! No jogo da crise, Cruzeiro e Vasco só empatam - 26/06/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  26/06/2005 - 20h06
No jogo da crise, Cruzeiro e Vasco só empatam

MBPress
No Rio de Janeiro

No jogo da crise, Cruzeiro e Vasco empataram por 3 a 3 neste domingo, no Mineirão, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro, e continuam em má fase na competição.

Após abrir 3 a 1, o Cruzeiro não segurou o ímpeto do Vasco na segunda etapa. O resultado deixa o técnico Levir Culpi em situação bastante complicada no comando da equipe. A torcida vaiou o treinador e não perdoou os erros da defesa cruzeirense.

"Esse é o pensamento da minoria, pois a maioria reconhece que eu já fiz mais de 250 jogos pelo Cruzeiro, já conquistamos oito títulos e estamos trabalhando para conquistar mais. Não estou aqui brincando, nem para ser derrotado. Estamos jogando para ganhar, mas está faltando alguma coisa. Nosso trabalho é para vencer e o torcedor pode ter certeza disso", afirmou o técnico.

PIOR DEFESA DO CAMPEONATO
AdversárioRodadaGols Sofridos
Botafogo1
Juventude4
São Paulo1
Ponte Preta4
Coritiba2
Palmeiras5
Cruzeiro3
O fator mando de campo voltou a falhar para os mineiros. Após três vitórias, o Cruzeiro foi derrotado pela Ponte Preta na última vez em que atuou em Belo Horizonte. Agora, voltou a perder pontos. A equipe não vence há quatro jogos, mesmo número de partidas sem vitórias do Vasco.

Sem Adriano, suspenso, a equipe de Levir Culpi contou com Lopes, que abriu o placar. Patrick, substituto de Athirson na lateral, também mostrou serviço e deixou o seu. Porém, a defesa não acompanhou o ritmo e permitiu a recuperação vascaína.

"Tivemos uma conversa séria no intervalo e batalhamos muito no segundo tempo. Dava para o Vasco ter virado esse jogo", disse o atacante Alex Dias, que marcou pela quinta vez na competição.

Pior defesa do campeonato, com 20 gols sofridos, o Vasco teve poder de reação e contou com boa atuação de Gomes, que marcou o gol de empate no fim do jogo.

Sem Romário, poupado por conta de uma viagem à Suíça durante a semana, por motivos pessoais, o time demonstrou novamente a raça que o técnico Dário Lourenço tanto pediu e conseguiu acabar com a seqüência de goleadas fora de casa.

"Pelas circunstâncias, foi uma grande vitória dessa rapaziada. Tomamos três gols de bola parada que teremos que conversar durante a semana, mas o resultado foi importante para nossa caminhada daqui para frente", disse Dário.

Apesar da reação, a equipe encontra-se agora na zona de rebaixamento, com nove pontos ganhos, na 20ª colocação. O Cruzeiro está em 11°, somando 13 pontos.

Agora, o Vasco volta ao Rio e encara no próximo sábado o Goiás, em São Januário, às 18h10. O Cruzeiro encara o Figueirense, no Orlando Scarpelli, domingo às 16h.

O jogo
O Cruzeiro perdeu a primeira grande chance aos 6min, em belíssima jogada ensaiada na grande área. Marcelo Batatais cabeceou na segunda trave após cobrança de falta no bico esquerdo da grande área, mas colocou para fora.

Aos 10min, após cruzamento da direita, Lopes ganhou de Ciro e chutou livre na pequena área, abrindo o placar no Mineirão. Aos 16min, Fred passou para Adriano Louzada, que bateu de primeira dentro da área, obrigando Erivélton a fazer grande defesa.

Sem criatividade e com muitos passes errados, o Vasco não conseguiu chutar a gol. Com três zagueiros e dois volantes, o time perdeu ofensivamente e ainda deu espaço ao adversário.

O primeiro lance de perigo dos cariocas só aconteceu aos 21min, quando Fábio espalmou um chute forte de Alex Dias da esquerda. Na sobra, Morais tentou dominar e foi derrubado pelo zagueiro quase na linha de fundo, em um pênalti claro não marcado pelo árbitro Wilson Seneme.

Aos 35min, o Cruzeiro aproveitou cobrança de falta da esquerda e, em jogada ensaiada, ampliou o placar. Maldonado rolou para Patrick, na entrada da área, chutar de canhota no ângulo direito, sem chances para Erivélton.

No fim do primeiro tempo, aos 42min, Alex Dias entrou cara a cara com Fábio e deu um toque fraco, nas mãos do goleiro. Aos 44min, o atacante teve nova oportunidade na área e foi derrubado por Maldonado. Pênalti que ele mesmo cobrou, forte no canto direito, e diminuiu para os cariocas.

Aos 46min, Patrick levantou na segunda trave e Lopes, melhor do que o zagueiro, cabeceou no travessão do goleiro Erivélton. O primeiro tempo terminou com diversas chances criadas e não aproveitadas pelos cruzeirenses, que acabaram sofrendo um gol e dando esperanças ao Vasco.

Na etapa final, Alex Dias recebeu de Morais pela esquerda, sozinho, e chutou de canhota cruzado, aos 4min. A bola passou rente à trave, em boa oportunidade desperdiçada. O time vascaíno parecia mais aceso após o intervalo, mas o Cruzeiro logo tratou de apagar a chama dos cariocas aos 8min.

Em cobrança de escanteio, Marcelo Batatais entrou sozinho e cabeceou da linha da pequena área, fazendo 3 a 1. Aos 10min, o Vasco chegou com Morais pela esquerda. Livre dentro da área, ele tocou para Willian, que sozinho chutou torto.

Aos 23min, Dominguez, que havia acabado de entrar, fez bela jogada pela esquerda, tirou do zagueiro e cruzou para Morais. Bem no jogo, o estreante concluiu e colocou no fundo das redes. Aos 39min, Gomes dominou quase na marca do pênalti e colocou de direita no canto esquerdo de Fábio, empatando o jogo.

Com bela reação, os vascaínos arrancaram um ponto em Belo Horizonte, mas estariam rebaixados se o campeonato terminasse hoje.

CRUZEIRO
Fábio, Maurinho, Argel, Marcelo Batatais e Patrick; Maldonado (Marcos Aurélio), Marabá, Lopes e Kelly; Adriano Louzada (Wagner) e Fred
Técnico: Levir Culpi

VASCO
Erivelton; Alemão, Éder e Ciro; Wagner Diniz (Claudemir), Gomes, Ives, Morais e Jorginho Paulista (Maciel); Alex Dias e Willian (Dominguez)
Técnico: Dário Lourenço

Local: estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (SP)
Assistentes: Evandro Luís Silveira e Márcio Luiz Augusto (ambos de SP)
Cartões amarelos: Kelly, Maldonado, Patrick, Maurinho (C), Wágner Diniz, Alemão (V)
Gols: Lopes, aos 10min, Patrick, aos 35min, Alex Dias, aos 44min do primeiro tempo; Marcelo Batatais, aos 8min, Morais, aos 23min, Gomes, aos 39min do segundo tempo

Leia mais

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias