! Cruzeiro vence e amplia crise no Palmeiras - 22/05/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  22/05/2005 - 20h07
Cruzeiro vence e amplia crise no Palmeiras

MBPress
Em São Paulo

Com gol de Weldon e Fred, o Cruzeiro venceu o Palmeiras por 2 a 0 na noite deste domingo, no estádio do Mineirão, e chegou à marca de três jogos seguidos com vitória. Já a equipe do Parque Antarctica está há cinco jogos sem vencer (dois pela Libertadores e três pelo Brasileiro).

Um dos grandes destaques do jogo foi o atacante Fred. Além de criar boas chances, o artilheiro chegou a 25 gols em 28 jogos este ano.

Com esta vitória, o Cruzeiro foi aos 10 pontos e ficou na quinta colocação. Já o Palmeiras permaneceu com quatro, ocupando a 18ª posição no Campeonato Brasileiro.

Este resultado ganha mais importância porque as duas equipes têm compromissos importantes nesta quarta-feira. Enquanto o Cruzeiro vai motivado para jogar com o Paulista pela semifinal da Copa do Brasil, o Palmeiras precisa se reerguer para enfrentar o São Paulo pela Copa Libertadores da América.

LEVIR CULPI: 250 JOGOS
O técnico do Cruzeiro, Levir Culpi, completou a marca de 250 jogos à frente do time mineiro. Contratado este ano pelo clube de Belo Horizonte, o treinador já comandou o time em outras duas oportunidades (96 e 98/99).

Com essa marca, Levir Culpi é agora o terceiro treinador que mais comandou o Cruzeiro, atrás apenas de Niginho e Ílton Chaves.

Se o técnico entrou de uma forma positiva para a história do Cruzeiro, Levir Culpi também será sempre lembrado pela torcida do Palmeiras, adversário deste domingo, porém, por um fato negativo.

Foi sob o comando do treinador que o time do Parque Antarctica foi rebaixado no Brasileiro de 2002.
A vitória do Cruzeiro ainda serviu como manutenção de um tabu. O Palmeiras não vence o adversário, em partidas do Brasileirão, no estado mineiro há 31 anos. O último bom resultado da equipe do Parque Antarctica aconteceu em 13 de fevereiro de 1974, quando Fedato garantiu a vitória para os paulistas.

Ainda pelo Brasileiro, o Cruzeiro aumentou a sua vantagem no retrospecto entre as duas equipes. Depois do resultado deste domingo, os mineiros somam 12 vitórias contra nove do Palmeiras. Outras dez partidas terminaram empatadas.

Depois dos compromissos no meio da semana, os dois times voltam as atenções novamente para o Brasileiro. No próximo sábado, o Cruzeiro enfrenta no Morumbi o São Paulo. Já o Palmeiras faz, no domingo, o clássico com o Santos.

O jogo
O Cruzeiro começou pressionando mais, porém não conseguiu achar muitos espaços na defesa do Palmeiras, que usou de forte marcação.

Mas na primeira boa escapada de Maurinho pela direita, o time mineiro abriu o placar. Aos 19min, o lateral foi à linha de fundo e cruzou para Wendel aparecer entre os zagueiros do Palmeiras e completar para o fundo das redes de Marcos.

Com o gol, o jogo ficou mais aberto, com o Palmeiras buscando o empate e o Cruzeiro apenas esperando para encaixar um contra-ataque. Mas enquanto Correa chutava de fora da área sem grande perigo, os mineiros responderam com rápida jogada de Weldon, que tocou para Fred. Mas o artilheiro da equipe de Belo Horizonte chutou à esquerda de Marcos.

BREVE RETORNO
A partida contra o Cruzeiro foi especial para, pelo menos, um jogador: o volante Magrão voltou à equipe do Palmeiras depois de quase um menos longe dos gramados, graças a um afundamento do seio frontal, quando defendia a seleção brasileira no amistoso contra a Guatemala.

Com uma faixa protegendo o local machucado, o jogador foi para o jogo comemorando a sua recuperação.

"Eu não agüentava mais acompanhar as partidas pela televisão. Eu estou tendo essa oportunidade de voltar e vou aproveitar. Apesar de jogar com uma proteção, isso não vai atrapalhar o meu rendimento nesta partida", explicou antes do início do jogo.

Porém, o retorno aos campos durou exatamente 36min. No primeiro tempo, o palmeirense se envolveu em uma discussão com o zagueiro Argel, do Cruzeiro. Resultado: cartão vermelho para a dupla.
Depois de uma discussão, aos 36min, as duas equipes perderam um jogador. Após uma confusão entre Nen e Fred, o zagueiro Argel e o volante Magrão, que retornava à equipe, continuaram se ofendendo e receberam cartão vermelho.

No segundo tempo, o Palmeiras voltou melhor. Nos primeiros 15 minutos, o time paulista pressionou os donos da casa em busca do empate, principalmente com Marcinho e Juninho Paulista. O camisa 11 teve duas chances claras, enquanto seu companheiro de equipe teve outras, mas nenhuma delas foi bem concluída.

Por sua vez, o Cruzeiro continuou apostando nos contra-ataques e quase se deu bem. Kelly tentou duas vezes, mas em ambas a bola passou perto do gol.

Atrás no placar, o técnico palmeirense sacou o atacante Washington para entrada de Osmar. Enquanto isso, Levir tirou Weldon, autor do gol cruzeirense, para colocar Fábio Santos. Com essas substituições, os times continuaram buscando o gol.

Nos últimos minutos, os dois times seguiram na pressão. Mas apesar do Palmeiras insistir no empate, foi o Cruzeiro que marcou o segundo. Depois de cruzamento da esquerda, o atacante Fred dominou na área e tocou na saída de Marcos para dar números finais a partida.

CRUZEIRO
Fábio; Maurinho, Argel, Marcelo Batatais e Athirson; Maldonado, Adriano, Marabá e Kelly (Wágner); Weldon (Fábio Santos) e Fred (Diego).
Técnico: Levir Culpi

PALMEIRAS
Marcos; Nen (Warley), Gabriel e Daniel; Correa (Francis), Alceu, Magrão, Juninho Paulista e Lúcio; Marcinho e Washington (Osmar).
Técnico: Paulo Bonamigo

Local: estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Leonardo Gaciba da Silva (Fifa-RS)
Auxiliares: Altemir Hausmann (Fifa-RS) e Sérgio Filho (RS)
Cartões amarelos: Alceu (P), Marabá (C), Maurinho (C), Correa (P), Fábio Santos (C).
Cartões vermelhos: Magrão (P) e Argel (C).
Gols: Weldon, aos 19min, do primeiro tempo e Fred, aos 44min, do segundo tempo.

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias