! Paraná vence e mantém Atlético-MG na rotina - 25/06/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  25/06/2005 - 17h48
Paraná vence e mantém Atlético-MG na rotina

MBPress
No Rio de Janeiro

O Paraná manteve uma velha escrita na tarde deste sábado. O time venceu o Atlético-MG por 1 a 0, em Curitiba, pela nona rodada do Brasileiro, e segue sem perder para o adversário na capital paranaense há quase 10 anos. O gol da vitória foi marcado por Rafael Mussamba.

A última vez que o Atlético-MG conseguiu bater o Paraná em Curitiba foi no dia 19 de outubro de 1995. O placar foi de 3 a 2. De lá para cá, as equipes se enfrentaram cinco vezes, com quatro vitórias dos paranaenses (contando com a deste sábado) e apenas um empate.

Com o resultado, o alvinegro mantém sua rotina de lutar contra o rebaixamento. Apesar de ter montado um time com mais planejamento neste ano, a equipe permanece com apenas cinco pontos e se afunda ainda mais na zona de risco. Independentemente dos outros resultados da rodada, a equipe continuará entre as quatro últimas colocadas.

RENALDO DESMAIA EM CAMPO
Durante grande parte do segundo tempo, as atenções estiveram voltadas para o atacante Renaldo. Quando o jogador tinha acabado de ser substituído por Wellington Paulista, ele teve um mal súbito e ficou desacordado no banco de reservas. Só quando já estava na ambulância, o paranista recuperou os sentidos.

Os médicos do clube acreditam que o desmaio de Renaldo aconteceu em conseqüência de uma forte gripe que o jogador teve durante a semana. Mesmo consciente, o atacante foi levado para um hospital para realizar exames mais detalhados.

"Ele está comunicativo e pediu para tranqüilizarmos a família dele. Ele teve um quadro febril, estava gripado durante a semana, mas treinou normalmente. Já está recebendo todos os cuidados na ambulância, mas estamos levando ele para o hospital para fazer alguns exames", disse o médico do Paraná, Júlio Checkin, durante a partida.
O time mineiro também manteve um jejum de oito jogos sem vitória e segue sem ganhar uma partida fora de casa neste Brasileiro. Com isso, o técnico Tite começa a ter seu cargo ameaçado.

"Isso me deixa chateado. Eu não quero sensibilizar ninguém, mas não estou conseguindo desempenhar o melhor para que o Atlético saía deste momento difícil", declarou o treinador do clube de Belo Horizonte.

Com a vitória, o Paraná foi aos 12 pontos e se aproximou da zona de classificação para a Copa Sul-Americana. A vitória também serviu para aliviar um pouco a pressão sobre o técnico Lori Sandri. Depois que o time perdeu o clássico para o Coritiba, na rodada passada, a permanência do treinador no clube começou a ser discutida.

O jogo deste sábado também marcou a partida de número 300 de Marques com a camisa do Atlético-MG. O atacante, que disputou 298 jogos na sua primeira passagem pelo clube, entre 1997 e 2002, e dois na sua volta, teve atuação apagada, assim como todo o time.

Na próxima rodada, o Paraná enfrenta o Fluminense, no sábado, às 16h, no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. Já o Atlético-MG recebe o Flamengo, no domingo, às 16h, no Mineirão.

O jogo
A partida começou sonolenta e nenhum lance de perigo aconteceu até os 21min, quando o Paraná quase abriu o placar. André Dias recebeu cruzamento à meia altura da esquerda e pegou de primeira na entrada da pequena área, mas a bola foi na rede pelo lado de fora.

SINA COMO VISITANTE
A derrota deste sábado também manteve um trauma antigo para o Atlético-MG no Campeonato Brasileiro. Desde a implantação do sistema de pontos corridos como forma de disputa da competição, em 2003, o time tem um rendimento muito baixo jogando como visitante.

Antes desta derrota para o Paraná, a equipe atleticana havia conquistado apenas oito vitórias em 48 partidas disputadas, o que significa um pífio aproveitamento de 16,66%.

Neste ano, o Atlético já havia jogado quatro partidas fora de casa e conquistado apenas dois pontos. O time mineiro empatou por 3 a 3 com a Ponte Preta e por 1 a 1 com o Internacional. Nos outros dois jogos fora, perdeu para o Botafogo, por 2 a 1 e para o Santos, por 3 a 0.
O Paraná começou a jogar melhor e deu outro chute perigoso aos 29min. Tiago Neves cobrou falta da intermediária com força e o goleiro Bruno segurou firme a bola no centro do gol.

A equipe da casa passou a dominar o jogo e teve a melhor chance do primeiro tempo aos 42min. Tiago Neves recebeu lançamento pelo meio e disparou com a bola dominada até a entrada da grande área, de onde chutou forte e rasteiro. Mas ela saiu pela linha de fundo, próxima à trave esquerda do goleiro Bruno.

Os times voltaram para o segundo tempo sem alterações e talvez por isso o panorama do jogo pouco mudou. O Paraná continuava melhor e deu o primeiro susto aos 5min. André Dias disparou pela esquerda e chutou cruzado, mas Bruno espalmou para escanteio.

De tanto insistir, o Paraná abriu o placar aos 9min. Fábio Baiano saiu jogando errado pela defesa atleticana e Rafael Mussamba roubou a bola na meia esquerda. Ele invadiu a área, ficou cara a cara com Bruno e tocou na saída do goleiro.

Um minuto depois, Fábio Baiano tentou se redimir. Ele avançou pelo meio e chutou forte da intermediária. A bola saiu pela linha de fundo, rente à trave esquerda.

O Paraná deu o troco aos 11min. Mário César recebeu passe da direita na meia-lua e bateu de primeira. O goleiro Bruno teve de se esticar para agarrar a bola, que ia entrando no seu canto esquerdo.

Aos 18min, o atacante Renaldo, que tinha acabado de sair para a entrada de Wellington Paulista, teve um mal súbito e ficou desacordado no banco de reservas. O jogador saiu de maca direto para uma ambulância, mas não precisou ser levado para o hospital.

O Paraná chegou novamente com perigo aos 24min. Daniel Marques recebeu cruzamento pelo alto da esquerda e cabeceou no travessão do Atlético-MG.

A partir daí, o Paraná administrou bem o placar e segurou a vitória até o final.

PARANÁ
Flávio; Daniel Marques, Marcos e Aderaldo; Neto, Rafael Mussamba, Mário César, Tiago Neves e Vicente; André Dias (Maicossuel) e Renaldo (Wellington Paulista)
Técnico: Lori Sandri

ATLÉTICO-MG
Bruno; Henrique (Ramon), André Luiz e Marquinhos; George Lucas (Fábio Júnior), Walker, Amaral, Fábio Baiano e Rubens Cardoso; Marques e Euller (Luiz Mário)
Técnico: Tite

Local: estádio Pinheirão, em Curitiba (PR)
Árbitro: Luís Marcelo Vincentin Cansian (SP)
Assistentes: Francisco Rubens Feitosa e Nilson de Souza Monção (SP)
Cartões amarelos: Henrique, Fábio Baiano, André Luiz e Fábio Júnior (A), Marcos, Aderaldo, Maicossuel e Wellington Paulista (P)
Gols: Rafael Mussamba, aos 9min do segundo tempo

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias