PUBLICIDADE
Topo

Santos

William Maranhão completa um mês sem entrar em campo pelo Santos

06/06/2022 11h11

Classificação e Jogos

O volante Willian Maranhão completou um mês sem ser jogar pelo Santos neste domingo. A última partida do jogador foi no dia 5 de maio, na vitória do Peixe sobre a Universidad Católica no Equador, pela Copa Sul-Americana. Na ocasião, Maranhão foi titular no confronto.

Depois do confronto contra a Católica, o jogador foi relacionado apenas para duas partidas, contra o Ceará, em Barueri, e no último sábado, contra o Athletico-PR . Na coletiva após a vitória do Alvinegro sobre o La Calera, o técnico Fabián Bustos revelou que Maranhão enfrentava um problema pessoal e seguia em recuperação emocional e física.

"Willian teve um problema pessoal. Vem treinado bem, mas teve problema pessoal delicado. Não posso comentar, mas isso o afetou emocionalmente. É um tema grave. É apoiado por todo o grupo, somos uma família. Tentamos ser uma família e tratamos de tê-lo bem. Ele já está recuperando seu nível de treinamento, logo vai estar entre os relacionados porque é um bom jogador", disse Bustos em coletiva.

Nas últimas semanas, Edu Dracena, executivo de futebol do clube, também saiu em defensa do jogador e reclamou de perseguição ao camisa 5.

"Ele teve um dos melhores números de roubadas de bola do Brasileirão do ano passado. Eu não entendo o que acontece, não só com ele, mas com outros jogadores. Algumas pessoas pegam no pé do Maranhão. Ele é um cara que se dedica, que foi aprovado não só por mim, mas pelo treinador, que queria contar com ele. E me fala o motivo. Ele errou em lance que saiu o gol? Ele jogou mal? Não entendo. Quando se pega no pé de algum jogador, é ruim para todo mundo. É pegar no pé do Santos. Se você vaia um jogador, está vaiando o Santos", ressaltou o executivo.

"Ele está passando por problemas pessoais que as pessoas não sabem o que é, e mesmo assim ele está todo dia treinando. Na minha opinião, entrou bem, não comprometeu. Eu sinceramente não entendo o motivo da torcida pegar no pé do Maranhão. Eu peço para o que torcedor, com o maior carinho, abrace essa situação. Não só o Maranhão, como outros jogadores que, de repente, forem vaiar. Temos um exemplo hoje no Santos, o Léo Baptistão. Ano passado criticavam ele demais. Hoje, é um dos mais importantes. Ele deu a volta por cima. Ninguém chega à toa no Santos", reforça Edu.

Willian Maranhão chegou ao Santos no dia 25 de março. Ele já tem oito jogos com a camisa do Peixe. Seu contrato com o clube vai até o final de 2024.

Santos