PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Guarani x Vasco, em Manaus, resultou na maior renda bruta da história do Bugre

25/05/2022 10h47


Se dentro das quatro linhas o resultado de empate entre Guarani e Vasco pela Série B, na última quinta-feira (19), não foi benéfico as pretensões do Bugre, no aspecto financeiro a situação é bem diferente.

>ESPN adquire mais um torneio europeu

Isso porque a renda bruta obtida no confronto disputado na Arena da Amazônia, em Manaus, atingiu o maior valor em toda a história do clube campineiro. Superando, em quase R$ 1 milhão, a quantia obtida na final do Campeonato Paulista em 2012 quando a equipe perdeu para o Santos, no Morumbi.

Naquela oportunidade, o duelo de ida na decisão estadual chegou a R$ 1.849.376. Já no compromisso da segunda divisão, na última semana, a quantia atingiu R$ R$ 2.801.270, ficando a renda líquida em R$ 1.989.644,30.

Apesar de ter direito a 100% da renda pelo regulamento da Série B, o clube não ficará com o total do montante. Entre despesas operacionais, antecipação de custos e repasse a empresa que gerenciou a mudança de sede, percentual a Prefeitura de Manaus e repasse a conta gerenciada pela Justiça do Trabalho de Campinas, o clube ainda calcula qual será o lucro real da empreitada.

Por regulamento, não é permitida a venda do mando de campo em partidas do Brasileirão da Série B. Entretanto, a argumentação que foi acatada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) foi de que o Brinco de Ouro precisa passar entre o fim de abril e o início de junho por uma troca de gramado onde seria inserido um material mais resistente ao frio. O processo em questão dura 21 dias.

Futebol