! Pior defesa, Paysandu não pára o Coritiba - 02/07/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  02/07/2005 - 17h52
Pior defesa, Paysandu não pára o Coritiba

MBPress
Em São Paulo

Foram 21 gols sofridos em dez partidas, média superior a dois por jogo. Dono da pior defesa do Campeonato Brasileiro, o Paysandu expôs sua fragilidade neste sábado e perdeu para o Coritiba por 3 a 1 em Curitiba, no estádio Couto Pereira.

PAYSANDU FORA DE CASA
24/04 - Santos 4 x 1 Paysandu
07/05 - Ponte Preta 2 x 0 Paysandu
21/05 - Juventude 2 x 0 Paysandu
18/06 - Figueirense 3 x 3 Paysandu
O resultado mantém a ausência de vitórias do Paysandu longe de casa no Brasileiro 2005. O time paraense fez quatro partidas como visitante nesta temporada e somou apenas um ponto (três derrotas e um empate).

Para o Coritiba, o principal ponto positivo foi a atuação do meia Jackson, que atuou improvisado na ala direita. Foi dele o cruzamento para o segundo gol, marcado por Luiz Carlos Capixaba. E foi dele o terceiro gol, aproveitando passe do estreante Caio.

"Ele tem um potencial muito bom de fazer essa entrada em diagonal e representa uma arma importante nas inversões com os meias. Trabalhamos bastante esta jogada durante a semana e fico feliz por ter dado certo no jogo", contou o treinador Cuca.

Além disso, o resultado positivo diante do Paysandu garante ao Coritiba o terceiro êxito dentro de casa neste Campeonato Brasileiro. Nas nove rodadas iniciais, o time paranaense havia conquistado duas vitórias e duas derrotas atuando como mandante.

Mesmo com esta irregularidade, o Coritiba segue com números favoráveis no estádio Couto Pereira. Nesta temporada, o time paranaense marcou ao menos um gol em cada uma das 33 partidas que realizou dentro de casa.

Neste sábado, aliás, o Coritiba poderia até ter marcado mais vezes. O time paranaense só não construiu um resultado mais dilatado contra o Paysandu porque foi muito lento no meio-campo e exagerou nos toques laterais, sem criatividade.

A defesa dos donos da casa também merece um destaque negativo. Afinal, o Coritiba não sai de campo sem sofrer gols desde o dia 8 de maio, quando venceu o Palmeiras por 1 a 0. Desde então, disputou seis partidas e foi vazado dez vezes.

Com a vitória deste sábado, contudo, o Coritiba se aproximou dos líderes do Campeonato Brasileiro. O time paranaense soma agora 16 pontos e sobe para a quinta colocação do torneio. O Paysandu, em contrapartida, estaciona nos 11 pontos (e na 14ª posição) e perde a chance de se distanciar da zona de rebaixamento para a Série B.

Depois da vitória deste sábado, o Coritiba terá mais de uma semana para se preparar. O próximo compromisso do time paranaense é o clássico contra o Atlético-PR, no domingo, na Arena da Baixada.

"Vamos fazer três partidas seguidas em Curitiba (depois do Atlético-PR, o Coritiba volta a jogar no Couto Pereira contra o Botafogo) e nos comprometemos a conquistar pelo menos sete pontos. Fico feliz porque nós começamos bem essa caminhada", analisou o centroavante Tiago, autor do primeiro gol.

O Paysandu terá um dia a menos para descansar. O time paraense volta a campo no sábado (dia 9 de julho), em Belém, contra o Fortaleza. "Esse é outro aspecto contrário à nossa equipe no Brasileiro. Estamos vivendo um cansaço muito grande por causa do excesso de viagens", lamentou o técnico Paulo Campos.

O jogo
Jogando em casa e contra um adversário que ainda não havia conquistado nenhum placar favorável como visitante, o Coritiba decidiu atacar o Paysandu desde o início neste sábado. A equipe paranaense apostou em forte marcação sobre a saída de bola do rival e conseguiu concentrar as ações em seu campo de ataque.

Entretanto, mesmo com domínio territorial o Coritiba não conseguia levar perigo ao gol defendido por Alexandre Fávaro. Tudo porque o meio-campo da equipe paranaense era muito lento no toque de bola e não conseguia acertar os passes para os atacantes Tiago e Alexandre.

