! Corinthians vence fora e consegue alívio - 15/05/2005 - UOL Esporte - Futebol

UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  15/05/2005 - 18h01
Corinthians vence fora e consegue alívio

MBPress
Em São Paulo

Alívio. Depois de ter ficado quatro partidas sem vencer (um empate e três derrotas consecutivas), ter sido goleado pelo São Paulo por 5 a 1 e de ter demitido o técnico Daniel Passarella, o Corinthians voltou a vencer neste domingo. Jogando no estádio Joaquim Américo, a equipe paulista fez 2 a 1, de virada, sobre o Atlético-PR.

O resultado aprofunda a crise vivida pelo Atlético-PR. A equipe de Curitiba sofreu neste domingo a quinta derrota consecutiva na temporada e segue sem somar sequer um ponto no Campeonato Brasileiro 2005, o pior início do clube na história do torneio nacional.

O Corinthians, que obteve neste domingo a primeira vitória no torneio nacional, chega a quatro pontos e deixa de figurar, pela primeira vez na temporada, na zona de rebaixamento para a Série B do Brasileiro.

O resultado confirma a boa campanha da equipe paulista sob o comando do interino Márcio Bittencourt. Ele assumiu a equipe pela segunda vez nesta temporada e conseguiu a segunda vitória (antes do confronto com o Atlético-PR, havia comandado o Corinthians na goleada por 6 a 1 sobre o União São João, placar mais elástico do clube paulista nesta temporada).

ÚLTIMOS CONFRONTOS
1999
Atlético-PR 2 x 2 Corinthians
2000
Corinthians 2 x 3 Atlético-PR
2001
Atlético-PR 3 x 2 Corinthians
2002
Corinthians 0 x 3 Atlético-PR
2003
Atlético-PR 3 x 1 Corinthians
2003
Corinthians 2 x 3 Atlético-PR
2004
Corinthians 0 x 5 Atlético-PR
2004
Atlético-PR 3 x 1 Corinthians
A vitória deste domingo ainda fez com que o Corinthians derrubasse um jejum. A última vitória da equipe paulista sobre o Atlético-PR em Brasileiros havia acontecido em 1998, quando o time do Parque São Jorge fez 4 a 2. Desde então, nos oito confrontos entre os dois clubes, os paranaenses conseguiram um empate e sete vitórias.

Entretanto, o time paulista confirmou uma incômoda marca neste domingo. O gol sofrido diante do Atlético-PR foi o 11º que o Corinthians levou neste Brasileiro. Com isso, o time do Parque São Jorge fica com o rótulo de pior defesa do torneio.

As duas equipes voltam a campo no próximo domingo, ambas às 18h10. O Atlético-PR recebe o Internacional no estádio Joaquim Américo e o Corinthians joga contra o Figueirense no Pacaembu.

O curioso é que o Figueirense foi exatamente o estopim da crise do Corinthians. No dia 4 de maio deste ano, em Florianópolis, o time catarinense bateu a equipe do Parque São Jorge por 3 a 2 nas penalidades (2 a 0 no tempo normal) e eliminou os paulistas da Copa do Brasil.

Fora da competição nacional, o time do Parque São Jorge foi goleado pelo São Paulo (5 a 1) no último domingo e este placar causou a demissão do técnico argentino Daniel Passarella.

ESPERANÇA OFENSIVA
O técnico interino Borba Filho mudou bastante a formação do Atlético-PR para este domingo. Além de um novo esquema tático (saiu o 3-5-2 e entrou o 4-4-2), ele trocou o zagueiro Danilo e o meia Ticão, respectivamente, por Alan Bahia e Cléo.

Cléo, aliás, foi a principal novidade do Atlético-PR. O jogador de apenas 19 anos fez neste domingo a primeira partida como profissional do clube rubro-negro. "Fico muito feliz com essa oportunidade. Sempre trabalhei para isso", disse o novo camisa 11 antes do confronto.

Com a entrada de Cléo ao lado de Aloísio no ataque, Lima foi recuado para o meio-campo. No entanto, o jogador não se assustou com a nova função. "O importante é ajudar a equipe, não interessa aonde", comentou.
O Atlético-PR, antes de voltar a pensar no Brasileiro, tem um compromisso pela Copa Libertadores na próxima quinta-feira. O time paranaense faz a primeira partida contra o Cerro Porteño, do Paraguai, nas oitavas-de-final da competição sul-americana.

O jogo
Atlético-PR e Corinthians demonstraram muito nervosismo desde o início do confronto. Com erros infantis de passes e domínio de bola, as duas equipes tiveram dificuldades para criar lances de ataque nos minutos iniciais.

E o nervosismo não foi o único responsável pela falta de alternativas. O Atlético-PR se fechou em seu campo, marcou Carlos Alberto de forma individual e esperou o Corinthians. No entanto, a equipe paulista sentiu falta de criatividade no meio-campo e os atacantes pouco tocaram na bola.

Postado de forma defensiva e sem um jogador rápido para puxar os contra-ataques, o Atlético-PR só conseguiu chegar ao gol através de uma bola parada. Aos 8min do primeiro tempo, Fabrício cobrou falta da meia esquerda e acertou o canto esquerdo baixo do goleiro Tiago, que não alcançou. "Não acho que ele falhou. É um lance que eu treino demais e consegui acertar durante o jogo", contou o autor do gol.

O gol deixou o Corinthians perdido. A equipe paulista tocava a bola em seu campo defensivo e não conseguia encontrar espaços na defesa do Atlético-PR. E a situação se tornou ainda pior quando Gustavo Nery sofreu uma lesão e precisou ser substituído por Rosinei.

A passividade apresentada pelo Corinthians no meio-campo fez com que o técnico interino Márcio Bittencourt alterasse a equipe no intervalo. Ele trocou o volante Wendel pelo centroavante Bobô e apostou no 4-3-3 (além de Bobô, Gil e Tevez foram mantidos no ataque).

E a alternativa de Bittencourt funcionou rápido. Logo aos 4min do segundo tempo, Coelho cruzou da direita e colocou a bola na cabeça de Bobô. O centroavante desviou no canto esquerdo baixo de Diego e empatou o confronto.

O gol animou o Corinthians, que encontrou na lateral direita uma excelente alternativa para chegar ao gol. Foi assim aos 8min, quando Tevez driblou Marín para o fundo e cruzou. Bobô passou pela bola e ela chegou a Carlos Alberto, que bateu de primeira. Baloy travou e cedeu o escanteio para o time paulista.

Na cobrança, aos 9min, Coelho rolou curto para Carlos Alberto e o camisa 19 levantou para a área. A bola encontrou o volante Marcelo Mattos, que cabeceou forte e marcou o segundo gol do Corinthians, o terceiro dele com a camisa alvinegra.

ATLÉTICO-PR
Diego; Jancarlos, Baloy, Marcão e Marín (Durval); Cocito, Alan Bahia, Fabrício (Rodrigo) e Lima (Evandro); Cléo e Aloísio
Técnico: Borba Filho

CORINTHIANS
Tiago; Coelho, Betão, Anderson e Edson; Wendel (Bobô), Marcelo Mattos, Carlos Alberto (Marquinhos) e Gustavo Nery (Rosinei); Tevez e Gil
Técnico: Márcio Bittencourt

Local: estádio Joaquim Américo, em Curitiba (PR)
Árbitro: Leonardo Gaciba da Silva (Fifa-RS)
Auxiliares: Altemir Hausmann (Fifa-RS) e Paulo Ricardo Silva Conceição (RS)
Cartões amarelos: Jancarlos (A), Rosinei (C), Cocito (A)
Gols: Fabrício, aos 8min do primeiro tempo, Bobô, aos 4min, Marcelo Mattos, aos 9min do segundo tempo

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias