Goiânia. O Vasco, por sua vez, continua com uma vitória apenas na competição, contra o São Paulo, há 40 dias. O clube ainda ganhou os três pontos da partida contra o Brasiliense na justiça desportiva.

Na próxima rodada, o Goiás encara o Santos no Serra Dourada, domingo às 16h. O Vasco recebe o Internacional, novamente em São Januário, domingo às 18h10.

O jogo
Após um belo chute de fora de Alex Dias, aos 2min de jogo, que saiu raspando a trave esquerda de Harlei, o Goiás foi para cima e pressionou o Vasco até conseguir abrir o placar, aos 6min.

O ataque goiano chegou com rapidez e Vitor avançou livre pela direita. Romerito driblou um zagueiro na meia-lua, observou e rolou à feição. O lateral dominou e chutou cruzado. Erivelton ainda tentou a defesa, mas a bola passou por baixo do goleiro e terminou no fundo do gol.

Aos 12min, o volante Júnior, vaiado pela torcida desde o primeiro minuto por declarar que está com a cabeça em uma possível transferência para a Europa, arriscou de direita e obrigou Harlei a fazer bela defesa, a escanteio.

Instigado pelas críticas da arquibancada, Júnior cobrou falta da intermediária. A bola bateu na zaga e Alex Dias chutou na pequena área. Harlei salvou o Goiás depois de um bate-rebate na defesa, aos 19min. Na seqüência, o time goiano foi ao ataque e Roni chutou de direita cruzado, na ponta canhota. Erivelton se esticou todo e colocou pela linha de fundo.

Aos 28min, o técnico Dário Lourenço resolveu desfazer o sistema 3-5-2 e dar mais poder ofensivo à equipe. O zagueiro Ciro deu lugar ao meia Abedi. A mudança surtiu efeito contrário.

Em cobrança de falta pela esquerda, Rodrigo Tabata cruzou e André Dias completou de cabeça, marcando o segundo aos 39min. Completamente perdida em campo, a defesa do Vasco, a mais vazada do campeonato, acabou sofrendo mais dois gols apesar do maior domínio da posse de bola por parte dos vascaínos na primeira etapa.

Xingado pelos torcedores, o técnico Dário Lourenço saiu do gramado correndo e chorando. Ele seguiu a cartilha do presidente Eurico Miranda e não falou com os repórteres. Na volta, tirou Júnior, um dos melhores em campo, mas vaiado pela torcida, e colocou Dominguez.

Na etapa final, a primeira tentativa de reação foi por intermédio de Wagner Diniz. O lateral arrancou pela direita, penetrou na área e arriscou. O goleiro Harlei defendeu firme, aos 5min de jogo.

As substituições de Dário Lourenço não surtiam efeito - Dominguez dava bons dribles, mas não tinha objetividade - e o Vasco não levava perigo ao adversário. Entretanto, quando o zagueiro André Dias levou o segundo cartão amarelo e foi expulso, a animação dos cariocas aumentou.

Aos 32min, Wagner Diniz cruzou para Romário pelo alto. Harlei desviou a bola, que ainda assim chegou ao atacante. Embaixo da trave, ele cabeceou por cima. Três minutos depois, Muriqui fez bela jogada na intermediária, avançou e deu um passe para Maciel, livre na direita, chutar na saída do goleiro e descontar.

O fim de jogo foi só pressão na área goiana. A defesa do Goiás, a menos vazada do campeonato, porém, conseguiu segurar a vitória no sufoco, com chutões para todos os lados.

VASCO
Erivelton; Alemão, Gomes e Ciro (Abedi); Wagner Diniz, Ives, Júnior (Dominguez), Morais (Muriqui) e Maciel; Alex Dias e Romário
Técnico: Dário Lourenço

GOIÁS
Harlei, Vítor, André Dias, André Leone e Jadilson; Cleber Gaúcho (Marcelo Silva), Danilo Portugal, Romerito e Tabata (Aldo); Roni e Souza (Jorge Mutt)
Técnico: Édson Gaúcho

Local: estádio São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Antônio Hora Filho (SE)
Auxiliares: Edmo Oliveira Santos e Ivaney Alves Lima (ambos de SE)
Cartões amarelos: André Dias (2), Roni, Danilo (G), Ives, Muriqui (V)
Cartão vermelho: André Dias
Gols: Vitor, aos 6min; André Dias, aos 39min do primeiro tempo; Maciel, aos 35min do segundo tempo




Veja também


Leia mais


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias