PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Elkeson sonho e Luiz Adriano 'no radar': a busca do Botafogo por um atacante

21/01/2022 05h00


Um atacante é uma das posições que aparecem na 'lista' do Botafogo no mercado da bola. Após anos com apostas e jovens jogadores, o clube procura um nome de peso e de mais experiência para assumir o setor visando a temporada 2022. Elkeson e Luiz Adriano são dois que estão no radar.

+ Botafogo supera desfalques e vai às quartas da Copinha; veja quem pode receber chances no time principal

O primeiro é o grande sonho da diretoria, que o trata como um "objetivo distante". Elkeson tem sido monitorado desde o ano passado, após deixar o Guangzhou Evergrande-CHI. Uma primeira investida chegou a ser feita, mas os números oferecidos não evoluíram.

Ainda não é assinante do Cariocão-2022? Acesse www.cariocaoplay.com.br, preencha o cadastro e ganhe 5% de desconto com o cupom especial do LANCE!: GE-JK-FF-ZSW

A coisa não deve parar por aí. Representantes do Botafogo continuam conversando com empresários de Elkeson e pretendem fazer nova proposta e aumentar os números financeiros para o atacante. A questão para um final feliz passa muito pelo atacante.

Como a pedida inicial foi alta para a realidade do clube e a coisa continua em um estágio excessivo mesmo com um possível aporte financeiro de John Textor, a negociação só andaria com Elkeson aceitando reduzir vencimentos e se adequando a uma realidade "mais humilde".

Nesse contexto, Luiz Adriano aparece como um "plano alternativo". Mesmo sem ser um nome de unanimidade interna como Elkeson, o atacante do Palmeiras foi oferecido. Com um salário menor - se dividido com o Palmeiras -, pode se adequar à realidade e ser esse nome para o ataque.

Fora dos planos do Palmeiras, Luiz entende que precisará mudar de clube para continuar tendo tempo de jogo e acredita que o Glorioso pode ser o lugar ideal para isso. Assim, a diretoria do Botafogo tenta "se aproveitar" da situação para pagar menos. O clube quer que o Palmeiras arque, no mínimo, com 70% dos salários.

Há a chance do próprio Luiz Adriano abrir mão de parte do salário para facilitar a saída, o que resultaria em vencimentos ainda menores tanto para Botafogo quanto ao Palmeiras. A questão está em estágio indefinido.

Futebol