! Brasiliense vence Fla e instala crise na Gávea - 25/06/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  25/06/2005 - 19h57
Brasiliense vence Fla e instala crise na Gávea

MBPress
No Rio de Janeiro

A crise está instalada na Gávea. Jogando em casa, no estádio Luso-Brasileiro, o Flamengo sofreu nova derrota no Campeonato Brasileiro na noite deste sábado. O algoz da vez foi o Brasiliense, que venceu por 4 a 3 e empurrou o time carioca para baixo na tabela de classificação.

Com o resultado, o time rubro-negro continua com nove pontos e deverá terminar a nona rodada bem próximo da zona do rebaixamento. Já são cinco rodadas sem vencer, desde o triunfo por 2 a 1 contra o Santos, no dia 14 de maio.

Neste sábado, desfalcado de Renato, Júnior Baiano, Rodrigo e Fabiano, a equipe jogou mal, falhou muito na defesa e deixou o campo debaixo de vaias da revoltada torcida rubro-negra, que exigiu, aos gritos, a contratação de novos jogadores.

Um dos mais hostilizados pelos torcedores foi o volante Júnior, que, irritado com o que classifica de "perseguição", avisou que pode deixar o clube.

"Se o Flamengo está mal por minha culpa, eu saio. Se sou eu que estou fazendo o time jogar mal, o problema sou eu, é tomar alguma atitude para resolver a minha situação. Sou flamenguista desde pequeno e não quero ver a equipe assim. Para ficar em um lugar onde não me querem, posso tomar outro rumo", disse Júnior.

OUTRA DOR EM 25 DE JUNHO
O dia 25 de junho, definitivamente, não é uma data querida pelos rubro-negros. Em 1995, os torcedores viram o time perder o Estadual para o Fluminense aos 41min do segundo tempo, quando Renato Gaúcho, de barriga, deu o título para o Tricolor, em uma vitória por 3 a 2 no ano do centenário do Flamengo. O empate dava o troféu à equipe da Gávea.

Dez anos depois, a torcida voltou a sentir um gosto amargo neste dia, com a derrota por 4 a 3 para o Brasiliense, na Ilha do Governador, que instalou a crise no clube. Curiosamente, o técnico Joel Santana, atual treinador do time do Distrito Federal, dirigia o Tricolor na década de 1990.
Na partida, o único a se livrar da ira dos torcedores foi o centroavante Obina, que fez dois gols do time. Leonardo Moura, de falta, fez o outro.

Em contrapartida, o Brasiliense, que estreou o técnico Joel Santana, respira mais aliviado no certame. O time, que estava na zona do descenso antes da rodada, pulou para nove pontos e de quebra ultrapassou o Flamengo, já que tem mais vitórias.

No jogo, o destaque foi o atacante Oséas, que desencantou e marcou seus dois primeiros gols com a camisa do clube. O meia Iranildo e o ala Márcio completaram a goleada.

A partida também marcou o retorno de Marcelinho Carioca à equipe. Recuperado de lesão na coxa, o meia teve apenas atuação discreta.

Agora o Flamengo volta a jogar no próximo domingo, contra o Atlético-MG, penúltimo colocado no Brasileirão, às 16h, no Mineirão. Já o Brasiliense, um dia antes, pega o lanterna Atlético-PR, às 16h, na Boca do Jacaré.

O jogo
O Brasiliense começou melhor a primeira etapa, com o meia Iranildo atuando solto e armando boas jogadas, enquanto o Flamengo tinha dificuldades para sair jogando.

Aos 17min, em jogada iniciada por Iranildo, os visitantes abriram o placar. Após receber passe do meia, Vampeta dividiu bola com Diego e ela sobrou limpa para Oséas, que com o gol aberto empurrou para as redes.

Entretanto, nem deu tempo para a torcida do Flamengo começar a vaiar. Um minuto depois, Vinicius avançou pela esquerda e chutou cruzado. O zagueiro Régis furou, Obina dominou e bateu cruzado para empatar.

Mas o gol não foi suficiente para melhorar o bom futebol dos donos da casa. Com maior volume de jogo, o Brasiliense voltou a apertar a equipe da Gávea e desempatou após falha grotesca de Fernando.

O zagueiro saiu jogando errado e deu a bola de presente para Iranildo, que escapou pela direita e cruzou rasteiro. Oséas trombou com o goleiro Diego e Leonaro Moura e a bola entrou lentamente, aos 38min.

O lance foi a senha para a torcida, que já estava impaciente, passar a vaiar o time e a protestar contra a diretoria, que cantou: "Ô ô ô, queremos jogador".

Apesar da desvantagem no marcador, o técnico Celso Roth não mexeu na equipe no intervalo. O Fla retornou pressionando e logo empatou. Aos 8min, após confusão na área, Obina, caído, se esticou todo e acertou um belo voleio, no canto de Eduardo.

Logo em seguida, Celso Roth resolveu arriscar e sacou o lateral-esquerdo André Santos e colocou o atacante Fabiano Oliveira. O Flamengo passou a pressionar, mas, em um contra-ataque, o Brasiliense desempatou. Aos 20min, Iranildo apareceu livre na área e completou cruzamento de Márcio.

Aos 34min, foi a vez de Márcio entrar na cara de Diego após receber lindo lançamento de Vampeta. O ala driblou o goleiro e fechou o placar, com um belo gol. Revoltada, a torcida rubro-negra passou a gritar olé a cada toque de bola do Brasiliense.

No fim, aos 40min, Leonardo Moura ainda diminuiu de falta, numa bela cobrança, mas a reação parou por aí.

FLAMENGO
Diego; Leonardo Moura, Henrique, Fernando e André Santos (Fabiano Oliveira); Da Silva, Róbson, Júnior (China) e Vinícius; Jean (Léo) e Obina
Técnico: Celso Roth

BRASILIENSE
Eduardo; Dida, Jairo, Régis e Márcio (Rochinha); Deda, Pituca, Vampeta, Iranildo (Robston) e Marcelinho Carioca; Oséas
Técnico: Joel Santana

Local: estádio Luso-Brasileiro, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Antônio Hora Filho (SE)
Auxiliares: Antônio da Cruz dos Santos (SE) e Dernival Fontes (ambos de SE)
Cartões amarelos: Da Silva (F), Leonardo Moura (F), Henrique (F), Obina (F), Marcelinho Carioca (B), Pituca (B) Oséas (B)
Gols: Oséas, aos 17min, Obina, aos 18min, Oséas, aos 38min do primeiro tempo, Obina, aos 8min, Iranildo, aos 20min e Márcio, aos 34min, Leonardo Moura, aos 40min do segundo tempo

Leia mais

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias