PUBLICIDADE
Topo

Defensores do São Paulo tiveram mais posse de bola contra o Guarani

28/01/2022 10h58

Classificação e Jogos

O São Paulo teve dificuldades para construir jogadas ofensivas na derrota para o Guarani, por 2 a 1, fora de casa, pelo Paulistão. Uma estatística que mostra esse problema é o tempo de posse de bola de cada jogador do Tricolor durante a partida.

De acordo com o 'Footstats', site especializado em estatísticas, os quatro que mais ficaram com a bola pelo time do São Paulo foram os zagueiros Léo e Diego Costa , além dos laterais Reinaldo e Rafinha.

Léo ficou com a bola por 241 segundos, ou cerca de quatro minutos. Já Diego teve a posse em 237 segundos, pouco abaixo do seu companheiro de zaga. Já os laterais Reinaldo e Rafinha também tiveram tempo parecido. O primeiro teve 156 segundos, cerca de dois minutos e meio, enquanto o segundo atingiu 145.

A efeito de comparação, o jogador de ataque que mais teve tempo de posse, segundo o 'Footstats', foi Nikão, com 114 segundos, o equivalente a pouco menos que dois minutos. Rogério Ceni falou sobre essa questão na entrevista coletiva, onde ressaltou que o time precisa de mais velocidade nos passes.

"Lado direito funcionou bem, o esquerdo não foi da mesma maneira. No ano passado, o time atacava bem pelo lado esquerdo e não tinha o mesmo equilíbrio do lado direito. Com Nikão e Rafinha ajudou a equilibrar, o Alisson também, jogamos em um tripé, só no fim jogamos num 4-2-4. Tivemos equilíbrio e melhores ações pela direita, agora é melhorar pelo lado esquerdo. Precisamos melhorar na criação; no controle do jogo foi bom, mas na criação falhamos bastante", disse.

O próximo desafio da equipe comandada por Rogério Ceni está marcada para domingo (30), contra o Ituano, às 16h, no Morumbi.