PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Mesmo com reforços consagrados, Corinthians chega ao 'jogo do ano' comemorando volta de Du Queiroz

05/07/2022 06h23


Assim como a ausência do meia Du Queiroz no jogo de ida das oitavas de final da Libertadores foi muito sentida pelo Corinthians, a possibilidade alta do jogador retornar nesta terça-feira (5), no confronto de volta contra o Boca Juniors-ARG, tem sido comemorada dentro e fora de campo. Cenário este inimaginável há, pelo menos, um ano.

+ Onde estão os jogadores do Timão que conquistaram a Libertadores há 10 anos

Em 2021, as primeiras contratações corintianas foram anunciadas entre o fim do primeiro semestre e início do segundo, com uma leva grande de medalhões chegando para compor o meio-campo. Inicialmente, nomes como Giuliano, Renato Augusto e Willian chegaram ao Timão, que posteriormente também trouxe peças como Paulinho e Maycon para o setor.

Ainda assim, mesmo com esses atletas consagrados no elenco, é a volta de Du, com 22 anos, a grande esperança corintiana para o jogo mais importante de 2022, até aqui; Algo que contraria parte dos torcedores que teciam fortes críticas ao camisa 37 até a chegada do técnico Vítor Pereira ao comando do Corinthians, no fim de fevereiro deste ano.

+ Confira a tabela da Copa Libertadores e simule os próximos jogos

Nas mãos do treinador português, Queiroz se transformou no jogador de linha corintiano com mais tempo em campo na temporada, até aqui. São 34 partidas disputadas, sendo 29 como titular. Entre os atletas de linha ele é o que mais tempo possui em campo pelo Timão neste ano, com 2415 minutos, até aqui - no geral.

Du fica atrás somente do goleiro Cássio, que atuou as mesmas 24 partidas, iniciando todas elas, e tem 3008 minutos de atividade no gramado nesta temporada, até o momento.

Dos cinco meias medalhões que chegaram ao Corinthians entre o segundo semestre do ano passado e atualmente, pelo menos quatro disputam o espaço com Du Queiroz de alguma forma - somente Willian que não. No entanto, apenas Giuliano está disponível neste momento para o confronto diante do Boca.

Maycon e Renato Augusto não se recuperaram a tempo de uma lesão muscular de grau três no músculo adutor da coxa direita e um desconforto na panturrilha, respectivamente. Paulinho rompeu o ligamento cruzado anterior há dois meses e só voltará a jogar na próxima temporada. Nenhum deles viajou para Buenos Aires e são desfalques garantidos, ainda que isso não esteja oficializado pelo Corinthians.

Mas não é só a saída dos mais antigos que explica a importância de Du Queiroz, como também são as atuações recentes do meia, principalmente após a chegada de Vítor Pereira ao comando técnico corintiano.

O camisa 37 tem cumprido uma função importante com o treinador português, com números expressivos tanto na parte defensiva, quanto com a bola nos pés. Ele é, ao lado de Roni, o corintiano com mais desarmes na Libertadores até aqui, com nove. Ao mesmo tempo, Du é o segundo do Timão em dribles certos na Liberta, com seis tentativas, todas elas com êxito.

A ausência de Du Queiroz nos últimos jogos foi devido a uma contratura no músculo posterior da coxa esquerda, mas, segundo o LANCE! apurou, o atleta treinou normalmente nos últimos dias e tem totais condições de ir para a partida decisiva pela Liberta.

No primeiro confronto do Corinthians diante do Boca na Bombonera neste ano o meia fez o gol do empate em 1 a 1, pela fase de grupos. Aquela foi a primeira e, até o então, a única, vez que o jovem foi às redes. Caso o feito se repita nesta terça-feira (5), pela volta das oitavas de final da Libertadores, e o Timão não sofra gols, o clube alvinegro se classificará às quartas, já que o primeiro confronto, em São Paulo, terminou empatado em 0 a 0.

Futebol