! Em casa, Flamengo não supera Atlético-PR - 18/06/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  18/06/2005 - 19h59
Em casa, Flamengo não supera Atlético-PR

MBPress
No Rio de Janeiro

Nem com um jogador a mais desde os 24min do primeiro tempo o Flamengo foi capaz de superar o Atlético-PR. Na noite deste sábado, o time paranaense foi ao estádio Luso-Brasileiro e arrancou um empate por 1 a 1. Fabrício abriu o placar para os visitantes e Renato, de pênalti, marcou o gol que evitou um vexame maior.

Mesmo com a igualdade, o time paranaense continua ocupando a lanterna da competição, com dois pontos. Em crise após a quarta partida sem vitória (duas derrotas e dois empates), o time carioca chega a nove pontos e não espanta o fantasma da zona de rebaixamento.


O UFANISTA
Renato ignorou o empate por 1 a 1 com o Atlético-PR e detonou: "Não faltou nada. Não é sempre que se vence". Em oito jogos no Brasileiro, Flamengo triunfou em apenas dois...Leia mais
A semana deve ser turbulenta na Gávea e a pressão sobre o técnico Celso Roth aumentará substancialmente.

"A torcida precisa entender que parceria e trabalho não se fazem de uma hora para outra", justificou o treinador.

O empate acabou com o aproveitamento de 100% da dupla Flamengo e Botafogo em sua casa dividida. Até este sábado, tinham sido cinco jogos e cinco vitórias (quatro delas do time alvinegro).

Na próxima rodada, o time da Gávea terá nova chance de coletar três pontos como mandante. O adversário será o Brasiliense, sábado, às 18h10.

O mistério na escalação de Celso Roth só foi revelado momentos antes do jogo. Com presença indefinida por causa de contusões, Rodrigo e Jean tiveram diagnósticos distintos e apenas o atacante pôde jogar.

Na vaga de Rodrigo, o técnico flamenguista reconduziu Júnior Baiano à titularidade. Porém, a surpresa maior ocorreu no meio campo. Renato Augusto, que treinou a semana toda como titular, ficou no banco de reservas e abriu espaço para André Santos. O meia, de 17 anos, só entrou no segundo tempo.

Por sua vez, nervoso, o Atlético-PR distribuiu pontapés e teve um jogador expulso aos 24min do primeiro tempo. Apesar da lanterna, o técnico Antônio Lopes poupou alguns titulares e evidenciou a predileção pela Copa Libertadores. Mesmo assim, complicou a partida e arrancou um empate.

Agora, concentra-se no compromisso pela semifinal da competição sul-americana, que será na próxima quinta-feira, na Arena da Baixada, contra o Chivas, do México. Já a chance de iniciar uma reação eficaz no Brasileiro será no próximo domingo contra o Fortaleza, às 18h10, em casa.

O jogo
O Flamengo começou a partida imprensando o adversário no campo defensivo. Aos 7min, Henrique cabeceou e Diego defendeu. Com a escalação indefinida até minutos antes de a partida começar, Jean começou bem.

A resposta do Atlético-PR veio aos 11 min, quando Fabrício cobrou falta na trave. O jogo continuou baseado em jogadas de bola parada. Aos 17min foi a vez de Renato arriscar e o goleiro atleticano espalmar. Obina quase marcou aos 21min, mas Diego fez uma defesa espetacular - porém, ficou a dúvida se a bola ultrapassou a linha.

Jogando ofensivamente e de maneira insinuante, o Flamengo conseguiu um dividendo aos 24min. Durval fez falta dura em Leonardo Moura e foi expulso. Mesmo com um a mais, o time carioca diminuiu o ritmo.

Percebendo a dificuldade, Celso Roth sacou o zagueiro Fernando e colocou o meia Vinícius Pacheco. A modificação surtiu efeito e aos 42min, Leonardo Moura chutou, a bola desviou em André Roch e quase entrou.

No início do segundo tempo, depois de Renato acertar a trave, o Flamengo sofreu o revés. Aos 2min, Fabrício cobrou falte de longe, Diego pulou atrasado e a bola entrou.

Abatido, o time carioca quase empatou aos 5min. Leonardo Moura levantou e Júnior Baiano cabeceou para fora. Pressionando desordenadamente, o Flamengo perdeu chance aos 16min. Depois de cruzamento de Leonardo Moura, Obina arrematou e Diego fez defesa sensacional.

Com enorme dificuldade para marcar, o time do Rio de Janeiro perdeu Obina, machucado. Porém, aos 27min, André Santos bateu e Cocito salvou em cima da linha.

Aos 30min, Renato foi derrubado dentro da área por Danilo. Na cobrança, aos 31min, o próprio Renato bateu bem e empatou. Mesmo precisando do placar e com um a mais, o Flamengo não conseguiu o gol da vitória.

FLAMENGO
Diego; Henrique, Júnior Baiano e Fernando (Vinícius Pacheco); Leonardo Moura, Róbson, Júnior (Renato Augusto), Renato e André Santos; Jean e Obina (Bruno Barbosa)
Técnico: Celso Roth

ATLÉTICO-PR
Diego; Etto (Aloísio), Danilo, Durval e Marin; Cocito, Alan Bahia, André Rocha e Fabrício (Dicão); Jorge Henrique (Tiago Vieira) e Lima
Técnico: Antônio Lopes

Data: 18/6/2005
Local: estádio Luso-Brasileiro, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (SP)
Auxiliares: Osny Silveira e Marcelo Van Gasse (ambos de SP)
Cartões amarelos: André Rocha (A), Durval (A), Júnior (F), Aloísio (A), Lima (A), Fernando (F), Júnior Baiano (F), Renato (F)
Cartão vermelho: Durval (A)
Gols: Fabrício, aos 2min e Renato, aos 31min do segundo tempo


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias