PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Cris Silva explica retorno ao Brasil, celebra acerto com o Fluminense e revela: 'Ansioso para poder estrear'

21/01/2022 12h21


Nesta quinta, Cris Silva concedeu a primeira entrevista como jogador do Fluminense. Na coletiva de anúncio, realizada no CT Carlos Castilho, o lateral-esquerdo contou sua trajetória de quatro anos na Europa, atuando pelo Sheriff, e celebrou o acerto com o Tricolor. O jogador também revelou ansiedade pela estreia da equipe no Campeonato Carioca.

- Alguns não me conhecem, mas eu joguei a Champions League e fiz um campeonato muito bom pelo Sheriff. Fui muito feliz nas assistências que dei contra o Shaktar Donetsk e Real Madrid, e foi por isso que o Fluminense se interessou por mim. Estou muito feliz de estar jogando em um clube grandioso como o Fluminense. A torcida pode ter certeza de que vou dar meu máximo todos os dias, nos treinos e nos jogos. Estou ansioso para poder estrear - disse.

Ainda não é assinante do Cariocão-2022? Acesse www.cariocaoplay.com.br, preencha o cadastro e ganhe 5% de desconto com o cupom especial do LANCE!: GE-JK-FF-ZSW

Apesar de economizar as palavras quando o assunto é si mesmo, Cris Silva afirmou que empenho não faltará para atingir os objetivos do Flu nesta temporada. Ele também aproveitou para elogiar o trabalho sendo feito pelo técnico Abel Braga na pré-temporada.

- Não sou muito fã de falar sobre as minhas características, mas a torcida pode ter certeza de que não vai faltar desempenho. Sou um jogador muito trabalhador, todos os dias trabalho forte e acredito no meu potencial. O professor Abel está tirando o máximo de mim e acredito que vou aprender muito mais com ele.

Em relação ao esquema tático, Cris disse que prefere jogar com três zagueiros para ficar mais adiantado e, assim, poder auxiliar o setor ofensivo do time. Porém, o lateral reforçou que essa decisão está nas mãos de Abel Braga.

- O professor Abel está fazendo muitas trocas. Isso é importante porque estamos na pré-temporada há uma semana. Me sinto mais à vontade jogando com três zagueiros, porque fico mais adiantado. Me sinto confortável dessa maneira. Na próxima semana já estreamos, então temos mais nove dias para poder continuar no treinamento e o professor vai decidir o melhor a ser feito.

Depois de algumas temporadas na Europa, o jogador explicou a decisão de voltar ao Brasil e fazer o caminho 'inverso' da maioria dos atletas. Entre os fatores para a mudança, atuar em um clube do tamanho do Fluminense foi decisivo para o retorno.

- Eu estava lá há quatro anos. É um país bastante frio, e eu sou do Rio de Janeiro. Quando meu empresário me disse sobre esse possível interesse do Fluminense, não pensei duas vezes em voltar. Falei 'cara, resolve o mais rápido possível porque eu quero voltar para o Brasil', ainda mais para um time enorme como o Fluminense. Estou me preparando bem para iniciar a temporada.

Ao final da coletiva, Cris destacou que o futebol da Moldávia, onde atuava, não é tão competitivo em comparação a outros países da Europa. Mesmo assim, o lateral possui experiência na Liga dos Campeões, onde foi destaque com três assistências em seis jogos.

- Lógico que a competição é totalmente diferente da Champions League, Europa League e até dos campeonatos daqui do Brasil, mas me adaptei muito rápido ao futebol de lá. Quando cheguei, esperava que a competição [na Moldávia] fosse forte, por ser na Europa, mas vi que era muito diferente. No primeiro ano, disputei a Europa League, então já deu para dar uma diferenciada. Eu não joguei muito o campeonato nacional. No meu quarto ano, nós tivemos a chance de entrar pela primeira vez na Champions e fazer história - finalizou o lateral-esquerdo.

Futebol