Prova disso é que a primeira oportunidade de perigo favorável ao Coritiba aconteceu em um erro. Ricardinho tentou cruzar da esquerda aos 22min, bateu muito fechado e obrigou Alexandre Fávaro a praticar difícil defesa.

Quando conseguiu fazer a bola chegar a seus atacantes, o Coritiba inaugurou o placar. Aos 41min, Alexandre recebeu passe dentro da área do Paysandu, driblou Nelinho e foi derrubado. Na cobrança da penalidade, Tiago colocou a bola no canto esquerdo de Alexandre Fávaro e fez o primeiro dos donos da casa.

MUDANÇA GERA REVOLTA
A décima rodada do Campeonato Brasileiro, iniciada neste sábado, foi a primeira com as novas determinações da Fifa para os árbitros. E a primeira vítima da mudança de interpretação da regra foi o zagueiro Alex Pinho, do Paysandu.

Alex Pinho acertou o atacante Alexandre, do Coritiba, com um carrinho frontal. O lance aconteceu aos 44min do primeiro tempo e o árbitro Sérgio da Silva Carvalho expulsou o defensor (cumprindo a determinação da Fifa, que pediu esta punição a qualquer tipo de carrinho).

A atitude do árbitro revoltou o treinador do Paysandu, Paulo Campos. "Não tenho nem o que falar sobre o pênalti, que para mim aconteceu. Mas a expulsão do Alex (Pinho) foi vexatória. Quero até rever o lance na TV, mas sei que ele nem encostou no adversário", garantiu o comandante do time paraense.

Campos também reclamou da falta de critério da arbitragem. "Expulsar um atleta do meu time é fácil. Mas quando o zagueiro da equipe da casa segurou meu atacante, que ia para o gol, ele não teve a mesma coragem", disparou.
A situação do Coritiba, que já era boa, ficou ainda melhor aos 44min do primeiro tempo. Alex Pinho deu um carrinho em Alexandre e foi expulso pelo árbitro Sérgio da Silva Carvalho. Com um a menos, o Paysandu se perdeu e não conseguiu segurar os donos da casa.

Só que a pressão do Coritiba teve efeito apenas aos 11min da etapa complementar. Jackson puxou rápido contra-ataque pela direita e cruzou rasteiro para o meio da área. Luiz Carlos Capixaba apareceu livre, tocou de pé direito e marcou o primeiro gol dele no Brasileiro 2005.

Sem se importar com a vantagem construída pelo Coritiba, o Paysandu seguiu atacando. E de tanto insistir, descontou aos 29min. Depois de um chutão da defesa, Sílvio tocou de cabeça e a sobra ficou com Zé Augusto, que invadiu a área e tocou no canto esquerdo de Vizzotto.

Parecia o início da reação do Paysandu. Parecia, mas o Coritiba contou com outro contra-ataque para encerrar este princípio de ascensão. Aos 35min, Caio recebeu lançamento na direita, driblou para trás e cruzou rasteiro. Jackson apareceu como elemento surpresa, no primeiro pau, e completou de primeira para determinar o placar final.

CORITIBA
Vizzotto; Jackson, Reginaldo Nascimento, Flávio e Ricardinho; Márcio Egídio (Reginaldo Vital), Allan, Marquinhos (Caio) e Luiz Carlos Capixaba; Alexandre e Tiago (Marciano)
Técnico: Cuca

PAYSANDU
Alexandre Favaro; Marquinhos, Nelinho e Alex Pinho; Vanderson, Alemão, Donizete Amorim, Luís Augusto (Zé Augusto) e Leandro; Balão (Cláudio) e Éder Ceccon (Sílvio)
Técnico: Paulo Campos

Local: estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Árbitro: Sérgio da Silva Carvalho (DF)
Auxiliares: Cesar Augusto de Oliveira Vaz (DF) e Renato Miguel Vieira (DF)
Cartões amarelos: Éder Ceccon (P), Nelinho (P), Allan (C), Ricardinho (C)
Cartões vermelhos: Alex Pinho (P)
Gols: Tiago, aos 41min do primeiro tempo, Luiz Carlos Capixaba, aos 11min, Zé Augusto, aos 29min, Jackson, aos 35min do segundo tempo

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias