PUBLICIDADE
Topo

Vôlei

Vôlei: Brasil vence Sérvia e se reabilita na Liga das Nações feminina

Seleção feminina de vôlei comemora vitória na Liga das Nações -  Lucio Tavora/Xinhua
Seleção feminina de vôlei comemora vitória na Liga das Nações Imagem: Lucio Tavora/Xinhua

19/06/2022 11h53

No encerramento da segunda etapa da Liga das Nações feminina, a Seleção Brasileira Feminina comemorou a vitória sobre a Sérvia por 3 sets a 0, parciais de 25-21, 25-9 e 25-21, no lotado Ginásio Nilson Nelson, em Brasília (DF). Com o resultado, o Brasil se recuperou, neste domingo, da derrota para a Itália.

Além de três pontos importantes para a classificação para a fase final, em Ankara (TUR), a Seleção Brasileira teve uma performance bem mais equilibrada. O bloqueio foi o fundamento com maior destaque com sobras: 19 pontos (seis no primeiro set, oito no segundo e mais cinco no terceiro). Como comparação, foram apenas cinco pontos de block nos quatro sets contra as italianas.

"A retomada que o time teve depois da derrota para a Itália foi muito importante. Em menos de 12 horas já estávamos em quadra e tivemos uma atuação mais equilibrada. Temos que continuar trabalhando e ver o que tanto Estados Unidos e Itália estão fazendo de diferente. Foi uma semana complicada com adversários difíceis, tivemos a volta da Gabi e conseguimos três vitórias com o apoio da torcida em todos os jogos. Gostei da atitude do time depois da derrota para a Itália", disse o técnico José Roberto Guimarães.

O próximo jogo do Brasil será no dia 28, contra a China. Deverá ser o duelo mais complicado da terceira etapa. Coreia do Sul, Bulgária e Tailândia serão os demais rivais antes das finais.

Como foi o jogo e destaques

Maior bloqueadora da VNL até aqui, Carol voltou a brilhar com mais seis, terminando a partida com 13. Kisy, que forma o duplo na rede com Carol, fez cinco dos seus 14 pontos no block. Na sequência vieram Pri Daroit (cinco) e Diana (três).

A Sérvia, de tanto levar tocos, mudou a tática no terceiro set e passou a abusar das largadas, sem encarar o paredão brasileiro. A estratégia deixou o duelo mais equilibrado, com muitos rallies, mas o Brasil teve volume de jogo para construir o resultado positivo em sets diretos.

A elogiar também a consistência brasileira a recepção. Substituída logo no primeiro set contra a Itália, Pri Daroit voltou a ser titular. Comandou a linha de passe e, com confiança, também foi importante no setor ofensivo, terminando com 14 pontos, incluindo os dois últimos da partida.

Como Julia Bergmann não estará à disposição no Campeonato Mundial, José Roberto Guimarães parece bem inclinado a montar a dupla de ponteiras com Gabi e Pri. A capitã brasileira foi outra a somar 14 pontos, todos no ataque.

Muito bem no bloqueio e mais regular no passe, a Seleção não teve a mesma regularidade em sua virada de bola. Foram vários contra-ataques desperdiçados, principalmente no primeiro set. Certamente algo que Zé Roberto terá de corrigir nos treinamentos para a terceira etapa, na Bulgária, em dez dias.

TIMES

Brasil: Macris, Kisy, Gabi, Pri Daroit, Diana, Carol e Nyeme. Entraram: Roberta, Rosamaria. Técnico: José Roberto Guimarães.

Sérvia: Mirkovic, Bjelica, Lozo, Milenkovic, Aleksic, Stevanovic e Pusic (líbero). Entraram: Lazovic, Busa, Jaksic, Mirosavljevic. Técnico: Danielle Santarelli.

Vôlei