PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Conmebol abre processo disciplinar contra o Cerro Porteño após atos racistas diante do Palmeiras

30/06/2022 15h13


Diante de mais um lamentável episódio de racismo na Libertadores, a Conmebol abriu expediente disciplinar contra o Cerro Porteño-PAR após dois torcedores do clube terem sido flagrados imitando macacos em direção à torcida do Palmeiras, durante duelo em Assunção, na última quarta-feira, pelas oitavas de final do torneio.

GALERIA
> Relembre a invencibilidade fora de casa do Palmeiras na Liberta

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2022 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

Em imagens que circularam nas redes sociais, os dois indivíduos cometem a injúria racial com o objetivo de ofender a torcida palmeirense. Segundo apurou o LANCE!, a entidade sul-americana decidiu abrir o expediente disciplinar diante do comportamento dos torcedores que atentaram contra a dignidade humana.

No entanto, a punição ainda deve demorar para vir, e não será antes da disputa das quartas de final da competição. Isso porque o trâmite leva alguns dias. Somente para se defender da acusação, o Cerro terá sete dias para apresentar seus argumentos e pode solicitar uma prorrogação, se quiser. Além disso, os juízes demoram até cinco dias para tomarem uma decisão, ou seja, o processo não é imediato.

Durante a tarde desta quinta-feira, dia seguinte ao jogo, o Cerro Porteño divulgou nota de repúdio pelo ocorrido no Estádio General Pablo Rojas. Segundo o clube, as atitudes desses torcedores não condizem com os valores da instituição e medidas serão tomadas.

Confira, na íntegra, a nota publicada pelo Cerro Porteño:

"O Cerro Porteño manifesta seu absoluto repúdio diante dos gestos racistas de um indivíduo em público, essas atitudes não condizem com os valores e princípios de nossa instituição

Serão tomadas as medidas correspondentes para identificar o responsável e aplicar as sanções exemplares

Não ao racismo no futebol"

Futebol